Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Smile!

por Closet, em 15.01.09

 

"Quer trabalhar?Ser entrevistado?ou posar para fotografias?"

Esta podia ser a pergunta-chave para recrutar pessoas para trabalhar na empresa onde eu trabalho.

E a resposta certa é.... "posar para fotografias", pois está claro!

É um facto que o nosso director tem o hobby da fotografia e até gosta de experimentar as novas lentes com o pessoal... assim como assim, eu até alinho e sorrio para a foto, sempre é melhor fotografar-me que me chatiar com trabalho...

Mas hoje era especial... não são todas as empresas que são consideradas as melhores empresas para se trabalhar... e by the way parece que a nossa foi uma das eleitas, wonder why??... e no rebuliço da tarde aparece lá a jornalista para nos entrevistar... upss... "fala tu", "eu tenho de ir ao 6º andar", "eu vou à casa de banho"... lá ficou uma coitada que não se conseguiu escapar ...e eis que aparece lá um colega em pânico "Precisamos que vão para o Lounge fingir que estão a tomar café e a conviver para vos fotografarem".... e lá vai a malta toda contente, escapa-se do trabalho, da entrevista e ainda vai para o lounge tagarelar...que canseira...e ainda penso eu que devia mudar de emprego... no way... 'tásse bemmm!

Tags:

publicado às 20:42

Treino

por Closet, em 14.01.09

Este texto poderia facilmente fazer parte dos pensamentos catatónicos do blog “não compreendo as mulheres”.
Hoje iniciei os treinos na fisioterapia e não, não é com a roupita sexy do ginásio nem o meu Personal Terapeuta tem um apito na boca... na prática continuamos enfadonhamente sentados um em frente do outro e ele continua romanticamente agarrado à minha mão e ao meu braço...
Mas confesso que tem sido educativo. Para além das inúmeras coisas que tenho aprendido acerca dos ossos, músculos e artérias do corpo humano, hoje aprendi que a imobilização do gesso provoca dois efeitos adversos e co-relacionados:
- o cérebro desaprende a comandar os movimentos do corpo
- o corpo perde força
By the way, tenho a sensação que conheço muita gente que anda por aí engessada e nem se apercebe!! Thank God que eu ando a tratar-me!
E basicamente o meu "Treino" consiste em debater-me num “jogo de forças” – empurrar e puxar a mão dele, sucessivamente e cada vez com mais força.
Claro que inválida como estou, e dada a corpulência do meu Personal Terapeuta, disse-lhe logo "give up" ao final da 1ª ronda... parecia uma formiga a empurrar um elefante... ao que o sujeito me disse que estava a usar apenas 5% da sua força (um verdadeiro Hércules), e assim, só para me animar, manda a laracha que se usasse 10% nem com a outra mão eu conseguia... Bom... na verdade nunca fui muito competitiva, ganhar ou perder, who cares? O que interessa é jogar (queimar calorias, certo?) e eu às vezes até passo a bola ao adversário só para não me chatear... Não sei se ele disse aquilo de propósito para me irritar, mas, se sim, resultou, e acho que ainda lhe consegui espetar as unhas uma vez ou outra, so what? Sorte a dele que só estava a usar 5% da minha força!
Mas no meio deste jogo, e hoje a sessão durou o dobro do tempo, não sei se pelo entusiasmo da luta, se pelos meus lindos olhos,...sinto-me finalmente a fazer progressos e, esforçando, o meu pulso já roda quase na totalidade. E no meio deste meu espanto e felicidade o Personal Teraupeuta exclama “tudo na vida consegue-se com Treino”. Grande verdade. Nem mais.
Ponho-me a pensar naquelas palavrinhas e vejo que muitas relações humanas também vivem naquele ridículo jogo de forças - empurram e puxam, um contra o outro, cada um para seu lado. Muitas delas, para vingar, precisam de Treino diário e árduo para reaprender a funcionar.
 
Just in case, vou arranjar as minhas unhas com um verniz novo que trouxe dos States, chama-se Mr. Right Now e é desta marca da Sephora... adoro inundar os meus neurónios com o cheiro tóxico do verniz, confesso!
 
 
PS: E com os meus progressos parece que já não vou passar as férias do Verão com o Rui, o Personal Terapeuta, apenas as de Carnaval... ainda andamos indecisos entre a Costa Rica e a Jamaica, parece que gosta de surf... temos de ver preços ;-)
 

 

publicado às 23:16

Uma música

por Closet, em 13.01.09

Passei aqui de fugida só para deixar uma música liiinda que hoje descobri com agradável surpresa no meu mp4... digo "descobri" porque é uma das 30 músicas que um colega meu, verdadeiro DJ, e imaginem, engenheiro químico,  me gravou à sua escolha, achou que eu ía gostar... Na verdade só lhe tinha pedido uma música específica, e ele só trabalha lá há 6 meses, nem me conhece bem, mas há pessoas que nos surpeendem pela positiva! Ele é um deles. E também bebe umas bjecas com a malta!

