Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Há dias loucos

por Closet, em 15.02.11

Tenho andado em maré de azar. É que tenho mesmo... Mas quando se chega a um limite absurdo, faço o que é melhor para a saúde: RIR... e vá, pronto, escrever!!

 

Take 1) Eu e os comboios

Ultrapassada a minha guerra com o maquinista (que mudou de horários, provavelmente só para não me ver... é possível)... ganhei novas inimizades a semana passada junto dos colaboradores da mesma empresa de transportes ferroviários...

4ªf de manhã vou carregar o passe. Depois de pagar sou simpaticamente alertada "olhe que vai haver muitas greves este mês"... pfff sentido de oportunidade do rapazinho esganiçado das bilheteiras... Dirigi-me aos torniquetes (que verdade seja dita, foi a coisa mais irritante que inventaram) e... "cartão inválido"... tento no do lado e... "cartão inválido"... pffff

Volto às bilheteira e gesticulo para o rapazinho "isto não dá"... ao que ele me gesticula abanando-se todo "Não pode fazer assim" e acena como se estivesse a limpar o pó... pffff... Acenei-lhe, já com os phones fora dos ouvidos e a minha cara 33 "EU SEI"... Lá me deixou passar à frente das pessoas na fila que me rosnaram graciosamente e vê o meu cartão na sua maquineta "Olha, não funciona... está morto...tem de pedir uma 2ª via no Cais do Sodré"... pffff...

Conto a história ao segurança para abrir os torniquetes, chego ao Cais do Sodré conto a história ao segurança para me abrir outros torniquetes... vou ao Cais do Sodré e... "ahhh isto está partido... mas como foi carregado no comboio tem de ser lá que pede uma 2ª via"... pffff... chego aos torniquetes do metro e aceno para me vir alguém abrir os torniquetes. O funcionário arrasta os pés tão devagar que cheguei a suspeitar que tinha chumbo nos sapatos... pfff... mostro-lhe o comprovativo do pagamento, conto-lhe a história e ele ensina-me que há uma campainha numa coluna para chamar o segurança na estação... Ok, passei...

Chego à minha estação... não há segurança à vista e procuro a dita campainha milagrosa. Carrego e... "Yes, abriu-se a porta"... vem disparado um segurança baixote (provavelmente escondido em complô para me irritar) e ainda diz "Não pode fazer isso, sabe que pode ser multada?"... Era mesmo o que me faltava, depois de ter pago o passe e andar naquele virote...pfff... blablabla e ao que parece carreguei no botão errado e ainda tive de levar com aulas sobre os botões que existem na coluna dos torniquetes... pfff

À tarde repito a história 4 vezes aos seguranças para me abrirem a  porta e ainda ouvi graçolas quando disse que o cartão morreu "ai sim? onde está a certidão de óbito"... pffff

5ª f volto vou aos guichés dos comboios e "ah e tal era os serviços do Cais do Sodré mas dos comboios" ahhhh... pffff... volto a repetir a história 2 vezes aos seguranças para me abrirem os torniquetes (e sim, pensei seriamente em munir-me de uma gravação) e vou directa aos serviços de apoio do cais do sodré, mas afinal era nas bilheteiras... "ah e tal tem de preencher o papel e tirar uma fotografia, tem uma máquina ali atrás. Depois de o tentar convencer sem sucesso que podia tirar uma foto como o meu telefone e envia-la alizinho digitalizada "no way"... Lá fui eu lançada para um cubículo daqueles ridículos tapados por uma cortina, insiro 5 euros por 4 fotografias lindas de morrer e volto para a bilheteira e entrego tudo ao homem com ar sonolento. "Ahh não posso aceitar isto" diz enquanto olha para as minhas fotografias... "What??"... só podia estar a gozar comigo, pensei... não sou propriamente uma manequim mas... comecei a protestar com o homem a dizer que não tinha culpa que as cores fossem desmaiadas, que a culpa era da máquina, blablabla (mas porque raio eu não pus blush naquele dia?? ) ao que a criatura me interrompe "não vê que as fotografias estão riscadas?"... "what???"... puxo dos meus óculos e observo de perto as ditas fotos, efectivamente com riscos na minha cara... ao que respondi logo "Não tenho culpa, a máquina estava vandalizada com grafitis..."... tststs "não posso aceitar isto, lamento"... repondeu o simpático mesmo depois de eu lhe dizer que trazia uma foto ao fim do dia, que mandava por email e que lhe deixava o meu nº de telefone tststs... "não posso aceitar, ahhh e não venha cá amanhã que estamos de greve"... pffff... confesso que desci as escadas de tal forma enraivecida que já não consegui falar com o segurança e simplesmente ordenei "abra-me os torniquetes" e acenei-lhe com o comprovativo do pagamento... passo por outra máquina fotográfica... tststs... lá arrisco nova fotografia (e dou por mim a limpar o vidro com um lenço de papel), volto ao guiché do simpático e entrego a fotografia com desprezo "veja se esta serve"... lá consegui o cartão de subtituição... pfff

