Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




True :)

por Closet, em 06.03.09

Não tinha percebido que isto era para revelar as mentirinhas...se soubesse tinha escolhido umas diferentes, eheh, mas pronto, a pedido de muitas famílias, here I go (tenho de escrever em inglês porque agora sei que anda aqui malta estrangeira... by the way estou a pensar fazer uns posts nas 3 línguas estrangeiras em que me safo, inglês, francês e alemão...why not? agora que tenho um geocounter internacional, muito à frente lol).

 

1 - Quando tinha 6 anos parti uma TV a fazer o pino e escondi-me debaixo da mesa da durante 1 hora :) Mentira

Semi-mentira, parti de facto uma TV a fazer o pino, mas tinha 5 anos e fui logo puxada debaixo da mesa, qual 1 hora...segundos, bolas! Nem me falem do raspanete!

2 - Já vivi em 6 casas diferentes desde que nasci :) Verdade

Antes de casar vivi em 4 casas diferentes e esta é a 2ª desde que casei. A minha vida é feita de mudanças... confesso que não me faz confusão nenhuma! É sempre a andar ;-)

3 - Já convidei uma pessoa que mal conhecia para fazer massagens e fiquei a gostar dela Verdade

acho que ninguém disse que isto era mentira, o que me surpreendeu... acham mesmo que eu sou assim maluquinha, não é?? Bom, podia ter convidado para dançar, mas saiu-me massagens... a criatura aceitou, contrariando todas as minhas expectativas, e apareceu! Confesso que fiquei atrapalhada, lá dei uma desculpa esfarrapada, qual massagens?? e acabámos por partilhar uma conversa surpreendentemente agradável num café. Ás vezes estas minhas touradas até correm bem!

4 - Mesmo quando está frio gosto de dormir com os pés de fora :P Verdade

Gosto mesmo de dormir de pés de fora e nos sacos-cama (bom, quando dormia em sacos-cama, dormi montanhas de vezes acreditem, antes de casar andava sempre de mochila às costas!) nunca fechava o fecho com a clastrofobia dos pés =D

5 - Num campo de férias em Espanha um cigano leu-me nas cartas que morria nova e louca :S Verdade

Tinha 15 anos e foi num campo de férias sobre protecção ambiental em Doñana...ainda me lembro de pormenores da cara do homem...acho que vem daí a minha paranoia da idade:(

6 - No secundário fui eleita 2 anos consecutivos Miss Simpatia Mentira

Nunca fui Miss de nada, pelo menos que me lembre... e se fui não deve ter tido grande significado para eu não me lembrar... falo com toda a gente mas não sou dada a vedetismos :P

7 - A maior paixão que tive era de Coimbra, apelidado de Jim Morisson, e ía lá visitá-lo todos os fins-de-semana, férias e feriados :-* Verdade

Fiquei vidrada pela 1ª vez por aquele ser estranho, poético, imprevisível e sem planos... acho que ele já não se encontra neste mundo...na verdade até tenho a sensação que encarnou em alguém ...brrr sei lá :S

8 - Sempre gostei de desenho geométrico e o meu estilo preferido é o cubismo :) Mentira

Detesto desenho geométrico e de cubismo gosto de muito pouco... talvez alguns Picasso. Sou fá do impressionismo e de tudo o que é pintura abstracta. Adoro Kandinsky que até percorreu vários estilos.

9 - Passei uma noite inteira a falar com uma pessoa sobre coisas que não me lembro e ela depois disso nunca mais quis estar comigo :( Verdade

Só devo ter dito disparates, falo demais e quase sempre coisas sem sentido, já nem me lembro bem... só sei que depois daquele dia nunca mais quis estar comigo, acho que ficou mesmo farto de mim, a detestar-me...oh God, wonder why??

 

Bom, já está! Deixo-vos com Kandinsky, o meu quadro preferido está lá para o fim, chama-se Small Pleasures.Porquê? Sei lá! Cada vez que olho vejo coisas diferentes, e isso é uma sensação boa ;-)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:15

Porco Fred

por Closet, em 06.03.09

Sempre sonhei em ter gatos. Mas o meu pai nunca me deixou (até ao dia em que vim de um campo de férias de arqueologia com um no bolso da camisa e… bem…no carro ouviu-se um “miau”…e o meu pai gritou “que é isso??” “…"foi a minha descoberta arqueológica…” Ficou).
Comecei com bichos da seda… mas transformavam-se um borboletas horríveis…Passei para os hamsters, tive 4, Popom e Pantufa, Pompom2 e Pantufa2, original, hein?? Adiante, até porque o último morreu porque o deixei cair da janela, shame on me!
Aos 13 anos convenci o meu pai a aumentar um ‘cadechinho o tamanho do bicho de estimação, e evoluí para o Porco da Índia, que é uma espécie de rato gigante. Pela sua envergadura achei que devia ter um nome “à séria” e chamei-lhe Fred.
Na 1ª consulta de veterinário para fazer a sua ficha perguntaram o nome. Eu, que broto palavras mais rápido que a velocidade do vento, nem pestanejei e disse “Frederico *****” nada mais nada menos que o meu apelido, está claro! O meu pai fulminou-me com os olhos e soltou um “querida, o rato não é da família” e assim o pobrezinho ficou a chamar-se "só" Fred…
Não conformada com a discriminação do bicho, Eu, teenager esperta, achei que o rato tinha de ser letrado e, nem mais, levei-o à escola. Why not? E lá ía o rato assistir às aulas à tarde de electrotecnia, o prof adorava animais e assim lá me ía dando positiva à disciplina sem eu nunca ter acendido um circuito eléctrico. Who cares?? O rato era um verdadeiro sucesso na escola.
E não suficientemente contente por o rato ser barra em geradores e fusíveis, achei que também tinha o direito de andar em transportes públicos, e lá o levava comigo de autocarro. Mas não ía numa gaiola, não senhora, aquele rato nem tinha nada do género… se eu detestava estar enclausurada porque é que iria fazer isso a um bichinho?? Andava à solta pela casa e nos transportes ía confortável dentro da manga do meu blusão de ganga! Isto até ao dia em que uma senhora gritou horrorizada “está a pingar da manga…” escusado será dizer que saí de rompante na saída seguinte…e o blusão foi para lavar, claro!
O rato era uma companhia interessante, e para o ter perto de mim enquanto estudava colocava-o em cima de um banco com uma borracha na cabeça…como ele tinha medo de saltar ficava paralizado naquela “ilha”, quietinho sem se mexer e com a dita borracha em cima (ainda hoje tenho remorsos por isso, que raio de ideia a minha!).
Mas a verdade é que o rato morreu num Inverno e de velhinho, mesmo tendo resistido numas férias em casa dos meus avós a um buraco na barriga, provocado por uma borbulha que rebentou de uma picada de um mosquito, porque ele teve de ficar a dormir na capoeira dos coelhos… pobre bicho, não sei porque não o deixaram ficar dentro de casa??? Foi uma tourada procurar urgências veterinárias por terras da Figueira da Foz…e by the way o meu pai tentou convencer-me que ele era aparentado de coelho e que vivia ali feliz com eles... No way, regressou comigo para Lisboa!
E foi assim a história do meu porco Fred. Hoje sonhei com ele por isso resolvi partilhá-lo aqui!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:15


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Março 2009

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031