Bom... é um facto que ainda me estou a habituar a algumas músicas, Anna Julia e afins... mas sou maleável, adapto-me a quase tudo e, voilá, acabo por gostar!

 

By the way, sempre fui à fisioterapia, com a dita cara 55, e com maquilhagem reforçada, just in case... Mas o Técnico, de seu nome Rui, estava bem mais calmo e lá me contemplou com uma dose reforçada de massagens, váaa...e depois um pouco de tortura onde eu me contorço nas posições mais estranhas que possam imaginar, acho que nunca tive tantas dores, maldita criatura que tem a força de um elefante... diz que amanhã terá de me amarrar à cadeira... what??? isto está mesmo a ficar bonito para o meu lado... e lá me ensinou uns exercícios giros, assim a posição do Buda por exemplo, e lá ficámos românticos um em frente do outro a rezar... no meu caso a tentar porque "pssst, não pode levantar o cotovelo"... why me?? sim, sim... vou meditar muito em casa que estou a precisar... ahhh e parece que afinal posso ter uma ruptura de ligamentos ou músculos laterais, whatever, coisa fina... à e tal ainda vou lá ficar até ao Verão, muito provavelmente... e com um nadita de sorte ainda levo o Rui de férias connosco...Giiiro...

 

Aqui vai a música...

Quando a Chuva Passar – Ivete Sangalo

Pra que falar?
Se você não quer me ouvir
Fugir agora não resolve nada...
Mas não vou chorar
Se você quiser partir
Às vezes a distância ajuda
E essa tempestade
Um dia vai acabar...
Só quero te lembrar
De quando a gente andava nas estrelas
Nas horas lindas que passamos juntos...
A gente só queria amar e amar
E hoje eu tenho certeza
A nossa história não termina agora
Pois essa tempestade um dia vai acabar...
Quando a chuva passar
Quando o tempo abrir
Abra a janela
E veja: Eu sou o Sol...
Eu sou céu e mar
Eu sou seu e fim
E o meu amor é imensidão...

publicado às 20:14

Retiro o que disse

por Closet, em 12.01.09

É, é mesmo assim, sou perita, pro, licenciada e doutorada na coisa do diz-uma-coisa-e-no-minuto-seguinte-diz-outra. Paciência!

Detesto enganar-me com as pessoas... e como tenho a mania de gostar de toda a gente à 1ª vista isto é algo que me acontece com alguma facilidade e frequência...mais cedo ou mais tarde, com mais ou menos estragos... but it happens, sure it happens!

E agora indo direito ao assunto... quem leu no meu post de dia 5 sobre o Técnico de Fisioterapia fantástico que me calhou na rifa... esqueçam... façam reset... Retiro o que disse!

Meigo... eu disse "meigo"??? ... é o próprio do carniceiro, torturador iraquiano (sim, porque não é moreno, deve ser monhé... não é que eu, até ao dia de hoje, tivesses algo contra, até tenho amigos bem giros, mas este é de estirpe ruim...ugh)...

E eu disse bom aspecto??? Demasiado alto, cabelo com gel, e até acho que tem um olho torto, e se não tem parece, who cares?... também vi-o meia torcida com a tortura a que estava a ser submetida...

Sorridente?? sim, claro, tal qual carrasco deliciado a ver cair a guilhotina e a rolar a cabeça... neste caso a minha mão que quase rodou 180º...

E acreditem que fiz todos os choradinhos possíveis, disse-lhe que estava a desmair, até caí da cadeira para cima dele para impedi-lo de me partir novamente o pulso, que era o que ele estava a tentar fazer, sem qualquer dúvida (e não, não me estava a atirar porque a criatura hoje tirou-me do sério)... depois avancei para as ameaças, disse-lhe que não voltava mais, que lhe ía furar os pneus do carro e que ía espalhar o boato que era travesti... não resultou...  Diz que já está habituado a ser insultado...give up!

Não me largou a mão nem por um segundo (wonder why? teria fugido logo na certa)... enquanto eu gemia, torcia-me e tentava que ele largasse a minha mão, era MINHA ok?, ele dizia irritantemente calmo "aguenta, aguenta, aguenta"...ora "aguentar" não é propriamente a minha especialidade, muito menos a dor... não sou masoquista nem compreendo tal raça sofredora... continuei desesperadamente a negociar com ele timmings de duração dos ditos "alongamentos" e "reeducamento funcional"... já percebi porque não tenho veia comercial...

