Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Olá...

por Closet, em 22.01.09

“Olá...ainda estás a trabalhar na ****?” recebi ontem à tarde no meu telemóvel. Se não tivesse lá o nome da empresa teria a certeza que era engano, volta e meia recebo uns sms de estranhos, by the way, às vezes tenho a culpa porque me engano a mandar sms e gero a confusão...forget it, não costumo mandar disso e provavelmente sou a única criatura que demora horrores a digitar no telélé... anyway... lá respondi “Who are you?” ... passado uma hora o telefona toca e oiço uma voz maravilhosa, inconfundível, que já não ouvia há 3 anos... “Olá!” o meu amigo F.
Perdi-me dele por coisas do destino, num ano conturbado, achei até que tinha ído para o estrangeiro com a namorada, e quando me roubaram o telefone lá se foi os contactos (malditas tecnologias, onde andam as agendinhas lindas de papel??).

Thank God ele não foi roubado, nem perdeu o meu telefone... estou de coração cheio a listar um monte de perguntas que lhe quero fazer quando nos encontrarmos brevemente! Conhecemos-nos há 20 anos, num acampamento e nunca tivemos amigos em comum, mas ficámos inseparáveis... nenhum namorado conseguiu roubar-lhe o lugar. Com esforço arranja-se lugar para todos e sempre correu bem! É a pessoa mais serena que conheço, às vezes nem sei como me atura com a minha electricidade habitual... mas atura-me, sempre me aturou. Conhece-me bem demais e sei que me adora assim mesmo como sou. Como eu o adoro, de tão diferente que é de mim, nunca o tentei mudar.
Ele não me perdeu...eu ainda guardo a ficha cor-de-rosa dos carrinhos de choque em que andámos quando fez 14 anos! É uma recordação nossa. Life is a moment!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:21

Luxúria...upsss

por Closet, em 22.01.09

Parece que nem todos os dicionários são iguais, e depois de ver por aí nos blogs as definições de luxúria...bem... nem é luxos (tenho a desculpa de ser loira), nem é sensualidade como diz no dicionário que consultei... ok... parece que é mais "prazeres carnais", upsss...sorry.

Então, eu, Closet, me confesso: PECO.

Na verdade sempre sonhei ser vegetariana, à séria, comer única e simplesmente ervinhas,...mas o problema é que gosto mesmo de algumas carnes, são saborosas, viciantes, e então aquelas que têm o tempero certo... não lhes resisto... paciência.

Bom, e isto aplica-se a outras coisas na vida

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:24

Desafio - Pecados Capitais

por Closet, em 20.01.09

Pecados... quem não os comete?

Este desafio veio da Cloudy só para ver se a malta se embrulha. Mas destes pecados não tenho eu medo, eheh, venham eles. Ora vamos lá às regras que a malta aqui é muito regrada. Consiste em avaliarmos a nossa pessoa, consoante os sete pecados mortais.

    Regras do desafio:
    o Revelar a nossa relação com os pecados capitais;
    o Nomear outros oito blogs para responder ao desafio;

 

Gula

Chocolate preto, gelado de chocolate negro da Carte D'or e chocolate preto.

Bom, também sou viciada em queijo, dizem que é péssimo para a memória, e às vezes dá jeito esquecer certas coisitas!

Avareza

Nem me imagino a cometer tal pecado, seria no mínimo... estranho! E dar, também é uma característica que tenho, às vezes dou até demais, mas enfim...

Inveja

Esta até fui ver o sinónimo ao dicionário, para não o confundir com ciúme ou algo do género. Mas não, inveja é mais desejar o que os outros possuem... e apesar do maridão me garantir que não sou, vendo bem esta descrição tenho um bocadinho de inveja de duas amigas minhas, uma vai de lua-de-mel durante 1 mês para a Nova Zelândia (não é pelo noivo, não descurando, claro) e a outra contou-me hoje que o namorado lhe ofereceu uma viagem à Tailandia, neste six-senses resortzinho triste. É ou não é de sentir inveja??? 

Ira

Bom... sou de humores... e quando amarro o burro o melhor é sair da frente que não sou fácil de aturar. Agora ira... assim cólera ou desejo de vingança, nãaa, é um bocadinhozinho demais, né?? Não sei estar muito tempo chatiada!

