Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O que as mulheres detestam nos homens

por Closet, em 05.01.09

Este é mesmo de brincadeirinha, porque existem “n” "foruns" sobre o tema na net e uma pessoa sente-se desafiada a opinar... e provavelmente “opinar” é uma coisa que os homens detestam nas mulheres, a simples utilização de neurónios será para a maioia deles... desnecessária.. mas AZAR... este blog é de uma Mulher por isso aqui vai o que eu detesto nos homens:

- Indecisos
Não há nada mais irritante que um “pode ser”, “escolhe tu”, “quando quiseres”...grrrr...esperamos que os homens sejam decididos e concretos e quando fazemos uma pergunta queremos um “sim” ou um “não”, um “preto” ou “branco”, “talvez” ou “cinzento” não servem...indecisões são para as mulheres e até nós sabemos o que queremos num piscar de olhos, pelo menos naquele preciso momento, não quer dizer que no minuto a seguir queiramos exactamente o contrário, e depois no dia seguinte afinal queríamos a primeira escolha, and so on... habituem-se...é da Nossa natureza.
- Vegetativos
Por mais bonitos, musculados ou inteligentes que sejam... não há pachorra! A inércia irrita até num resort em Bora Bora. Mexam-se, dancem, riam, arrisquem, surpreendam, cantem serenatas ao luar, beijem a meio de uma frase (esta é dos pacotinhos Nicola), whatever... é certo que há sempre 50% de hipóteses de detestarmos e ouvirem um “estás louco?”, mas os outros 50% se adorarmos podem fazer milagres.
- Enfadonhos
São aqueles realmente chatos, aborrecidos, dão sono... Ficam horas a falar do seu trabalho, em todas as coisas super intelectuais que sabem, sempre hiper racionais e crescidinhos e.. raramente sorriem, porque afinal há sempre qualquer coisinha que os chateia (claro, quem não tem?),...bom, apetece-nos fechá-los à chave num armário e upsss... perder a chave!
- Pesimistas / Lamechas
Aqueles que têm a mania que não valem nada, que não merecem a atenção, que toda a gente à volta é incompetente e os persegue com injustiças e que lamentam a sua vida passada, presente e futura...oh mundo cruel... dá-lhes paz no céu! Bem, os lamechas são insuportáveis, é coisa de “gaja” portanto esqueçam. Chorar a ver o Sleepless in Seatle?... façam as malas.
- Homens-pedra
Qualquer mulher gosta de pedras... em anéis, colares, pulseiras... (eu pessoalmente até gosto de coleccionar algumas sem valor especial) mas homens que se comportam como pedras?... give me a break, com excepção do personagem do Quarteto Fantástico que não teve culpa nenhuma do sucedido, homens que até brilham mas optam por se encarcerar em redomas para nada os atingir... nãaaa, gostamos de corações quentes.
- Mau feitio
NÓS é que somos de humores, amuamos, viramos a cara, deixamos de falar, exageramos e dramatizamos tudo... agora homens assim... credo!
- Vaidosos e com a mania das dietas
Brrrr... até arrepiam quando olham para todos os espelhos por onde passam e se penteiam com um gesto estiloso ensaiado ao pormenor, e num restaurante pedem grelhados com salada porque estão com um pneuzinho aqui e ali e ainda têm de ir todos os dias ao ginásio para exercitar os biceps.... NÓS somos vaidosas e obsecadas por dietas,...ponham-se na fila! 
- Homens que só pensam naquilo mas dizem que só querem ser amigos
É uma raça em crescimento, está na moda e até é giro ser “amigo” de uma mulher,.. mas na verdade cada vez acredito mais que isso de “só amizade especial” nos homens não existe, se dizem que são amigos e não agem como tal só podem querer uma coisa... paciência. Nem sempre estamos para aí viradas. Sejam directos que é mais fácil!
- Convencidos
Este até se pode desculpar um bocadinho desde que na dose qb, conheço alguns que até têm graça, mas há outros que só de olhar assusta... com a mania que sabem tudo, são os melhores e ainda por cima são irresistíveis e todas lhes caem aos pés, que sortuda a mulher que o acompanhada... oh God! Sempre adorei ignorar esta espécie...
 
