Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O sonho

por Closet, em 06.12.09

"O sonho é a nossa prática quotidiana da loucura. No momento de enlouquecer diremos: «Este mundo é-me familiar. Visitei-o quase todas as noites da minha vida». Por isso quando julgamos dormir e estamos acordados, sentimos uma vertigem na razão." in Quem ama, odeia de Silvina Ocampo & Adolfo Bioycasares.

 

Esta frase aparece assim no meio do livro como de para-quedas, num romance policial (se assim se pode chamar) que apenas comprei por curiosidade pelo autor...

 

Mas ficou-me esta frase... talvez porque me fez todo o sentido.

 

Há uma espécie de dever em mim de sonhar, como diz Fernando Pessoa, acho mesmo que é essa capacidade que tenho que me mantém "em pé" e impulsiona a andar em frente. Raramente desisto, apenas vou acrescentado novos sonhos, alterando pormenores à história. De uma desilusão passo rapidamente para um "e se..." e lá vem outro sonho acordado, outra loucura divina que apagará a desilusão e, no devaneio me coloca novamente um sorriso de esperança no rosto...

O dia-a-dia não me basta. A realidade é demasiado limitada e pobre. E há tanta coisa que poderia acontecer "se...". Mais que chorar as mágoas, eu sempre conjecturei, como uma aranha que tece diariamente a sua teia, fios de possibilidades, que não são mais que sonhos, a maioria das vezes impossiveis, loucos. Mas, mesmo sofrendo constantemente de vertigens da razão, não tenho dúvdas. Sonhar acordado é preciso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Dezembro 2009

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031