Soberba/orgulho

Aqui também não peco, se há coisa que eu me orgulho é de não ter orgulho, e nem acho isso mau de todo. Dou o braço a torcer as vezes que for preciso e não tenho qualquer problema em admitir um erro, o que quero, o que não quero, o que gosto e o que detesto, desde que saiba, claro! Isso de ficar com coisas atravessadas na garganta só porque quero ficar na mó de cima não é para mim. Levem a bicicleta. Que se lixe. I don't care. Sou feliz assim. E ser arrogante... no way, detesto essa espécie. 

Luxúria

Confesso que pensava que vinha de luxos e já me preparava para debitar sapatos, boinas, casacos,... mas fiquei encucada com a resposta da Cloudy e resolvi ir ao dicionário, é para isso que servem, right? Just me! Sendo assim... sensualidade à e tal... sei lá? não me considero nada disso....talvez os disparates devem ser a minha química perfeita...e umas ironias pelo meio, junto com as sardas e as medidas da Scarlet Johanson, claro!

Preguiça

Aí está o meu maior pecado capital, admito sem vergonha... sou mesmo preguiçosa, então se é algo complicado, em vez de enfrentar a fera é um "deixa andar" até ver e... até estoirar, claro. Depois volta à estaca zero, ou não volta. Não interessa. Sim... sou preguiçosa, pronto. Traz-me alguns problemas, confesso.

 

E as contempladas são (sorry, não tenho 8...é o que se arranja e a Dina arrumou com o Blog...):

´Na

miuda

umdiadepoisdooutro

 

Bom exame de consciência!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44

Paraíso

por Closet, em 20.01.09

Não é propriamente onde me sinto nos últimos tempos,... a bem dizer,... longe disso, até porque com as +30 sessões de fisioterapia que me passaram dificilmente chegarei a tal sítio tão depressa...adiante... já chorei baba e ranho ao telefone com a minha Best Friend e já passou... agarrei-me ao meu livrinho e resolvi partilhar dois poemas que adoro. Faz bem à alma, já que o resto anda de rastos, whatever...há-de passar, tudo passa desde que haja treino e motivação...right? 

 

«Paraíso

Deixa ficar comigo a madrugada

Para que a luz do sol me não constranja.

Numa taça da sombra estilhaçada,

Deita sumo da lua e da laranja.

 

Arranja uma pianola, um disco, um porto

Onde eu oiça o estertor de uma gaivota...

Crepita, em de redor, o mar de Agosto...

E o outro cheio, o teu, à minha volta!

 

Depois podes partir. Só te aconselho

Que acendas, para tudo ser perfeito,

à cabeceira a luz do teu joelho,

entre os lençois o lume do teu peito...

 

Podes partir, de nada mais preciso

para a minha ilusão do Paraíso »

David Mourão Ferreira

 

E como a vida é feita de recordações, agora o meu querido Cavafy.

 

«Retorna...

Retorna muitas vezes e possui-me,

querida sensação, retorna e toma-me -

quando a memória do corpo desperta,

e o desejo antigo me palpita na veias,

quando os lábios e a pele recordam,

e as mãos sentem como se tocassem.

 

Retorna muitas vezes, toma-me de noite,

quando os lábios e a pele recordam...»

Constantin Cavafy

"90 e mais quatro poemas"

 

 

Este videoclip é giro, uma praia e um por do sol é um paraíso para mim, o giraço também fica bem na paisagem ;-) e ultimamente sinto-me como ele em cima daquela rocha rodeada de mar... what else? enjoy

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:28

Mondays

por Closet, em 19.01.09

Segunda-feira é um dia doloroso, para mim em especial já que a juntar aos 5 dias de trabalho pela frente, ainda tenho dores acrescidas na fisioterapia..."falta de treino" segundo o meu Personal Terapeuta, confesso que já tenho receio desta dependência dele, e a criatura simpática lá me vai alongando cada vez mais os ditos treinos... tal era o meu desespero, why me? que só me apetecia fugir e ficar a um canto agarrada a uma almofada a sacudir a cabeça, que é o que faço quando algo me perturba...'Na, se leres isto, não precisas de constatar que é sinónimo de não querer enfrentar a realidade, blá, blá, blá, I know, mas tem sido...too much. Acho mesmo que estou a pagar pelos meus pecados, desta vida e das próximas 20,... by the way estava-se melhor lá na tal ilha da Austrália, será que ainda há vagas??

Deambulei até ao comboio e estatelei-me na cadeira com os phones nos ouvidos... a música Spiriling não ajudou, ultimamente não ando com vontade de ouvir Keane, de todo, irrita-me, e .... acordei com um indivíduo a tocar-me no ombro "é a última paragem". E estava em Cascais... Na verdade não era a 1ª vez, e definitivamente não será a última, que adormeço no comboio, mas hoje tive companhia. 

