Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Factos - desafio

por Closet, em 29.01.09

Aqui vai o desafio feito pela Cloudy e pela Mafalda.

Espero cumprir...

You've been tagged!I would like to know a little more about yourself:)

Choose 16 random facts about you and them send it to 16 persons.

1 -Tenho astigmatismo desde os 10 anos, que é uma deficiência visual que provoca a distorção da realidade, vê-se desfocado, embaciado, ondulado and son on…como só uso óculos para ler e escrever, isso explica muitas coisas na minha vida

2 – Fui operada aos ouvidos com 9 anos, mas não recuperei a 100% do ouvido direito, isso é a desculpa para só ouvir o que quero ;)
3 – Já fiz acupunctura para… emagrecer, pois está claro! E tive verdadeiros ataques de riso com 16 agulhas espetadas por várias partes do corpo, bom e comichões também, mas tinha medo de me mexer e by the way a agulha mudava o trajecto e ainda engordava…
4 – Precisei de ir a NY patinar no Central Parque para partir um osso, ainda acredito que foi uma mensagem qualquer, só ainda não percebi exactamente o quê… mas ando com uma pedra que trouxe de lá na mala para ver se me faz luz...
5 – Andei em 8 instituições de ensino diferentes…e não, não fui expulsa de todas, apenas gosto de ir variando, conhecer malta nova,…e é por estas e por outras que passo a vida a encontrar pessoas por todo o lado que conheço perfeitamente só não me lembro de onde…
6 - Tenho a fama de fazer tudo ao contrário, primeiro faço, depois falo e só depois penso... traz-me alguns dissabores por vezes... mas na verdade, acho mesmo que a ordem não interessa para nada...
7 – Sempre fiz desporto, desde ginástica acrobática (fazia trampolim e cama elástica, gosto de saltar!), a natação de competição, vela e fui federada em volei no Benfica durante 4 anos. Passava a vida no SLB, convivendo com as outras equipas de andebol, basket e futebol, mas sempre detestei futebolistas…Hoje ando no Holmes, big deal :S
8 - Tenho dois filhos de 7 e 3 anos e o meu Nickname cá em casa deixou de ser "mumy" e passou a ser recentemente "Glória", até me pareceu bem, até descobrir que é uma... hipopótama... do filme Madagáscar. Bom, lá vou dançando com eles "I like to move it move it".
9 - O meu Pai é o Nº 1 da minha vida, a minha mãe morreu quando eu tinha 4 anos e ele tornou-se o meu companheiro, levava-me a todo o lado e às horas mais absurdas e aturava quase todas as minhas loucuras... a minha irmã diz que o complexo de édipo ainda não me passou, mas a verdade é que não tomo uma decisão sem o consultar e não passo um dia sem falar com ele...
10 - Tenho uma irmã 9 anos mais velha que tinha de andar sempre comigo atrás, mas curiosamente sempre tomei eu mais conta dela: tem medo do escuro, tem medo de aranhas, tem medo de dormir sozinha, tem medo de conduzir...I'm here! Chorei no casamento dela, e não foi de felicidade, shame on me! Mas já me dou melhor com o meu cunhado... já mantemos uma conversa durante...10 minutos, more or less!
11 - Fiz 2 cesarianas, o que me dá bastante jeito para explicar aos meus filhos de onde saem os bébés :)) O meu 1º filho passou a gravidez sentado e ainda penso que ele estava pacientemente à espera que o mundo se tornasse um lugar melhor...
12 - Casei com 25 anos, e sim, eu sei que isso já está demodé... mas foi um dia maravilhoso e estava verdadeiramente apaixonada... e isso já se vê pouco nos dias que correm! As minhas amigas cantaram na Igreja e o meu marido, que já me conhece desde os 9 anos, quis mesmo casar comigo, hã? Claro que já deve estar arrependido ;)
13 - Na adolescência tive imensos namoradinhos, às vezes mesmo em simultâneo, who cares? com 16 anos é difícil fazer escolhas... o 1º namorado sério que tive durou 4 anos, tão sério, tão sério, que tenho a certeza que nunca estive apaixonada por ele :S
14 - Sempre gostei de artes, mas concorri a Direito e acabei em Marketing, nada mau, e numa audição para teatro fiz de Nuvem, curiosamente o logotipo da minha empresa são nuvens... foi karma!
14 - Gosto de pessoas que me façam rir e sorrir, e se a primeira é relativamente fácil, já a segunda é bastante mais difícil e nem todas têm essa capacidade, mas quem tem entra-me directamente na alma.
15 - No 12º ano fui a uma excurssão da escola de 3 dias sem conhecer vivalma.... só porque passava uma noite em Coimbra... e eu tinha razões para ir lá :)
16 - Sempre fui uma pessoa aparentemente "normal", não sou preconceituosa e respeito os gostos e opções de cada um, desde que não me obriguem a ser igual,claro! E esforço-me bastante por me dar bem com toda a gente, até nos relacionamentos mais complicados, roçando mesmo a loucura, I try...
 