Bom, e podia estar aqui a dissertar eternamente porque iria encontar certamente muitos mais adjectivos simpáticos que me irritam... mas já é tarde... fica para outro dia, ok?
Note-se que a maioria dos meus amigos mais próximos não têm estas "características", nem o meu marido, caso contrário já faria parte do Clube das DIV e não estaria casada há quase 9 anos! Daí a música escolhida hoje ;-)
 
E como corro sérios riscos de amanã ter aqui algns egos magoados com comentários menos simpáticos,...posso deixar um resuminho das qualidades que as mulheres, neste caso particular Eu, gostam nos homens (com certeza hão-de identificar-se com algumas): sinceros, divertidos, corajosos, activos, decididos, sonhadores, sorridentes, optimistas, meigos, arrebatadores, quentes.... bom.. isto é o que eu acho HOJE e AGORA, amanhã... logo se vê! Get it?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:39

Fábrica das Histórias

por Closet, em 03.01.09

Ser Feliz

Tinha os papéis à minha frente. Já lá estavam há uma semana. Disse que “era só assinar nas cruzes”. Tão fácil, pensei. Mas foram 18 anos de vida, da minha vida. Fui esposa, mãe, dona de casa, profissional, andei sempre num rodopio que me afastou de muitas amigas. Mas o seu cargo de Director Financeiro foi sempre muito importante, para nunca nos faltar nada, excepto, claro, a sua companhia. Um pormenor. Nunca percebeu que isso foi a razão da nossa filha, hoje, quase não lhe falar.

Olhei outra vez os papéis de relance. Era o último dia do ano e queria encerrar aquele assunto. Este último ano tinha sido confuso. “Um tempo” foi o que concordámos dar, “tempo”, como se não tivéssemos dado tanto tempo nestes últimos 10 anos que poucos fins de semana tivemos, que quase nem férias juntos passámos. “Tempo” é o que sinto que perdi. Tenho 44 anos, uma filha linda que frequenta uma Universidade em Londres e estou nesta casa enorme sozinha. Olho em volta e tudo diz-me tão pouco. Falta Vida.

Não pude deixar de relembrar o Verão passado, a viagem que fiz arrastada por duas das poucas amigas que consegui manter. A Marta é minha amiga desde os 6 anos, éramos vizinhas, e nunca nos afastámos. Talvez porque fui a única que a defendeu quando, aos 22 anos, assumiu que não gostava de homens e que tinha uma namorada. Saiu de casa, para alívio dos pais, e ficou em minha casa uma temporada. Hoje é uma Directora Criativa de sucesso. A Sara é minha prima, divorciada de um casamento relâmpago, que lhe deu aquilo que mais desejava - um filho. Muda de namorado ao sabor das estações mas tem regras de ouro, como nunca divulgar a sua morada ou local de trabalho e um telemóvel que serve unicamente para os seus flirts. Quando acabam, deita o cartão fora e arranja um número novo. Tão fácil quanto isto, mas na verdade nunca a vi infeliz.
No Verão passado fomos passar 7 dias a Cuba e a mala que elas levavam cheia de  roupas eu levava cheia de livros que queria ler para não pensar. Por destino, no último dia escorreguei na piscina e torci o pé. Como estava inchado convenceram-me a ir a um hospital, só para ver se estava tudo bem.
Foi lá que o conheci, era radiologista. Disse-me que o pé estava apenas torcido e massajou-me suavemente com a delicadeza que se espera só de um amante. No momento em que os seus olhos negros tocaram os meus senti-me assaltada por uma incontrolável vontade de o conhecer melhor e num impulso, convidei-o para tomar um copo no meu hotel. Pensava que já nem sabia fazer um convite destes, mas saiu-me sem pensar e, para meu espanto, ele aceitou de imediato.
Nessa noite o nervosismo foi rapidamente substituido por uma sensação de já o conhecer há anos. Numa mistura de espanhol e inglês conversámos a noite toda, caminhámos ao longo da praia que reflectia a lua mais redonda e brilhante que alguma vez vi. Rimos e dançámos os ritmos cubanos com os corpos esfregados um no outro e as mãos já a deslizar descontroladas. Acabámos por subir para o meu quarto e entreguei-me ao desejo carnal que se apoderou bruscamente de mim. Não travei. Para quê? O mundo podia explodir no dia seguinte...Podia não ter outra oportunidade de sentir uma paixão assim, cega, louca.
Nunca pensei que seria tão bom fazer amor com um estranho, nunca pensei que este estranho fosse perpetuar-se na minha cabeça, perseguindo-me a dormir e acordada. Já passaram 3 meses e ainda acordo de noite e procuro os seus braços entrelaçados no meu corpo, ainda sinto o sabor salgado dos seus lábios a navegar nos meus, o roçar do seu corpo quente e as mãos macias a percorrerem-me. Costumo abanar a cabeça para afastar estas recordações, rasgam-me por dentro. Fui eu que abandonei o quarto de manhã sem o acordar e apanhei o avião com o coração a bater descompassadamente. Sentia que tinha traido o meu marido. Sentia-me envergonhada por ter ído para a cama sem o conhecer. Um turbilhão de sentimentos ridículos. Mas o desejo não morre só porque a cabeça exige. Continua a arder violentamente cá dentro...
Levantei-me e repensei os meus 12 desejos para o ano novo, aqueles que iria pedir à meia noite em casa da Marta:
1) avançar com o divórcio e encerrar de vez este capítulo da minha vida;
2) inscrever-me num ginásio e cuidar de mim;
3) fazer um total makeover ao meu visual e às minhas roupas - rejuvenescer;
4) visitar a minha filha a Londres para conhecer os seus novos amigos;
5) escrever um romance que é um projecto há muito adiado;
6) adoptar um gato que nunca possível com as alergias do meu marido;
7) esforçar-me mais no trabalho porque o meu chefe vai reformar-se;
8) arriscar mais na vida em tudo o que faço, ser auto-confiante;
9) aprender espanhol porque me apetece recordar esta língua;
10) voltar a Cuba;
.... tzzzzz, uma mensagem no meu telefone...
No puedo estar lejos de ti. Llegué a Portugal. Donde estás? Raul”
Era ELE. Definitivamente os outros desejos eram iguais: ser feliz, SER FELIZ.

