Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Cratera

por Closet, em 04.02.10

Hoje

adormeci e acordei quase à hora de sair de casa

escorreguei e cai de joelhos no corredor do colégio, tenho um joelho deitado abaixo

fui de comboio em pé, a comer, a ler o livro, a anotar frases e ouvir música

cheguei ao trabalho invariavelmente atrasada 15 minutos

tive um dia improdutivamente estupidificante

cheguei a casa invariavelmente tarde, e já com o meu filho mais pequeno a dormir...

Hoje

o meu marido foi jogar à bola e eu decidi gravar no meu telemóvel o novo nº de telemóvel dele.Consegui!

E descobri, no fim do contacto, que ele tinha escrito lá uma nota "AMO-TE". Uma única palavra mágica vinda de quem está a meu lado há 14 anos...

Esbocei um sorriso ainda sozinha e neste momento

esqueci-me que o dia foi tão vazio e desinteressante, 

que tenho um joelho negro e que, muito provavelmente, amanhã irei ter um dia parecido ( ok, espero não me estatelar de novo)...

mas...aquele instante de surpresa, preencheu a cratera que fervilhava no meu peito...há pequenos grandes gestos que fazem milagres!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32

Trapos Velhos

por Closet, em 04.02.10

Hoje passei por ti na rua de raspão.

Tu não me viste, acho que não.

ías a olhar para o lado a conversar

Eu fiquei inerte, gelada

a seguir-te com o olhar.

As pernas ficaram presas ao chão

fingi que foi o salto que me fez parar

e não a aceleração

o nó na garganta, saliva da réstia de paixão.

Naquele instante vi-te a afastar

Ías feliz, com outra a teu lado a conversar

a inveja invadiu-me por não estar no seu lugar.

Sacudo a cabeça, digo a mim mesma, "basta"

Há muito que te apaguei da memória,

nem sei como te reconheci.

Entre nós não houve história

só um princípio e um fim.

No meio houve um vazio incómodo

que desisti de questionar.

Baixei os braços e deitei fora

como trapos velhos

que já não dá para remendar.

Agora tanto se me dá,

deixaste de me apetecer

e se pudesse te evitar

preferia a cegueira de não ver

a tua presença incolor a passar.

Porque já há muito que não te vejo.

És apenas um reflexo no meu espelho

pequeno, partido e gasto de tanto olhar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:41


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Fevereiro 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28