Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A história de uma morena

por Closet, em 10.08.08

Hoje o dia foi estupidamente simples e divertido, às vezes há coisas simples que nos fazem divertir tanto, e hoje ver o meu filho de 3 anos a ouvir CDs na FNAC com uns auscultadores maiores que a cabeça dele, a cantar e a dançar, filmámos tudo, foi único!

Como tive o desafio de escrever uma mini-história, coisa que não me é difícil, basta olhar para um indivíduo qualquer, um casal na mesa do lado, e passam-me logo pela cabeça histórias inventadas com eles como personagens. Aqui vai uma história inventada, não sou eu, nem alguém que conheço, apenas podia ser um outro Eu noutra encarnação!

Acho que me alonguei um pouco, se perderem a paciência de ler, compreendo!

Aqui vai!

 
"A história de uma morena
 
Ela tem cerca de 30 anos, estatura média e um corpo atraente com uns olhos verdes brilhantes. Tem a vida pela frente, apesar de solteira e sem pressas de casar, tem um grupo de amigas com quem sai e viaja frequentemente, tem a sua casa, um cão que adora, e um trabalho que a satisfaz o qb.
Todas as manhãs ela toma o pequeno-almoço num café movimentado, mas que tem um capuccino sem o qual ela não consegue passar. É nesse café que ela se cruza já há alguns anos com um homem, um pouco mais velho que ela, de aliança no dedo e a quem ela já acena “bom dia” por simples boa educação. Na sua cabeça aquele homem tem um ar arrogante e convencido, e nem tem razões para isso, apesar de ela não conseguir reparar no físico dele escondido sempre por baixo de fatos e sentado numa mesa, a sua cara é pouco simpática e atraente, ele é definitivamente feio.
Mas houve um dia em que não havia mesas disponíveis e ela teve de dividir a mesa com aquele homem, que já conhecia há anos sem nunca ter realmente falado com ele. Ele disse-lhe para ela se sentar ali e seria má educação não o fazer... Nesse dia o pequeno-almoço foi mais prolongado, acabaram por falar sobre as coisas mais triviais, apercebera-se que para além de casado tinha filhos, mas pouco mais da sua vida pessoal, apenas foram falando como dois amigos que se encontram no café todos os dias e não precisam de por a conversa em dia. Até foi agradável, afinal ele não lhe parecera convencido nem antipático. Ela sentiu-se mal de ter feito aquele julgamento precipitado e de o ter condenado antes de sequer ter-lhe dado oportunidade de se apresentar.
Nos dias seguintes os pequenos-almoços tornaram-se diferentes,... ela já fazia um pouco mais de conversa com aquele desconhecido do que o simples “bom-dia” e ele já fazia brincadeiras do tipo “esse croissant engorda, com menos 20 kg já ficas em forma”,... e parecendo que não aquele homem de fato não saía da sua cabeça, ou porque lhe dizia coisas irritantes (que lhe faziam pensar que afinal ele era mesmo o tal convencido que pensara) ou porque a olhava, por vezes, de uma maneira diferente e intensa que a perturbava de alguma forma que não conseguia explicar.
Estaria ela a ficar louca? Ele era casado, com filhos, não o conhecia minimamente, odiava o seu ar arrogante e convencido, não o achava minimamente giro,... qual era a razão de não o tirar da cabeça e ficar num estado de nervos sempre que entrava naquele café? Ás vezes até tentava fingir que não o via, ignorava-o, mas ele não saía da sua cabeça por alguma razão inexplicável à razão humana. Às tantas até dava com ela a aparecer no café, em alturas que nunca ía, para ver se ele lá estava, mas nunca o encontrava. Ele era só "o homem de fato com ar de convencido" que habitava o café do seu pequeno-almoço. Afinal o que poderia ela querer dele? Sexo estava fora de questão, não sentia qualquer atracção física por ele. Um jantar com um bom vinho, apenas para o conhecer melhor e certamente desiludir-se de tal forma com ele que nunca mais pensaria nele? Mas seria demasiado perigoso, e se até gostasse de estar com ele?...  O que é que ela poderia querer mais daquela “relação” impossível?? Talvez uma palavras simpáticas seguidas de um beijo, talvez um envolvente beijo húmido e prolongado lhe fosse capaz de demonstrar o que ela verdadeiramente sentia por ele. Um beijo não deixa dúvidas, diz tudo, desarma a alma. Será que um dia esse beijo vai acontecer?" Closet
 
http://www.imeem.com/people/Sj15jy/music/1fWMLNKU/cher_the_shoop_shoop_song_its_in_his_kiss/

sou craque neste karaoke!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:05


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Dina a 10.08.2008 às 23:47

Que tal pensares em escrever um livro??............Imaginação não falta e palavras bonitas tambem não,ou seja,estás num optimo caminho.
Agora fiquei na curiosidade do beijo....mas vou aguardar para ver o seu desfecho mas aposto que vai haver um bem humido ahahahhah
Beijokas grandes
Imagem de perfil

De Closet a 11.08.2008 às 20:39

Olá Dina
um livro tem muitas páginas e não sei se não me fartava dos meus personagens ao fim das primeiras 5 páginas!!! Não vou fazer o defecho da história, fica à imaginação de cada um qual seria o resultado do beijo!
Bjs
Sem imagem de perfil

De Amiga "divorciada" a 10.08.2008 às 23:52

Amiga,

Não imaginas quanto fico feliz ao ler os teus textos e por ter insistido tanto contigo para publicares...Já estou em contagem decrescente para o próximo Fim de Semana e para a nossa FESTA eheheh...Também não sei o q vai acontecer!