Eu disse Personal Trainer??? Nem morta... iria empurrar-me para baixo até fazer as esparregata e upsss parece que já não se levanta mais...um machista que é contra a epidural, era bem feito que estivesse em trabalho de parto cheio de dores, aos berros  e debitarem-lhe as possíveis ínfimas probabilidades da epidural correr mal... ok, eu sei que ele não podia estar grávido, são só as mulhers, mas I don't care, era bem feito que pudesse só para ver o que era ter dores... e já agora era bem feito que também tivesse partido um pulso... upsss, shame on me que estou irada... e dormência da mão está a inundar-me o cérebro...

E ainda despediu-se com um "até amanhã" como se já não lhe tivesse chegado... eu disse-lhe "quer dizer, até nunca mais!" e lá veio ele já com o seu sorriso 44, aquele que nos quer enganar mas já não engana, get it?, com falinhas mansas a dizer que era "por se preocupar comigo, por me querer ver bem que me tinha magoado"... tell me more??? Simpático... bonita declaração de amor e na verdade verti uma lágrima... mas foi das dores que ainda tinha no meu pulso inchado de tanta rotação...nem ao meu pior inimigo eu era capaz de provocar tamanha dor, na verdade nem ao melhor, nem sequer tenho inimigos, mas se tivesse, pronto. Ingrato, até disse bem dele neste Blog, claro que ele não sabe, mas disse.

E não sei se volto lá amanhã, não estou preparada para lhe dar a minha mão outra vez.... estou amuada... até parece romântico nas massagens e no laser mas...sinceramente o prazer de 10 minutos não vale a tortura dos outros 30, neste caso, não definitivamente...ainda por cima a espuma pressurizada xpto das massagens tira-me o brilho do verniz.... e isso arrasa comigo...

Mas pode ser que me passe a neura e amanhã talvez tenha coragem de o encarar... desta vez vou na retranca, cara 55,  e by the yes by the no, vou prevenida, levo um perfume no bolso para lhe borrifar para a cara se me tiver a tortuar outra vez. Ahah... quem disse que era só para os ladrões?? ;-)

publicado às 21:36

Fábrica das Histórias

por Closet, em 11.01.09

Brilho das estrelas no Olhar

Hoje está uma das nossas noites... ainda digo "nossas" como se te tivesse visto ontem...

No céu escuro as estrelas brilham com a intensidade de um farol, como que a indicar-nos um caminho.
Tinha 17 anos quando mudei para o Porto com os meus pai, tinha deixado em Lisboa todo o meu mundo, os meus amigos, a minha escola...sentia-me sozinha.
Foi numa noite como a de hoje que te vi pela primeira vez da janela do meu quarto, com o teu enorme telescópio azul. Tinhas um ar de cientista louco, misterioso, com uns óculos de armação de metal, o cabelo desgadelhado, um corta-vento largo por cima de umas jeans descaídas e uns ténis verdes com uma lista amarela. Ainda tenho gravada na memória esta tua imagem. Achei-te graça. E fui-te espreitando na varanda da tua casa, noite após noite. Até que um dia reparaste em mim, acenaste-me e sorriste. Fiquei envergonhada por estar ali plantada a olhar... mas no momento não me ocorreu nada mais do que acenar também e sorrir...
Aos poucos fomos começando a falar na rua, na entrada do prédio, e houve um dia em que me perguntaste de repente quando eu já ía a entrar.
- Gostas de ver estrelas?
Fui apanhada de surpresa e soltei um simples
- Sim, claro, mas não percebo nada.
- Vem hoje a minha casa depois de jantar e vais passar a perceber.
Disseste com um sorriso nos lábios e um piscar de olho dengoso que me apunhalou. 
Às 21h lá estava eu a tocar à campainha e a ser conduzida ao teu quarto... “estavas na lua” como dizia a tua mãe a rir.
Conversámos sobre as estrelas, os planetas, os cometas, as galáxias e todas essas coisas que te fascinam. Eu espreitava pelo teu telescópio e ía acenando enquanto me apresentavas cada pontinho do céu. Mesmo com os quatro anos que nos separavam, ficámos amigos viciados na companhia um do outro. Quase todas as semanas passávamos uma noite a conversar sobre tudo e sobre nada debaixo do céu estrelado.
Naquela sexta-feira de Junho estavas à minha espera ao final da tarde, disseste-me que tinhas novidades, tinha mesmo de ir a tua casa logo à noite... parecias nervoso, ansioso e eu desmarquei um jantar só para te ouvir. Quando cheguei tinhas o brilho das estrelas no teu olhar e pegaste-me ao colo delirante
- Ganhei aquela bolsa de investigação por 3 anos em Massachusetts, vou já em Julho...
A tua voz estava tão feliz que não tive dúvidas: estavas a seguir o teu sonho, a tua estrela. Abracei-te forte e disse-te para comemorarmos juntos naquela noite. Estava uma noite quente de Verão, eu sentei-me na tua frente e enrosquei-me nos teus braços que me envolviam como uma luva. Nessa noite prescindimos do telescópio e ficámos apenas a vaguear os olhos pelo céu distante. Mas ficámos demasiado perto, demasiado juntos, demasiado sós. Tudo se baralhou naquele noite, talvez porque senti que seria o nosso último momento. Talvez porque não consegui compreender o limiar da nossa amizade. E deixei-me levar pelo prazer de estar contigo. Não resisti mais, num impulso beijei-te enquanto falavas. Tu afastaste a cara. Não me surpreendeu, sabia que não gostavas de mim dessa forma e conformada levantei-me rapidamente. Mas não me deixaste ir, puxaste-me o braço e beijaste-me de volta. Nem me questionei porquê. Ficámos abraçados até de madrugada, lutando contra o relógio, como se o mundo fosse acabar no dia seguinte.
E ía mesmo. Nos dias seguintes evitaste-me e quase não nos cruzámos até ires embora. Ficou um buraco enorme entre nós. Às vezes é mais fácil fugir. Nunca chegámos a falar sobre aquela noite nem sobre o que sentimos.Talvez porque não houvesse uma explicação lógica traduzível em palavras. Talvez simplesmente não fizesse parte dos nossos planos apaixonarmo-nos, não fosse o nosso destino. Ficou a saudade sufocada, que vai corroendo por dentro. Ás vezes penso se o teu telescópio conseguirá atravessar o oceano e decifrar o que estou a sentir neste momento, questiono-me sobre o prazo de validade deste mal estar que luto diariamente para que passe...