Disfarcei o meu espanto com a minha cara 25, balbuciando um “obrigada” como se fosse mesmo ali que queria sair... e olhando para a criatura ao meu lado, completamente ferrada a dormir encostada ao vidro resolvi, na minha simpatia habitual, acordá-la abanando um pouco o ombro e dizendo: 
- Desculpe, já chegámos a Cascais .
A criatura, uma mulher com cerca de 60 anos, ou aspecto disso, óculos na ponta do nariz e cabelo estilo anos 20, deu um salto e praguejou
- Quê? Cascais? Eu queria sair em Oeiras...
- Olhe, eu também.
E a criatura nem me deixou continuar.
- Também? então porque não me acordou?
Noutro dia, num daqueles em que a vida nos corre mesmo bem, e de preferência sem dores, eu até teria engolido aquele "desabafo" e até teria ajudado a senhora com os sacos que trazia... noutro dia, não hoje.... e respondi, agora com a minha cara 47, que não é de todo a mais agradável:
- Pois que de facto também adormeci, não decidi apenas velar o seu sono. Mas para a próxima sugiro que traga um cartaz colado ao peito a dizer "se adormecer acordem-me em Oeiras" que pode ser, quem sabe, que alguma alma caridosa a acorde.
E segui o meu caminho para o outro lado da estação.
Há gente que me tira do sério e penso sinceramente se é por isso que decido andar sempre com tanto peso na mala...
Bom, who cares? vou-me estatelar no sofá agarrada a uma almofada e sacudir a cabeça...e pode ser que acorde na 6ª feira, às 20h!! Just Kiding ;-)) Mas esteve-se melhor no fim-de-semana...é um facto. 
 
Adoro esta música, tambem viaja comigo de comboio mas confesso que não gostei muito do video com o homem a afundar-se, não estava à espera, homem que é homem não vai ao fundo...mas vá lá que ela deu-lhe uma ajudinha no fim! Wonder why??

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:31

Fábrica de Histórias

por Closet, em 18.01.09

 

A Carta

Era sexta-feira à tarde e já se ouvia os zumbidos de todos a combinar saídas.

-  Anda, vem connosco ao Ritmos, ver gente gira, dançamos, bebemos um copo – mais uma tentativa da minha amiga Paula para me animar. Todas as sextas-feiras era o mesmo convite...e quase sempre a minha resposta era igual.

- Não sei se me apetece, depois logo telefono – dizia eu sem qualquer intenção de telefonar.
A sexta-feira era o dia em que ficávamos até às 4 da manhã a olhar para o céu, enrolados em cobertores na varanda. Passaram 4 meses e ainda não tinha conseguido esquecer.
Entrei no prédio e fui directa à caixa de correio para ver se já tinha chegado o certificado do curso de inglês que fiz no Verão. No meio da confusão de folhetos publicitários e correspondência de bancos, deparei-me com um envelope diferente, manuscrito. Não era hábito recebermos cartas e aquela tinha selos estrangeiros. Curiosamente vinha para mim. E sem remetente... estranho.
Entrei em casa e pousei as restantes cartas em cima da mesa da cozinha. Corri para o meu quarto e já deitada em cima da cama abri o envelope que tinha lá dentro uma folha branca escrita a tinta preta:  
“Ana      
Não sei por onde começar, talvez por um “Desculpa”, talvez por “Fui um idiota”.
Podes escolher.
De tanto olhar para o céu nunca fui capaz de descobrir que afinal tenho andado sempre de cabeça para baixo, como numa montanha russa. Não sei se por medo do abismo, se pelo gozo de ver o mundo de pernas para o ar. Tenho andado assim sem perceber.
Era capaz de dizer “quero-te”, vezes sem conta, mas nunca disse. Fuji de mim.
Os nossos diálogos ficaram mudos, fantasmas suspensos no tempo.
Mas quis-te sempre, muito, à minha maneira, e senti medo...
Nunca reservei lugar ao meu lado para outra pessoa, nunca imaginei sequer esse espaço na minha vida... Achei que sabia o que queria. Todas as explicações são ridículas...eu sei.
Mas a distância faz-nos pensar, a saudade corroi-nos e tu escavaste um buraco que agora está vazio. Sinto tremendamente a tua falta. A tua imensa alegria, a vontade electrizante de viver, o sorriso dos teus olhos distraídos, o sabor dos teus lábios, os impulsos que não consegues esconder.
Há quem procure a vida toda para sentir um pouco do paraíso. Há quem nunca o sinta e há quem opte por nunca sentir.
Viver é escolher. Não tenho dúvidas: as estrelas não brilham sem ti.
Volto no fim do mês.
João.”
Telefonei de imediato à Paula
- Sou eu, vou com vocês sair hoje, quero dançar!
- Ena, que boa notícia, aconteceu alguma coisa?
- Estou viva, pronto. E ainda bem. Contem comigo.
E desliguei com um sorriso rasgado  e o coração cheio.
Ele escolheu-me a mim.
 