 
Bom... e resumindo, tenho 34 anos (recentes hã?), sou parnóica com a idade, tenho sangue A Rh negativo e sou dadora do IPO, tenho a pancada das dietas mas não resisto a chocolate preto e... a bohémias , peso... (sorry, só divulgo a um anestesista), tenho sardas por todo o lado que detesto, vivo algures no concelho de Cascais perto do mar, trabalho em Lisboa, tenho 2 gatas e 2 tartarugas, sou doida por trapos, sapatos, acessórios, cremes e maquilhagem, adoro dizer disparates, detesto regras, obrigações e pressões, adoro o mar e o sol, gosto de pedras, adoro massagens e spas, não sou caseira e detesto estar enclausurada, adoro festas, adoro rir, cantar, dançar e estar rodeada de amigos. Tenho muitos e bons, que admiro por demais. Sou completamente dependente da minha Best Friend que me acalma. Tenho uma admiração imensa pelo meu marido. Adoro poesia e pintura, e tenho quase todos os livros de BD da Cathy... pronto e mais...sou publicando uma foto, né?
 
PS:Gosto de coleccionar coisas ridículas, como os pacotinhos com as frases Nicola, agora descobri uns novos da Chave D'ouro. Saiu-me o mesmo consecutivamente há 2 dias, no way, não volto aquele restaurante... diz "Que estranho destino é o meu que apenas me consente paixões ardentes e me faz esgotar em amores improváveis" José Manuel Saraiva. Ás minhas amigas só sai conselhos para tirar nódoas da roupa :S
 

 

Passo o desafio a quem quiser e ainda não tiver feito, mas gostava mesmo que a 'Na fizesse, é que uma neuropsicóloga deve ser giro de conhecer!! Bom, podes optar por falar de sandálias Miu Miu, do estilo Hippy Chic, colorful e shiny que aí vem, que eu deixo ;)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:11

Bob e eu

por Closet, em 28.01.09

 (Maitena)

 

"Eu gosto do impossível, tenho medo do provável, dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade, mas nem sempre tenho motivo.

Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele.
Sou inconstante e talvez imprevisível.
Não gosto de rotina. Eu amo de verdade aqueles para quem eu digo isso, e me irrito de forma inexplicável quando não acreditam nas minhas palavras.
Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo.
São poucas as pessoas para quem eu me explico..." Bob Marley
Adoro este texto, tem tudo a ver comigo... fica aqui hoje para vocês!
Mas sim, amanhã eu faço o tal desafio da Cloudy sobre os 16 Random Facts, lembram-se de cada uma! Lá vou dizer mais uns disparates :) pode ser que arranje inspiração no comboio, ou com as Bohémias... já que não consigo mesmo ir para Bora Bora ;) 'bora lá??
Aqui fica a musiquinha com que hoje a minha empresa nos presenteou... estava na intranet e deve ser a música que temos de decorar para a reunião geral que temos daqui a uma semana, já que nos contemplaram com a letra também por e-mail, simpáticos! Pois que gostei, é dos The Killers, e sim eu sei que o nome do grupo não é muito apropriado para uma Reunião Geral, wonder why??... mas hei-de sobreviver!
E a música pergunta "Are we human or are we dancer ?" eu tenho a certeza, e o meu colega DJ confirmou-me e ele já dançou comigo - EU sou uma "dancer"... no way, não venho deste Planeta;)

 

(hoje isto ficou assim a Bold, não sei porquê e nem consigo tirar... paciência, sorry!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59

Prémio Mágico

por Closet, em 27.01.09

 

É assim mesmo o prémio que recebi da Mafalda e chama-se Prémio Magic Blog.

Na verdade, não sei bem o que isso quer dizer... e o que tenho de mais parecido com os mágicos é a adoração por chapéus... uma pessoa que gosto perguntou-me inclusivé uma vez se eu era como os ilusionistas, tudo o que vai para o chapéu desaparece... e ás vezes é mesmo assim, tenho a mania de pensar que quando enfio o chapéu ou a boina na cabeça é como se desaparecesse, goodbye acabou-se as chatices, ninguém me vê!

Mas já que me ofereceram este prémio, vou arriscar uns pozitos de magia que pode ser que surta efeito!

ABACADABRA - que todas as pessoas sisudas e enfadonhas passem a sorrir (nem que para isso tenham de fazer plásticas)

ABACADABRA - que o quilo e celulite que se instalou no meu corpo nestes últmos 2 meses vão para o Deserto do Saara (e percam-se por lá, sff)

ABACADABRA - que todas as pessoas que andam no metro melhorem o seu look (este foi um pedido expresso da minha Best Friend hoje ao telefone que eu, naturalmente, concordo, já está amiga, melhores vistas virão!!!)