Já passaram 3 meses, sem uma única notícia. Em noites como as de hoje, ainda olho para o céu e procuro, nas estrelas que te levaram, qual o caminho que devo seguir.

 

Texto escrito para a Fábrica das Histórias

E a música do texto...

"I can't waste time so give it a moment
I realized nothing's broken
No need to worry about everything I've done
Lived every second like it was my last one
Don't look back, got a new direction
I loved you once needed protection
You're still a part of everything I do
You're on my heart just like a tattoo
Just like a tattoo
I'll always have you"

 

publicado às 22:34

Dr. Diamantino

por Closet, em 09.01.09

Hoje o dia não me correu particularmente bem... teve partes!

Até ía bem disposta, com os meus olhos verdes e o casaquinho novo da Banana Republic, estava bem, acho, e até acharam os meus colegas de quem recebi elogios,... até estupidamente de quem mal conheço, mas isso é o meu karma com os estranhos... wonder why?

Pois que me telefonaram a avisar que tinha vaga com o fisiatra mesmo à hora do almoço... e lá fui eu a correr...é claro que tinha deixado a requisição do ortopedista e o raio X em casa, típico, just me!

Como ainda estava esperançada em ir almoçar com as minhas colegas, entrei de rompante no gabinete, um aperto de mão "como está?", "Diamantino, muito prazer", e avanço logo de pulso esticado

- "olhe eu vim fazer 15 sessões de fisioterapia aqui e aqui porque tirei 4ª feira o gesso e..."

- "Calma... importa-se que fale Eu um bocadinho..."

upsss, eu e os médicos nunca nos entendemos, não sei ser paciente...

soltei um "claro" e ouvi-o enfadonhamente perguntar coisas importantíssimas para o meu pulso como a minha idade (e a par com o peso é das perguntas que mais abomino!!), se tinha diabetes, se já tinha sido operada e.... finalmente a pergunta mágica "porque veio cá?" Ainda pensei em dizer que não tinha nada para fazer e resolvi ver os seus lindos olhos esbugalhados num corpo de 50 anos e com peso em excesso... mas contive-me e disse "vim fazer fisioterapia", get it? Aquilo era SÓ uma clínica de fisioterapia... bom, lá inssistiu para contar-lhe o que me tinha acontecido e eu, já pondo de lado o almoço com as minhas amigas, lá fui repetindo o episódio, com especial ênfase na parte que consegui patinar com um pé no ar :)

E o dito médico sai-se então com a eloquente pergunta "e acha que a queda foi suficiente para partir o pulso?"....grrr... E o céu é azul?? que homem mais irritante "Ao que parece foi... os 2 raio X que fiz deram resultado - fractura...", já estava perto do limiar da loucura quando a criatura vem-me com outra pergunta pertinente "Bebe leite?"... quase que lhe respondi que preferia cerveja... mas contive-me e lá lhe disse que sim... e lá começou a dissertar sobre a possibilidade de Eu, moi même, sofrer de... osteoporose... sim, sim, aquilo dos velhos... o homem quiz dar cabo de mim, disse-lhe logo que me enfrascava em leite todos os dias, e ainda era viciada em iogurtes, líquidos, sólidos, com e sem pedaços, whatever, ... lá se acalmou mas just in case era melhor fazer uma densitrometria óssea... give up, eu faço o raio do exame mas trate-me do pulso...