Podías ter feito a crónica do "nosso" encontro da semana passada à saída do trabalho, aquele em que falaste desalmadamente quase sem respirar (parecido com um jantar que tivemos a 3 no ano passado ehehe).

E olha, acabaram de me comprar um bikini tamanho "P" no Brasil, que espero sinceramente que sirva, senão vou comer alface durante todos os dias nas férias. Vês, que querido...um namorado que acredita que eu visto um "P"...é melhor começar já esta semana a fazer dieta "just in case", mas agora está a apetecer-me um brigadeiro "gelado" (é só uma bolinha peqenina). BEIJOKAS
Imagem de perfil

De Closet a 11.08.2008 às 23:49

Amiga
Sabes que este blog foi ideia tua, por isso, acima de tudo pensa que escrevo para ti!
Os nossos episódios, tanto os recentes como os passados, davam belas crónicas para eu escrever, mas não te queria expor aqui, claro! Um dia escrevo sobre eles só para ti!
Quanto à festa, estou ansiosa e até já ando nervosa a pensar nas toilletes... ou na ausência delas!!!
Quanto ao tamanho P, serve-te concerteza, nem que fiques com metade do peito de fora, o que também é sexy!!!
Beijos grandes e obrigada pela tua força!
Sem imagem de perfil

De Diego Pablo a 11.08.2008 às 04:18

Acabei de Lê "A história de uma morena"; muito bom,
você é muito criativa...Adoro lê coisas desse tipo!
Irei favoritar seu blog, sempre voltarei a comentar...Por
favor não pare de escrever, você é muto boa nisso.

Diego Pablo - Minas Gerais, Vale do Aço, Ipatinga
Imagem de perfil

De Closet a 11.08.2008 às 23:51

Obrigada Diego.
Nem sei como deste com este blog. Mas sempre que o quiseres visitar volta!
Sem imagem de perfil

De Janine Bettencourt a 11.08.2008 às 12:52

Oh meu Deus, é nestas alturas em que me condeno por não ter paciência nenhuma! Ai queria tanto saber se o desconhecido arrogante e feio é na realidade um principe encantado que se transforma quando ela o beija rsrs...

Gostei de te ler, vou voltar,
Jana Bettencourt
Imagem de perfil

De Closet a 11.08.2008 às 23:59

O final fica a teu critério. O que achas que ele devia ser? Afinal é casado e tem filhos. Estará disposto a abrir mão da sua vida por uma estranha? e ela, quererá uma vida complicada com um homem casado? Aah, por isso é que estas histórias é melhor ficarem sem fim, correndo o risco de chegarmos a episódios da vida real. Deixa ficar a pergunta no ar e não penses mais nisso. Ou então faz o teu próprio final, aquele que te agradaria. Não tem mal nenhum sonharmos com princepes encantados!
Bjs e obrigada.
Imagem de perfil

De umdiadepoisdooutro a 11.08.2008 às 12:57

Olá,
já há alguns dias que ando a espreitar este Closet e tenho gostado muito.
Gostei também da história da morena , mas confesso que também fiquei desapontada com a interrupção...
Quero saber como acaba.LOL
Mas acho que este é um problema mesmo meu, "querer saber como acabam as coisas mesmo antes de elas começarem" ("O Amor não espera à porta").

Parabéns

Beijinhos
Imagem de perfil

De Closet a 12.08.2008 às 00:10

Olá
Não tive intenção de depertar tanta curiosidade sobre este final de história. Para mim o final é mesmo esse, saber que um beijo podia decidir tudo. Agora é apenas uma mini-história, sem mais pretensões, não vou fazer final nenhum, quanto muito faria vários e cada um escolhia o que queria. De qualquer forma nesta relação impossível dificilmente tudo podia ser cor-de-rosa, entendes?
Quanto à tua última frase, devia ser apenas "O Amor não espera." e o melhor é correres atrás dele quando o encontrares, sem pensar se vai durar 1 dia ou o resto da vida. Até pareço psicóloga, credo!
Beijinhos
Imagem de perfil

De umdiadepoisdooutro a 12.08.2008 às 09:20

Olá,
"O amor não espera à porta" é o título de um livro da autora Marisa de Los Santos, de onde (pensava eu) retirei a frase que escrevi antes. Só que fiz confusão, aquela frase que escrevi é de um outro livro "Proposta indecente" - é o que faz ler uns livros a seguir aos outros, depois misturo as citações, LOL.

Escreves muito bem.
Continua.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Agosto 2008

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31