 

Texto escrito para a Fábrica das Histórias

 

A música acaba assim de repente, sorry, mas gostei do filme do video, por isso se quiserem ouvir a música inteirinha está no You Tube.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:29

Passas

por Closet, em 02.01.09

ALGUÉM tem de trabalhar... calhou-me a MIM... paciência, também o tempo não estava para ir até à praia apanhar sol... e até se estava bem no escritório, calminho, pouca gente, senti falta de algumas amigas, é certo, mas foi bom ter outras pessoas de férias... deu para relaxar! E lá fui de manhã, com os meus “olhos” verdes a embaciarem quase tanto como o nevoeiro da estrada, no problem, habituo-me, até gosto de ver as coisas turvas de vez em quando, pode dar jeito!... continuei numa de “I can do better” da Avril, é para ter a certeza!

A noite da Passagem do Ano foi fantástica, mas decidi ir com o gesso à vista, who cares?, pode ser que vire moda, o tal estilo Boho Chic que é a tendência do início de 2009... deve ser inspirado nas noitadas, caipiroskas, B52, a malta fica tonta, cai e... lá se vai um braço... deve ser isso...
Passar o ano junto ao Mar com amigos que adoro é para mim um paraíso. Um jantar fantástico, caipiroskas divinas, gente gira (bem, a faixa etária no andar de cima era... “acima” do esperado... mas pronto, não se pode ter tudo!)... a boa disposição vale ouro, e a do meu maridão, em particular, fez-me Feliz... foi até perto das 5h e sempre a queimar calorias, há que perder os quilitos do Natal!! Na verdade... não se come pão com chouriço para se poder compensar nas caipiroskas, certo?, e mesmo quando acaba a lima bebe-se com sumo de laranja, desde que seja aquela maravilha da Rússia por mim tudo bem... assim como assim temos afinidades, chamavam-me “russa” na escola, o meu pintor preferido era russo, gosto dos ushankas,... porque razão não gostaria de vodka?? Não sei bem quantas bebi, nem quero, mas, não sei se é da idade, ontem estive assim um bocadinhozinho...enjoada... Mas by the way, estavamos todos super hiper mega divertidos, e eu não estava assim tãoooo tonta...nem a dizer disparates, assim fora dos habituais... e até houve quem não conseguisse vestir o casaco, nem queria ajuda, e até ficou com o pé preso num carrinho, e... amiga, nem tudo tem de ser conforme as regras, às vezes temos de abrir parêntesis, certo? Eu compreendo ;-)
Bom, aqui fica a confissão das minhas Passas (tive de mudar algumas à última da hora por influência masculina, leia-se “pressão”):
1 – Saúde
Esta é todos os anos a mesma, forget it, não a mudo, desejo saúde a todos que amo e me rodeiam.
2 – Saúde II
Esta é para a família da minha amiga Aeromoça, este ano vai correr BEM.
3 – Paz
Também peço sempre este... sorry. Paz no mundo e Paz de espírito. Nunca fui pessoa de guerras, não odeio ninguém, nem gosto sequer de estar chatiada. Peace & Love é totalmente o meu estilo por isso quem me quiser chatiar pode dar meia volta.
4 – Ser Feliz
