Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Amarras

por Closet, em 20.01.10

Comecei ontem um novo curso de Escrita Criativa. Não é bem um curso, é um Workshop, whatever...comecei!

É um curso novo, cheio de gente nova (mas com a minha best friend claro!), num local novo (ok, o prédio é centenario no Bairro Alto, mas é novo para mim!)...só a palavra "novo" agrada-me de uma forma inexplicável... é uma pena ser apenas uma vez por semana...

Bom...e até as pessoas são novas...e aqui refiro-me à idade... na verdade, num grupo de 15 sou a 4ª mais velha...oh God... não estava à espera, confesso!  Mas pronto... há factos contra os quais não posso remar!

Anyway, estou lá para me divertir, inventar histórias, personagens, o que me pedirem...para quem já fez de nuvem...acho que estou preparada para (quase) tudo!!

E o 1º exercício era escolher uma foto de um leque que nos apresentaram e escrever um texto sobre ela em 30 minutos. Quem me segue por aqui sabe que de qualquer foto me sairia rapidamente uma história, na verdade até várias e na confusão que se instala na minha mente sobre "escolher" tomo (quase) sempre a mesma decisão - escolho a primeira que me veio à cabeça. Percebo muitas vezes que não é a melhor, não é aquela da qual eu poderia tirar mais partido, ser mais eloquente, ou comovente...mas é a minha história compulsiva... e às vezes "convulsiva"...que é bem diferente, apercebi-me hoje nas minhas conversas inexplicáveis para a maioria dos mortais...adiante!

Gostei dos textos de todos, diferentes estilos, bem escritos, criativos... é tão bom ter um fim de dia assim!

Quanto à minha foto... escolhi esta mesmo, encontrei  aqui http://ipt.olhares.com/data/big/89/892275.jpg

 

Acho que a escolhi porque não me identifiquei logo com ela... porque me repele a ideia de estar amarrada... na verdade podia ter escrito sobre isso mesmo, sobre a vontade de nos libertarmos de nós mesmos, de querer ser mais, ser muitos, ser paralelos... havia muito para dizer sobre este tema...mas lá está, fugiu-me a cabeça para uma história com personagens, simples, e...não, ele não está a suicidar-se a mandar-se para o mar (lá está, também podia ser)...e não, ele não é um aprendiz de marinheiro que se enrolou nas cordas do seu barco (lá está outra história...and so on...)... ele é um teenager tímido, incapaz de se soltar e dizer o que sente... more or less like this in a small story tale !!

 

Mas como aqui sou "mais eu" quero escrever algo diferente, algo que dificilmente escreveria numa 1ª aula onde teria de ler o meu texto ao grupo... confesso ... por algum motivo tenho pavor a psicólogos!!!

 

Aqui fica a versão "não-me-internem-por-favor-porque-eu-gosto-de-ir-às-compras" porque eu sou mesmo assim!

 

Amarras

Cruzam-se, desencontrados, por entre olhares fugidios, 

aqueles que um dia puxaram as pontas soltas 

e com nós ataram em surdina as suas vidas. 

Fogem agora desenfreados, de um memória híbrida, gelados.

E rumam, ao seu lugar seguro.

Doridos, cansados, feridos.

Soldados vencidos.

Fingem, ignoram, calam, numa encenação contida,

que a liberdade os obriga.

Soltam-se as cordas, desfazem os nós, 

seguem em frente num caminho escuro e frio.

Estão livres, perdidos num imenso vazio.

Soltos num campo de batalha.

Sem vida. Sem emoção.

Seriam as amarras paixão pela força com que prendiam?

E pensando-se soltos, eles caem de repente.

Como uma ferida antiga que abre e sangra abundantemente.

Perplexos olham os pés, aquela sensação dormente.

Encontram cordas. Envoltas, com nós repetidos,

e sentem-se novamente atraídos pelas amarras que os prendiam.

Curioso o destino errante de quem vive amarrado

a um instante de vida esquecido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:55


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2010

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31