Finalmente o Dr. Diamantino fez o obséquio de olhar para o meu pulso e com ar decididamente enervante disse "Dê-me as duas mãos"... que querido....foi um momento emocionante eu de braços esticados na sua secretária e ele a segurar-me as mãos...

- "Sabe que vai ficar com o pulso torto?" ...só podia estar nos apanhados e ainda olhei para o lado a ver se via câmaras.... "torto??" ainda perguntei.

- " é bom a pessoas saberem para o que vêem..." (e definitivamente eu não estava preparada para conhecer uma criatura daquela espécie) "está a ver aqui? esta torto e vai ficar assim, aqui só vamos conseguir recuperar a mobilidade do pulso".. bom, ok, para mim não estava assim tãooo torto, sobrevivo desde que rode e dobre o pulso, forget it...

Lá me pediu para fazer todos os movimentos que eu NÃO conseguia fazer, só para soltar um "ahhh, não consegue, pois é"... quando estava mesmo a espumar começa com um"te, te te" a abanar a cabeça  dizendo prosaicamente 

-"15 sessões não chegam... e temos de começar o quanto antes... pode às 17h30?"... que remédio, não me deu alternativa... "então começa hoje"...

- "Hoje???" perguntei, "Hoje de hoje?"

e o Dr. Diamantino esclareceu

- "Hoje é sempre hoje, esteja cá às 17h30"...

Ainda lhe perguntei em que consistia a coisa, e bem, basicamente era laser e massagens (o que me pareceu bem, só fiz em tratamentos de celulite mas não devia ser muito diferente), reeducamento funcional (by the way até podia fazer a outras partes do corpo como ao hemisfério direito do cérebro ou às papilas gostativas...) e treino...aqui até imaginei ele de apito na boca a contar o nº de flexões que eu fazia... oh god, no que me meti...

...

Voltei à tarde, atrasada as usual, raspanete da recepcionista, desculpei-me que ando sem relógio por causa do pulso... e lá me apareceu algo divino - o meu Técnico... moreno, alto, um nadinha talvez mais novo, bom aspecto e... sorridente. Como eu gosto de malta que sorri...e foram 30 minutos em que não me largou a mão por um segundo :)) romântico! Foi o laser, as massagens, e depois um bocadinho de tortura a rodar-me a mão (e lá me segurava com o outro braço o ombro  que eu ía rodando para acompanhar os movimentos e nao me doer tanto... "isto não é para dançar", dizia ele, "quando for eu aviso e até toco viola", giiiro, adoro dançar!). Mas os meus olhos verdes fazem milagres, eu fazia um ar sofrido e ele lá abrandava a coisa... meigo, simpático e de sorriso rasgado, aquele é que seria um bom Personal Trainer, vou-lhe perguntar 2ª feira se também faz disso, seria o dito "treino", get it ? 

 

 

 

publicado às 20:48

Mar e Areia

por Closet, em 08.01.09

Hoje que até vinha lançada para chegar cedo, acabei por chegar às 20h30.

É certo que demorei quase 15 minutos a carregar nos botões para abrir o portão de ferro da garagem, comigo nunca funciona e todos os dias praguejo para o abrir...lá para fechar ele nem hesita, sempre à espera de me triturar o carro. Por mim pode ficar sebento, cheio de pó e com a tinta a cair aos bocados,  se não corresse sérios riscos de ser expulsa do condomínio ainda lhe rabiscava uns grafites só para o chatear.

Mas a razão maior foi ter-me perdido numa feirinha de livros que está no Metro do Cais do Sodré. Confesso que fiquei indecisa entre o "Guia de uma mulher ocupada para ser bela" (não era bem este o título mas era do género, até me estou a ver a escrever estes conselhos sábios!) e o "Dicionário Prático de Português-Russo / Russo-Português", este sim, essencial nos dias que correm, com a dificuldade que tenho em entender-me com certas pessoas com quem lido diariamente, falam russo de certeza... Mas acabei por me perder pelos "Aforismos de Kafka", um homem que diz que a palavra "sein" em alemão tem dois significados, existir e pertencer a alguém... dá que pensar! A minha irmã é mais velha que eu 9 anos e é mestre em Filosofia. Assim, quando as outras crianças ouviam as histórias da Bela Adormecida, eu convivia feliz com as Elegias de Rilke e os Aforismos de Kafka... mas by the way, era a única criança de 12 anos que sabia as histórias dos Deuses gregos de cor! Fazia furor :)