Esta também é repetida, é óbvio que a pedincho todos os anos, na verdade pedincho em cada sonho que tenho, em tudo o que faço... quero ser feliz. Seja lá o que isso significar, momentos, pessoas, acções, tenho de focar-me neste desejo para realmente o alcançar.
5 – Aprender a pintar
Eu sei que não serve para nada, não dá dinheiro, mas gosto, pronto, é um sonho que tenho e acho que o vou concretizar este ano...
6 – Ser Magra
Cá está mais um repetido, mas não abro mão deste, ser magra é uma doutrina (note-se que não é sinónimo de anoréctica, e pode incluir, se necessário, silicone para compensar zonas que emagreceram por engano, onde não era suposto... e não estou a falar de neurónios :P).
7 – Ter Amigos
Não perder nenhum e ganhar mais... é o que pretendo nesta vida. O resto vem por acréscimo.
8– Realizar o desejo da M
Este foi um desejo de grupo porque nos engloba a todos, e basicamente é irmos todos juntos de férias para um Resort... eu pedi por tempo indeterminado... um pormenorzinho!
9 – Viajar
Fisicamente e mentalmente... é bom viajar e nunca me canso. É uma filosofia de vida que me ajuda a enfrentar as rotinas que detesto!
10 – Ter trabalho
Nos dias que correm começa a ser uma preocupação, que todos os que me rodeiam tenham trabalho, porque é preciso neste mundo de crescidos, e definitivamente eu já não vou voltar a ser criança, por mais que gostasse...
11 – Ser boa mãe
É magnífico ter dois filhos lindos e saudáveis, mesmo que me acertem com balas de esponja e estejam sempre a dizer que querem ir para a avó... É uma responsabilidade enorme, que nos pesa tanto como nos seduz e envolve. Sentir que cada passo que damos tem impacto directo nas suas vidas. Esforço-me essencialmente por lhes transmitir valores, que passa por serem Amigos... e nos inúmeros convívios que invento com a comitiva de pais da escolinha já tenho agendado um show Dancing Queen para a festa de final do Ano. Já ando a ensaiar! Giiiiro.
12 – Tudo de bom para a minha família próxima
São pessoas simples e merecem.
13 - upsss, roubei uma a quem não quiz comer todas, ok era uma criança, so what?, é o nº 13 mas não sou supersticiosa (pudera, com a quantidade de espelhos que já consegui partir decidi logo não acreditar nisso!) e bommmm... é segredo o que pedi, nem às paredes confesso! Mas estou motivada para o concretizar!!! E não Amigos, não são compras (para isso não peço desejos, aumento o plafond dos cartões de crédito!)
E pronto, não consegui apoderar-me de mais nenhuma passa...!
 
PS: Passou-me desejar Bom Ano aqui no Blog a uma Amiga da "comitiva de pais da escolinha", a única que sabe disto e sob juramento sagrado não o divulga (arriscava-me a mais umas sessões com a psicóloga do colégio e, a bem dizer, a única experiência que tive foi... interessante, adiante). Mas mandei-lhe um SMS e falámos ao telélé. Amiga, confirmo os desejos de convívios, sardinhadas, noites em museus ou bibliotecas, e, claro, temos de ensaiar a coreografia juntas!!!
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23

Pág. 4/4



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031