Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Eu e o spaceshutel

por Closet, em 30.03.10

Há dias em que me sinto...como hei-de dizer... freak, weird...bem, estranha... Hoje foi um dia!

Para começar dormi com dois homens. Quero dizer, um já está morto. Quero dizer, já estava, não fui eu. Na verdade até estava embrulhado. Não em mim, num papel... bom, isto está a ficar estranho. Começando de novo, a ver se me explico, o meu marido comprou-me ontem um livro e fez-me a surpresa de o esconder dentro da cama. Surpreendido ficou foi por eu ter-me deitado depois dele e nem reparar no dito até de manhã. É que deitei-me mesmo às escurinhas e durmo como uma pedra... até devo ter esmagado o coitado... e só de manhã quando me viro para o lado sinto algo macio, liso, rectangular mesmo ao meu lado... what?? era o Pablo Neruda! Eu tinha comprado os Poemas de Amor na 6ªfeira em edição bilingue e devorei-os no fim-de-semana e ele, romântico, comprou-me a Antologia de Poemas! Hoje o senhor já vai dormir na minha mesa de cabeceira, sei que não é tão confortável, mas também ele já está morto naõ sente, right?... e eu sou de gostos convenciais, dois é bom, três é demais!

 

Para continuar o dia em beleza, depois da gafe de romantismo... Hoje fui fazer a dita ressonância magnética ao punho (é assim mesmo que se chama, se bem que para mim punho ou pulso c'est la même chose). By the way tinha uma reunião de um novo projecto exactamente à mesma hora, às 14h30... e como na minha cabecinha loira o tempo estica, tive a brilhante ideia de ir mais cedo "aquilo é rapidinho, e estou cá às 14h50"... by the way, o meu paizinho assegurou-me estar a postos lá à porta do hospital às 14h30 para eu chegar rapidinho à reunião "sim, porque aquilo é só ao punho, 10 minutos e já está" expliquei eu como se fizesse aquilo todos os dias... obviamente nem sabia para o que ía... pfff.

Pois que eram 14h30 e ainda estava a preencher um inquérito sobre palavreados dignos de um curso de medecina.... se tinha isto e aquilo, se autorizava a administrarem-me qualquercoisa intrevenosa...what??... é só um pulso... ok, injectem...disse que sim.

Às 14h45 finalmente aparece um enfermeiro com ar de quem toma alucinogénitos (ou então é mesmo aquelas coisas intravenosas que falavam) que pelo caminho me pergunta novamente aquele rol de coisas esquisitas mas desta vez já de uma forma mais abreviada, do género "tem cá dentro placas, parafusos?"... confesso que quase me saltou "costumo comer uma caixinha de pregos ao pequeno-almoço...mas hoje não me apeteceu" ... mas contive-me e disse "NÃO...sou de carne, osso e celulite, just it"!

Pois que para uma ressonância magnética tive, para além das duas horas de jejum, de vestir uma bata e ficar só de cuecas e meias... tira brincos, tira relógio, tira anéis "ahhh a aliança é de ouro? se sim, pode ficar" Just in case, tirei tudo, who cares!

E lá fui eu naquele belo traje azul escuro, tal qual presidiária, de chinelo descartável, em direcção à spaceshutel que me esperava... oh God...

Deitei-me na marquesa e o lunático do enfermeiro lá me colocou almofadas na cabeça, nas pernas, nos pés, "tinha de estar confortável"... Hellooo?? é o punho... "mas isto vai ser rápido?" perguntei-lhe já impaciente com tanta almofada e nada do punho... "Nãooo... como é para ver as artérias e tendões é mais demorado, aí uns 20, 25 minutos"... respondeu-me o médico, novo e até giraço, loiro de olho claro que apareceu de repente... que tinha é de estar quietinha por isso tinha de estar confortável...Oh God...ali, naqueles trajes, esganada de fome e com uma reunião a decorrer... pffff . Lá me colocaram o braço numa espécie de adereço robocop, whatever, I don't care ... e perguntaram-me que musica queria ouvir...simpáticos (by the way, o meu mp4 estava fora de hipótese...). Pedi-lhes Coldplay, não tinham...mas tinham Kizomba "obrigadinha, tem tudo a ver"... lá fiquei com a  música que se estava a ouvir na sala, que nem sei bem o que era mas já nem queria saber.

E foi assim que entrei para a spaceshutel de phones nos ouvidos... Na verdade senti-me na própria Guerra das Estrelas porque volta e meia ouvia-se trtrtrtrtrtrt...que pareciam naves a disparar... e como era na zona do meu punho, bem... foi uma espécie de realidade virtual, lá estava eu ao comando das tropas de Krypton a combater os inimigos... oh God...

Pois que lá estive muito tempo, não sei quanto já que a dita nave tapava-me até ao fundo da cabeça e um relógio era coisa que não se via naquele buraco... bom, na verdade acho que passei pelas brasas, não me lembro bem, mas acordei com uma valente dor no outro braço (o que não tinha adereço robocop mas que segurava uma bola qualquer para os chamar em caso de emergência...). Tinha essa mão completamente dormente e doía-me até ao cotovelo, e como foi o pulso que já parti só pensava "querem ver que ainda tenho de vir aqui repetir a coisa para este também??" (no way, não me apanham ali outra vez).

Finalmente lá fizeram o obséquio de me retirar da nave e pedir desculpa porque durou mais um bocadinho "JURA??" ah e tal porque eu mexi-me um bocadinho... pois quando saí de lá já eram 16h00 e pelas minhas estimativas estive lá desterrada pelo menos uns 40 minutos... ou aqueles dois esqueceram-se de mim e foram beber uma cervejola enquanto eu ficava para la aos tiros sozinha, ou então andaram a espionar-me a mioleira (o que segundo a minha amiga até é aconselhável :P). Anyway... o alucinado ainda me queria reter mais uma bocadinho, porque podia ter tonturas... no way, tinha tonturas era de fome, queria sair dali e engolir qualquer coisa...pffff.

E lá fui eu, pedindo aos céus que não me apanhem noutra tão cedo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:27


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Março 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031