E ainda embalada por este senhor, fui rabiscando umas coisitas no meu caderno durante a viagem de comboio, e já agora que tenho este cantinho aqui, e a criançada está a ver o Panda até às 21h30 porque eu deixo, vá, depois vão para a cama... pensei: why not? Posso partilhar alguns rabiscos aqui no Blog. Não há censura! E eu até gosto de escrever aqui, parece que estou a falar, e até tenho saudades de escrevinhar a algumas pessoas, whatever... como o meu amigo que me vicia nos inglesados me disse hoje por e-mail

By the yes by the no, só para verem que sei rimar :P, aqui fica!

 

Tu eras o Mar

Eu era a Areia

eras aquela onda imensa ao longe

que brilhava soalheira.

 

Aproximavas-te de mansinho

deslizavas aos meus pés

rebentavas cheio de espuma

com a força das marés.

 

A tua espuma sedante

envolvia-me e enroladas

eu e tu misturados

como num conto de fadas.

 

Já não era areia branca

reluzente e desprendida

Era molhada, viciada

Indefesa e rendida.

 

Aquele momento embrulhados

eras prazer e loucura

mas estava na natureza

recuares sempre com bravura.

 

E deixas em mim uma marca

com o que levas contigo

a minha alma, um desejo

um companheiro, um amigo.

 

Vais batendo com fúria

numa rocha que nos rodeia

ela não cede, é dura e fria

eu rodeio os seus pés com areia.

 

Espera! Percebi então

na confusão da minha mente:

Tu eras afinal a rocha dura

Eu era o mar e a areia, estranhamente.

 

 E em homenagem ao meu amigo inglesado que não gosta da Tina, da Avril nem do Enrique, pronto aqui fica a Katie Melua que gostas! Eu também adoro esta!

 

 

publicado às 20:43

Desafio - 8 sonhos

por Closet, em 07.01.09

E aqui está mais um desafio, isto até é giro e qualquer dia até sou eu que invento um divertido, assim quando estiver realmente imaginativa!! Tenho alguma tendência para parvoíces mas acho que até vão alinhar ;-)

Desta vez o Desafio foi-me lançado pela Cloudy e o desafio consiste em:

1. Escrever uma lista com 8 coisas que sonho fazer ou que quero que aconteçam este ano
2. Convidar 8 bloguistas a responder ao mesmo.
3. Comentar no blog de quem partiu o desafio.
4. Comentar no blog de quem desafiamos (esta parte falha-me sempre)
5. Mencionar as regras.

E como já confessei aqui as minhas 12 passas a 2 de Janeiro e para não ser... repetitiva (não é que não seja uma característica minha, mas habitualmente sou mais chamada de "teimosa"), decidi ser menos séria (até porque séria não é de todo uma das minhas qualidades mais vincadas!) e portanto, estes não são os meus 8 sonhos prioritários, mas bem que podiam contecer!

1 - Os Hospitais particulares prestarem um serviço de acordo com os montantes que cobram

Refiro-me a serem simplificados, céleres, sem corredores semelhantes a labirintos e com escadas rolantes em que a direita sobe e a esquerda desce. Bom, este último se calhar estou a exagerar, mas faz sentido para mim, mas devo ser só eu, claro.

Neste desejo estou influenciada pela minha experiência recente do pulso. Hoje fui à consulta e eu sei que devia ter levado o dito papelinho que à e tal parece que tinha também a requisição do raio X... mas esqueci-me, pronto. A cabeça não dá para tudo e na verdade nem consigo decorar o meu telefone de casa... Conclusão: subo à consulta, digo "era só.."  mas é preciso senha de admissão, peço à auxiliar para pedir ao médico nova requisição, sigp para a Imagiologia por escadas rolantes ao contrário (quase que lá se ía o outro pulso), senha de admissão, chega o meu nº  e "à e tal isto é para ecografias, raio x é no outro balcão", e outra senha de admissão, fiz o raio x e não me quiseram tirar o gesso, não tinham requisição para isso, perdi-me nas 3 portas disponíveis para saída e a custo encontrei a minha mala, sigo para a consulta, senha de admissão, depois de saber os pomenores da passagem do ano do médico num cruzeiro das Caraíbas com a mulher e os 2 filhos "à e tal é melhor ir para estas coisas com amigos porque é chato fazer coisas sozinho, blá, blá...", 15 sessões de fisioterapia na calha, levo requisição para tirarem-me o gesso, senha para saída e... freedom. E tenho a mão que pareço um polícia sinaleiro, doi-me a mexer, não rodo, não dobro e está torta e com a pele seca,... definitivamente está pior do que quando estava partida...