Texto escrito para a Fábrica de Histórias

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

Tonight

por Closet, em 17.01.09

Não, não é a música do Briand Adams que os meus filhos me suplicam todas as manhãs... é mesmo a dos Maroon 5... ando com ela na cabeça, wonder why?

E como hoje vou para uma despedida de solteira, de uma amiga que, não sei se por apelos do casório, se por uma pegazita que tivemos, pouco nos falamos ultimamente... e se falávamos todos os dias... bom... continuo Cheiiiia de Saudades... dela, de nós, muitas, de muita coisa...sou mesmo fraca....que se lixe!

 

Aqui está a música, enjoy

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15

Memória Rasgada

por Closet, em 16.01.09

Sempre que vou a caminho da Fisioterapia tenho a sensação que vou para uma sessão de psicanálise. Não que alguma vez tenha ído a uma, pelo menos conscientemente (embora já tenha estado num sofá a dizer uma monte de disparates para um estranho, forget it...), nem que o meu Personal Terapeuta se interesse por tais assuntos do meu cérebro. Mas estando lá 1 hora sentada, obviamente não consigo estar de boca fechada... Hoje começámos a falar “finalmente hoje esteve sol à tarde”, “ah que saudades do sol, estou farto de chuva”, “ah e tal, eu já tenho saudades do verão e da praia”, “ah e tal, eu tenho é saudades de fazer surf” e na onda das saudades começa-se a divagar sobre a chatice de sentir saudadesah e tal, ainda vai ter saudades de sair do trabalho a estas horas”, bem verdade, by the way, um luxo, as massagens até são boas, e são comparticipadas, “ah e tal, até vou ter saudades delas mas não das dores da tortura”, “ah e tal, vou ter saudades de ouvir o seu refilanço”, “ah e tal, eu passo por aqui de vez em quando e trago-lhe um bolito”, "ah e tal não é a mesma coisa, não tem dores por isso não há refilanço”... good point... é quando as coisas mudam que temos saudades. Do que tivemos, do que fomos, do que fizemos.

E hoje estou particularmente saudosa, recebi umas fotos do casamento do namorado que tive antes do meu marido. Foram 4 anos, éramos amigos, péssimos namorados, mas excelentes amigos, e já não o vejo há.... 12 anos. Não há nada pior que a teimosia e o orgulho... e quando estes dois se juntam está tudo estragado... e não estou a falar de mim, porque se há coisa que não sou é orgulhosa, já teimosa... Adiante...fiquei feliz por ele finalmente se ter casado (confesso que já tinha um peso na consciência), revi alguns ex-amigos, fiquei nostálgica, e o facto de me ter enviado as fotos e assim eu não ter ficado a saber os pormenores do evento pela mãe, que ao contrário dele quis continuar a ver-me... é um passo em frente, pode ser que já me passe a atender o telefone...é que nestes 12 anos comunicámos apenas por e-mail e sms... e uns monólogos meus no gravador de mensagens... pfff, homens. E este já tem quase 36...velhíssimo!!
Eu sei, Life goes on, não podemos reviver o passado, a vida é o Aqui e Agora, mas a verdade é que a memória não é rasgável, como me disse uma pessoa que eu também perdi com as minhas parvoíces. Posso rasgar os papéis que quiser, apagar os nºs de telefone e as moradas, fechar os olhos para não ver, mas a memória é nossa inimiga e grava o que realmente fica em nós.
Há muitas coisas, muita gente, de que tenho Saudades, pronto, e apetece-me gritar:
TENHO SAUDADES
da minha equipa de volei, de andar de barco à vela, de ir às 6h da manhã para Coimbra, do Campo de Férias em Doñana, das férias a acampar com a minha Best Friend, de cantar com o meu grupo Delfins, da minha irmã contar-me à noite o filme que viu, de jogar ping-pong e das matinés, de estudar com um amigo que perdi, das saídas à noite até de manhã, das confusões em que me metia, de almoçar com o meu grupinho de amigas do trabalho, de olhares, de sorrisos rasgados, de gestos únicos, de palavras alegres, sentimentos puros, de cartas trocadas, beijos inesperados, roubados, inesquecíveis, de conversas, de e-mails ridículos e sms divertidos, de esplanadas e de imperiais ao fim do dia, do por do sol no mar, hoje até tive saudades de uma cadeira vazia..., não queria ter saudades, mas tive, que chatice...