 

Take 2) eu e os policias

 

6ªf a greve prometida... e eu também já tinha prometida uma multa por fazer uma transgressão num lugarzinho que há não um, mas dois traços contínuos... sinceramente é ridículo, aquilo há uns tempos não estava ali e ainda tentei na minha cabeça brilhante arranjar uma justificação igualmente brilhante para a mulher-polícia... mas não consegui: multa de 49 euros... bom, poda ter sido pior...

 

Hoje, greve outra vez magnífica de comboios, confusão total para chegar a Lisboa... atrasada mas ... cheguei... ponho dinheiro no parquímetro e vou deitar fora o que restou do temporal de ontem do meu chapéu de chuva. Mandei o dito para dentro de um caixote de lixo perto do carro e sigo para o trabalho.

Ao almoço vou para o restaurante mesmo ao lado do meu trabalho, almoço tranquilamente e, quando vou a pagar, cadê a carteira??... procura, procura (e não, não é nada pequena apesar da minha mala XL)... e Nada! "Deve ter ficado em cima da minha secretário" pensei... e voltei para o trabalho... cadê a carteira? Nada! Pensei, pensei... "e se eu a deitei para dentro do caixote de lixo?"... quem me conhece menos bem abanava a cabeça "impossível", enquanto a minha amiga disse logo "vamos ver"... fomos em busca do Caixote de Lixo perdido. Chego ao local e... cadê o caixote?? "alguém o levou", nesta altura a minha amiga já olhava para mim "helloooo??" Perguntámos pelo caixote de tampa castanha (sim, porque era um caixote diferente, eu reparei...e sim, comecei a sentir-me a Alice no País das Maravilhas....) nos restaurantes e cafés à volta e indicaram-me um local onde guardam caixotes de lixo "Aha... há um local ali onde escondem caixotes de lixo, é sempre bom saber!!"... Lá estava ele de tampa castanha e uma pega vermelha. A minha felicidade ao vê-lo foi tão grande como ver um parente que não se vê há anos... Abri-o e lá estava o meu chapéu que mostrei triunfante à minha amiga que, naquele momento, já estava convencida que era desta que eu tinha perdido os pirolitos de vez...

Escavámos com o bico do chapéu por entre pasteis de nata, rins e  queques em miniatura do dia anterior e... nada... até que o meu cartão do trabalho cai dentro do caixote ... balanço-me para dentro do caixote e, por momentos, os meus pés deixam de tocar no chão e quase quase que caía de cabeça para dentro do caixote... pfff

Passei uma tarde agradável na esquadra a fazer uma participação, repetindo pormenorizadamente os passos que dei no meu dia, incluindo as ídas à casa-de-banho (e não, eu não levei para lá a minha carteira...) e, mesmo sem mostrar qualquer interesse, fiquei a saber as histórias mais mirabolantes sobre a actividade profissional e lucrativa de "carteirista"... pfff

 

Resta-me lembrar da minha cabeça quase a aterrar em pasteis de nata para me rir...

E sim, sem um único documento de identificação sinto-me ... livre! Chamem-se Scarlet Johanson sim??

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Fevereiro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728