2 - Não partir mais nada

E aqui inclui-se objectos e a mim própria, por dentro e por fora. É certo que tive muitos mimos, mas não gostei desta experência. É que estive 4 semanas sem conseguir vestir uma série de camisolas e casacos nos quais o adereço robocop não entrava, entre os quais um casaquinho da Banana Republic de NY que ainda não estreei e tem sido doloroso vê-lo pendurado este tempo todo... vou vestir amanhã, iupi!

3 - Ignorar algumas pessoas

Nisto eu sou mesmo medíocre. Sou perita em falar e cumprimentar toda a gente como se fossem mesmo meus amigos e, de facto, às vezes não são...que perda de tempo. Até já dei por mim a balbucinar um "sim, sim" a um senhor velhinho no comboio e ahhhh... afinal era um Sem Abrigo que provavelmente estava a pedir-me dinheiro... é o que dá andar com os phones nos ouvidos...

4 - Ser menos consumista

Este o meu maridão vai gostar e já que só se fala em recessão até me fica bem (tão bem como umas botas liiindas que hoje vi de atilhos até cá cima... mas resisti, ando mais resistente, em tudo, bem, menos no pulso!). Estou fortemente motivada a escrever a minha Cabala para ser imune a este tipo de tentações, roupa, sapatos, acessórios, e olhem que trabalhando a 2 passos do Corte Inglês, mais a Zara, Massimo Dutti, Pull, Zillian,.. é complicado. É que há sempre aquele casaquinho cor ameixa (sim, é uma cor), em malha com atilho e com mangas a 3/4 que nos faz imensa falta....

5 - Manter o meu emprego

Nos tempos que correm...É um facto que já estou um bocadinhozinho farta do trabalho e de alguma malta...mas who cares? eles que se mudem! Eu fico, até está bem localizado ;-) e aquilo é giiiiro.

6 - Tranformar-me na Scarlet Joanhson

Parece-me bem. Não é pedir assim... tanto. Só uns retoquezinhos. Pronto, se não der fico-me pela Jessica Alba (a mulher invisível do Quarteto fantástico, e sim, eu também vejo estes filmes, é o meu lado infantil :P)... pronto, tirem-me só as sardas e 1 kg de celulite que já fico satisfeita!

7 - Ter um Personal Trainer aceitável

E isto engloba corpo, cabeça e bom senso, claro. Nunca conheci algum que preencha tal requisito. Pelo menos no meu ginásio que até é um daqueles conhecidos em plena Lisboa... Eles falam, falam, falam ao telefone e prometem maravilhas e depois são uma decepção (o último disse-me ao telefone que me conseguia transformar na Claudia Shiffer, claro que desistiu logo que me viu...). Ou são tão feios, monocórdicos e desmotivantes que não conseguimos aguentar mais de 5 minutos e com esforço (e aqui 3 vivas para o meu professor de pilates, que também é um PT... de fugir), ou até se aguentam mas insistem em pesar-nos a toda a hora e não há mulher que aguente tal tortura (eu só revelo o peso com uma arma apontada à cabeça, ou então a um anestesista, a este último não minto e até acrescento 1 quilito!), e definitivamente são irritantes quando ficam colados à nossa cara a contar os abdominais, não estamos no nosso melhor perfil, get it??

8 - Muitas tardes de sol

para sair do trabalho e ir até à praia, beber uma bohémia, ouvir uma musiquinha, passear descalça na areia, conversar com o mar e rabiscar o que me apetecer no meu caderninho. Parece-me bem.

 

E já está.

Passo o desafio, para não ser repetitiva, eheh, a:

Dina

'Na

Umdiadepoisdooutro

Miúda

 

Sorry Cloudy, ainda não criei o Blog para a gata!!

 

 

publicado às 22:39

Começar de novo :)

por Closet, em 06.01.09

Está na altura de começar de novo:)

está nos mupies da revista Happy por todo o lado e... parece-me bem. Dei por mim a pensar se isso não se aplicava a tudo na vida. Aos relacionamentos entre as pessoas. Ao Amor.

Tive conhecimento através deste blog nãocompreendoasmulheres de um estudo que prova que o amor pode durar para sempre. É mesmo assim, o estudo feito com um scanner cerebral prova que casais juntos há mais de 20 anos são capazes de manter a chama da paixão tão acesa como em relacionamentos recentes em que esta fulmina nas veias. Como? Dopamina. Nem mais. Parece uma droga, é certo, mas ao que dizem é um neurotransmissor libertado por células do cérebro associado às sensações de prazer. Este estudo contraria outros que defendm que ao fim de dez anos "a química" pura e simplesmente já não existe e ainda outros mais dramáticos chegam a dizer que a paixão dura no máximo 3 anos e na maioria dos casos 6 a 9 meses....

