Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fábrica de Histórias

por Closet, em 02.10.10

 

Dia de cão

 

Acho que a minha vida tem sido um amontoado de coisas mal resolvidas. Travadas, perdidas, estagnadas no tempo. Como se à sua frente houvesse uma espécie de abismo qualquer. Ficaram lá a baloiçar, amparadas pelo vento. Ficaram ao relento. Confusas, mal entendidas, às escuras num beco sem saída.

Talvez eu padeça de uma doença rara, de investigação prolongada e esquecida no calendário. E ninguém me compreenda, veja o mesmo que eu, fale a mesma língua. Ou então sou só eu. Assim, desenfreado, angustiado, sempre a querer mais e mais da vida.

Nunca parei, por um segundo sequer, para pensar no caminho. Segui o instinto, pronto, farejei um pouco, e corri como se não houvesse limite. Andei por aí, muitas vezes perdido. Esfomeado, com frio. Mas nunca pensei onde iria, o que faria, no dia seguinte. Acho que me deixei ir. Sim, deve ter sido isso. Talvez por isso toda a minha vida tenha sido um enorme mal entendido. Tudo trocado, em convulsão. Sem eira nem beira e eu nem percebia a razão.

Talvez seja paranóia minha, ou é a imaginação. Deva parar de vez em quando, pensar um pouco. Ou talvez não. Talvez seja mesmo esta a minha natureza vadia e rebelde. Sou teimoso, indomável, orgulhoso, não sei ancorar o coração. As coleiras sufocam-me, causam-me estranheza, irritam o pêlo provocando alergia e dor. Mas agora apanhei aquele vírus maldito. Esse mesmo. A Paixão é um predador. Deixa-me nervoso e a fervilhar. Ridículo só de a ver passar. Fico zonzo com o seu odor. E sai um latir rouco, meio entubado, em vez de um ladrar encantador.

Troco as patas desajeitado. Fecho os olhos envergonhado, de orelhas e focinho caídos no chão. Estou doente. E a ter um dia de cão.

 

Texto escrito para a Fábrica de Histórias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Outubro 2010

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31