Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Arriscar

por Closet, em 15.04.10

 

O que pensa alguém lá no alto, no céu, que vai saltar de pára-quedas? Nada. Muito provavelmente. E isso interessa?

A paixão, a adrenalina, o desejo, comandam a razão – eles arriscam.

 

Há 10 anos atrás estava eu a preparar o meu pára-quedas para saltar. Coloquei-o ás costas às 10h30 da manhã descontraída e feliz e fui tomar o pequeno-almoço com a minha melhor amiga e o meu pai. Depois fui com ela ao cabeleireiro e mais outra nossa amiga e posso dizer que no cabeleireiro não me queriam deixar sair de lá com a chuva que caía… No way, era o meu dia de saltar! Ainda fomos as três tomar um café assim todas penteadas e maquilhadas e eu no meu melhor com flores no cabelo, so what? Há quem tenha piercings nas sobrancelhas, quanto a mim as flores ficavam-me bem melhor!

 

Depois equipei-me em casa da minha irmã, e na azáfama de quem espera a família que vem de Coimbra, dei por mim a ajeitar o corpete com o próprio do fotografo e sua mulher, na verdade tive dificuldade em perceber naquele casal quem era o homem e quem era a mulher mas… whatever works…does it matter?? Fiquei apetrechada :)

Na verdade aquele fato, em que me revia num bolo suspiro gigante, não era propriamente a minha perdição… na verdade era apenas um “must have" apropriado que tive de comprar e as recordações melhores que tenho dele é mesmo a sua compra com a minha amiga que também se ía casar e com o seu pai! Lá fomos os 3 para Badajoz e enquanto vestíamos, despíamos e desfilávamos quilos de vestidos e corpetes, o pai da minha amiga (by the way é aqui meu leitor assíduo, olá Luís!!) sorría satisfeito e hablava español com as guapas empregadas da loja! E lá rachámos ao meio uma estola e um saiote armado whatever que inventavam!!

  

E pronto, às 16h00 lá entrei de braço dado ao meu super-pai (ok, com um pequeno tropeçar na Igreja…ou não fosse eu pfff…) e o sorriso rasgado com os amigos de sempre a cantarem para nós…(sim porque decidimos sermos nós próprios o coro nos casamentos uns dos outros e não, ninguém tinha antes tentando tal feito, 1st time, 1st wedding, brrrr…mas todos temos dentro de nós um bocadinho de artista, right??!).

Apesar do Padre ser da minha idade e mostrar muito pouca vontade em nos casar (há quem diga que teve um desaire amoroso e era um revoltado, eu prefiro pensar que ele teve um crush por mim… why not? Para quê por defeitos?) … a missa foi fantástica com as inesquecíveis vozes dos nossos amigos a acompanhar … não há coro melhor!

O jantar também, toda a festa em família…bom, eu sei que nos dias que correm já não se fazem casamentos destes, aos 25 anos muito menos… mas eu sempre tive medo de morrer cedo e não nunca tive vertigens por isso…Saltei, e voltaria a fazê-lo sem dúvidas!

 

Tenho dois filhos lindos (e dois gatos e duas tartarugas, ok,… isso não interessa)... uma família maravilhosa e... a vida a dois é isso mesmo – Um Salto a Dois. Não é só rosas, nem é só espinhos… mas se nos agarrarmos forte ao equipamento, acreditarmos nele com aquilo que se chama de Fé, se quando um tiver medo fechar os olhos e segurar-se ao a outro com força… Funciona. E podemos sempre puxar o fio se sentirmos que estamos ir depressa demais… o fio que não é mais que a compreensão, o respeito, a vontade de desculpar, de aceitar e de recomeçar. Porque acredito que esse voo pode ser eterno, que podemos estar juntos para sempre a planar.

publicado às 15:53


1 comentário

Sem imagem de perfil

De cris a 19.05.2010 às 15:47

è de lamentar ler comentários a parabenizar a sua coragem. Não percebo!Coragem porque? Não andamos todos em busca do amor e felicidade? ENtão que melhor forma há do que assumir a serio essa relação de amor? A idade com que se casou é perfeitamente normal, alias estranho seria se nos casassemos com idade dos nossos pais ou avos que muitos aos 16 anos ja eram casados e aos 20 tinham filhos. Nem 8 nem 80. Hoje em dia as pessoas atrasam a sua decisão e  desculpam-se com o investimento a nivel profissional. Balelas. As mulheres da minha familia sempre trabalharam, casaram entre 23 e 26 anos e são mulheres de sucesso profissional e emocional. O que acontece hoje em dia, é que as pessoas estão preguiçosas... muitas chegam a casa e não querem mais nada, apenas descanso e que tudo apareça feito  e outras tem medo. Medo de si e afastam o sexo oposto, e quando encontram o ideal, tem receio de assumir a responsabilidade - é sempre mais facil namorar ou viver apenas junto.
Tal como voce, eu casei-me aos 25 anos, hoje tenho 30, e isso sim foi um acto mais corajoso apenas porque iria entrar no internato de medicina, ou seja ainda não tinha vencimento mensal. Mas sabem qual foi a resposta do namorado? Não te importes nem preocupes, o amor que nos une é forte o suficiente e supera as dificuldades!! E não é que acertou: já passamos por falhanços empresariais, desemprego, aborto etc e continuamos mais fortes que nunca. Só é fraco quem nega o amor. Portanto, parabens sim mas por ter revelado ao mundo que aceitou essa responsabildiade de amar e ser amada!

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930