Confesso que quando vi isto da Dopamina pensei logo sobre esta minoria feliz as seguintes hipóteses:

- ou são tarados sexuais, e então produzem muito daquilo

- ou vão arranjando ambos amantes fogosos, e produzem muito daquilo

- ou os cientistas passaram-se e andaram a snifar qualquer coisa a que deram este nome pomposo

Bom... mas mesmo assim puz-me a pensar no assunto... e isto de uma loira de sardas pôr-se a pensar tem muito que se lhe diga :P

E então fez-se luz quando li no blog da 'Na um excerto do livro da Margarida Rebelo Pinto sobre os príncipes encantados. É que reconheci uma série de verdades e a maior delas é que por vezes somos umas eternas insatisfeitas e temos o nosso príncipe mesmo à frente e não o vemos... porque inventamos que queremos sempre o que não temos, e o que não temos agora parece ser o mais importante do mundo, e na volta é um sapo verde e de pele viscosa, sem graça nenhuma... compreender isto abana o chão de qualquer uma e eu confesso que já andei baralhada e perdi tempo demais a pensar. Anyway, concordo absolutamente com o texto, apenas lhe acrescentava algumas coisinhas como por exemplo "o príncipe encantado é o homem que nos dá banho, seca o nosso corpo e ajuda a secar o cabelo"... mas isto, claro, a Margarida não podia adivinhar porque não partiu o pulso ;)

Acho mesmo que o segredo das relações duradoiras, quais scanners cerebrais e neurotransmissores, forget it, é mesmo saber começar de novo, as vezes que for preciso.

E agora vou bebericar um chá quente no sofá junto à lareira enrroscada no meu príncipe, se não se importarem, claro!

 

E aqui fica o Hero do nosso Enrique que, acredito, também despoleta quantidades exorbitantes de Dopamina no cérebro de muita gente! O próprio do Enrique, não tanto o Leonardo, que também é engraçadote mas aqui está apaixonado pela Kate, sorry!

 

publicado às 22:35

Nódoa

por Closet, em 05.01.09

Sou uma nódoa...

não porque hoje quase ía ficando de novo sem o pára-choques traseiro do carro quando entrei na garagem. E desta vez foi com o portão de ferro, pois que carreguei no botão errado e queria abrir um portão e, bem, parece que fechei o outro... foi assim uma razia...acho que ainda senti um abanãozito, ou não, bom, o pára-choques está lá inteirinho e isso é que importa... definitivamente tenho alguns problemazinhos com botões... a resolver em 2009 certamente, um até que já decidi desligar, kaput, whatever...

Mas sou uma nódoa porque dei por mim no fim-de-semana a fazer chantagem com o meu filho de 3 anos e meio para, hoje, na consulta da pediatra, não se desbocar sobre as ídas ao McDonalds quase todos os fins-de-semana.... e sim, sei que isso também não é saudável mas eles comem nuggets, bebem bebidas sem gás e comem a maçã no fim... eles adoram ir lá, mais pelos bonecos é certo, e eu lá como uma sopa e um hambúrguer ou uma salada,.. mas acho que em 14 refeições semanais saudáveis eles podem fazer uma de junk food... acho eu, mas prefiro que a pediatra não saiba, claro...

Pois que passei o fim-de-semana a dizer-lhe que se ele falasse do McDonalds eu dizia que ele era hiper viciado na chucha e que jogava com a Nitendo do irmão com a destreza de um profissional... bom, isto nunca diria porque levava um raspanete na certa, ... onde se viu deixar uma criança de 3 anos jogar Nitendo... mas sorry, já tentei amarrá-lo a um ármário enquanto o irmão jogava, mas não deu!

Bom, e hoje foi comigo estrear-se a andar de comboio e metro (nem estive para arriscar o trânsito) e andámos na linha verde, na azul, na amarela ... e ainda não satisfeito queria voltar à azul... "chega... já chegámos ao destino... isto não é o passeio do teleférico do Zoo" que a criança anda vezes seguidas só para ter a certezinha que os tigres estão mesmo lá em baixo.... 

 estava tudo a correr bem, criança esperta e saudável até que a Doutora pergunta:

-"E tu já comes sozinho?"

Resposta imediata da criança:

-"Sim, no McDonalds"

upssss até parecia que ía lá dia sim, dia não,... lancei-lhe aquele olhar furibundo mas não me ligou pevides, a bem dizer acho que não me leva muito a sério e eu ralhar com ele não surte qualquer efeito, tem personalidade forte...

Bom, e lá levei um raspanete que o McDonalds é um lugar a frequentar assim ...1 vez por ano... fui abanando a cabeça e a pensar "que nódoa...".

Tags:

publicado às 20:56



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031