Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Incompreensão

por Closet, em 14.12.10

 

«Há no jardim uma árvore, uma única árvore, imperdível.

As folhas cor-de-rosa escuro, a copa perfeita, equilibrada, uma arrogância face ao verde comum a todas as outras, uma sombra que se estende até ao banco de jardim e a hipótese, a pequena, a pequena hipótese, de existir, aqui, uma magia que não é para todos. Fico nesta contemplação enquanto as horas vão mudando.

 

Da janela do quarto consigo ver o vento nas folhas e, ao fundo, uma nesga de rio; consigo ouvir os pássaros. Evito olhar para o mar porque te vejo sempre nos reflexos da água, no beijo da luz do sol, um espelho hesitante de ondulações que vou adivinhando. O amor tem esse grau de incompreensão que nos aproxima do mar - do mistério que é o fundo do mar.

À noite, se as nuvens me deixam, contemplo a lua, a luz branca da lua.

Cada vez que vejo o mar, considero-o inatingível. A lua é toda uma outra reflexão.

 

(...)»

in Morder-te o coração

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Dezembro 2010

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031