Não queria ter saudades, mas tenho, de tudo, tuas, minhas, irrita-me, e acima de tudo, tenho saudades do tempo em que nem me apercebia que a palavra saudades existia...

E aqui fica a música "escolhida" pela Mafalda, a Ivete Sangalo no seu melhor, Liiiinda! Vou pedir ao meu colega para me gravar ;-)

DEIXO - Ivete Sangalo

Eu me lembro sempre
Onde quer que eu vá
Só um pensamento
Em qualquer lugar
Só penso em você
Em querer te encontrar
Ah! Ah!
Só penso em você
Em querer te encontrar

Lembro daquele beijo
Que você me deu
E que até hoje
Está gravado em mim
Quando a noite vem
Fico louco pra dormir
Só prá ter você
Nos meus sonhos
Me falando coisas de amor
Sinto que me perco no tempo
Debaixo do meu cobertor

Eu faria tudo
Prá não te perder
Assim!
Mas o dia vem
E deixo você ir...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:08

Sobre...

por Closet, em 16.01.09

uma reportagem que saiu na revista Elle de Fevereiro - tema Ligações.

Confesso que devoro as páginas iniciais sobre moda, estilo, tendências e cinema e as finais sobre cremes e maquilhagem, mas no caminho para casa fiquei sem bateria no mp4 e decidi entreter-me com os artigos do meio. Passei o Teste ao Ego que nunca tive paciência para tais disparates, as irmãs Cruz, a importância de às vezes se dizer mentiras (este até tem graça) e pouco depois...Ligações mais ou menos perigosas, qual o motivo que leva a um caso extraconjugal... Parece que uma expert reuniu 17 motivos mas a Elle fez o obséquio de nos presentear com 6, provavelmente os mais importantes segudo a revista,..são eles: "auto-afirmação", "vingança", "curiosidade", "casualidade", e agora os melhores, "tédio" e "distracção". Deve ser assim, "estou aborrecida, vou-me distrair..."

Sem dúvida que escolheram os melhores... eu provavelmente não teria tanta imaginação, pensaria talvez "porque conhecem alguém especial, porque se apaixonam"... mas seria muiiito estranho, certamente. Pronto. É assim o que nos vai no coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:03

Sardas

por Closet, em 15.01.09

Sempre detestei ter sardas, passei mesmo grande parte da minha adolescência em incurssões inglórias por farmácias e ervanárias em busca do creme mágico para acabar com elas... como se isso realmente fosse um problema grave...

As coisas têm a dimensão e a importância que a gente lhes dá... e na verdade, as sardas são só um "detalhe da minha pintura"... e até há gente que gosta delas...

Mas confesso, hoje soube bem receber este textito por e-mail... :-))

"'Cause a face without freckles is like a sky without stars
Why waste a second, not loving who you are?
Those little imperfections
make you beautiful, lovable, valuable,
They show your personality, inside your heart
Reflecting who you are"

Menos mal!

Uma música da minha adolescência que tem tudo a ver comigo, incluindo o ar freak da Cindy (o meu não é visível a olho nu), e que eu dedico a toda a gente que tem verdadeiramente COR... a minha é Amarelo, claro!

True Colors

You with the sad eyes
Don't be discouraged
Oh I realize
It's hard to take courage
In a world full of people
You can lose sight of it all
And the darkness inside you
Can make you feel so small

But I see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors
True colors are beautiful,
Like a rainbow

Show me a smile then,
Don't be unhappy, can't remember
When I last saw you laughing
If this world makes you crazy
And you've taken all you can bear
You call me up
Because you know I'll be there

And I see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors
True colors are beautiful,
Like a rainbow

I can't remember
When I last saw you laughing
If this world makes you crazy
And you've taken all you can bear
You call me up
Because you know I'll be there

And I see your true colors (...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:53



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031