ABACADABRA - que na minha empresa continuemos felizes a tirar fotografias e a posar para filmagens (sim, hoje houve filmagens e pediram-me expressamente para "fingir" que trabalhava... seus desejos são uma ordem)

ABACADABRA - que eu continue a resistir de tentações, taras e obsessões e seja forte, é difícil (pode começar pela tara das bohémias ao almoço...)

ABACADABRA - que eu ganhe uma viagem maravilhosa a....Bora Bora, 'bora lá que deve ser cool, e eu gosto de fazer snorcling e ver os corais (alguém quer vir? Nada de vegetativos e enfadonhos, ã? vá, aproveitem os pozinhos)

ABACADABRA - que uns amigos virtuais que tenho encontrem o seu caminho juntos e sejam felizes...

ABACADABRA - que quem goste mesmo de mim o diga, ao vivo, por e-mail, por sms, aqui no blog, onde quiserem, porque eu sou lamechas e também gosto de ouvir essas palavras...silly me!

 

Bom, e já esgotei os meus pozitos, vamos lá ver os seus poderes...

Obrigada Mafalda, por te lembrares de mim, gostei muito deste teu mimo, e tanto que acho que até agradeci a dobrar no teu blog, sorry, isto empancou e eu não sou tão à frente como vocês! Mas ando a esmerar-me!

 

Resta-me aqui deixar este prémio para também lançarem uns pozitos:

'Na

Miss M

Miúda

Um dia depois do outro

Cobradeira

Cleopatara

Bagaço Amarelo

e já agora a um senhor que se adicionou aqui a isto desde Setembro mas eu não faço um boi de ideia porquê nem quem seja...uns pozitos mágicos também para ele!

O Homem das Obras

 

E uma música que me parte a alma, vá se lá saber porquê, talvez por ser italiano, por ser uma "creatura" especial, sei lá...não lhe resisto, no matter I try 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:35

Cenas (2)

por Closet, em 27.01.09

Bom, e como o meu amigo, mesmo muito querido pois é casado com a minha Best Friend, ficou muito ofendido com o meu post O que as mulheres detestam nos homens, mesmo depois de eu lhe garantir que era brincadeirinha e que ele não tinha nenhuma daquelas características (e diga-se que isto surgiu a propósito de eu o ter chamado de "perfeito" e que nós também não gostamos de homens perfeitos...ehehe, ficou picado! Tonto)... fiquei com vontade de picar mais um bocadinho a "raça" masculina, se me permitem... by the way o blog é meu, sorry!

Eu que nem sou orgulhosa, acho até que orgulho em demasia é para os fracos que não são capazes de dar o braço a torcer para alcançar algo que desejam muito, e lá ficam infelizes para sempre... mas isso sou eu, claro, e lá conheço muita malta orgulhosa á séria...no way, eu digo o que me apetece sempre que posso, se me arrepender depois, paciência, mas apeteceu-me dizer na altura e esse prazer ninguém mo tira!

Queridas Mafalda e Cloudy, mais uma homenagem ao vosso Cenas de Gaija, aqui vai mais um Guião fantástico entre o sexo feminino e o sexo masculino.

Conversa ao telefone:

Ela: Oi...sabes, tenho saudades tuas.

(ele pensa "saudades? o que é isso? sou mesmo um espectáculo!")

Ele: Jáaaa??? Ainda só passou um dia. Sou assim tão viciante? Olha vai à farmácia e compra um antídoto.

(ela pensa "que querido...mandou-me à farmácia, não vá morrer do veneno")

Ela: Já fui, mas está esgotado. Fico aliviada por não ser eu também assim viciante...

Ele: É que duas pessoas assim viciantes era muito perigoso, corriam o risco de nunca mais se largarem

Ela: Então ...fica tu com essa qualidade . Eu sou mesmo assim, nunca espero retribuição.

(Desliga)

---- Passados 2 dias ele liga-----

Ele: Oi... quando é que nos vimos? Tenho tantas saudades tuas...

(aha, já conhece a palavra)

Ela: Jáaaa??? Só passaram 3 dias, e eu não sou viciante. De certeza aguentas mais uns quantos.

 

Mereceu ou não mereceu, digam lá?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:28

Elasticidade

por Closet, em 26.01.09

 

Sim, continuo nas minhas consultas de psicanálise, com a novidade que já comecei a musculação... e não, não é para tornear os braços, bem precisava, é mais para ganhar força na mão, diz que preciso, just in case...

By the way, hoje até fomos contemplados com a Dona Paula, uma sexagenária simpática que tem o botão off estragado. E assim foi assistir ao meu tratamento presenteando-nos com os seus dilemas sobre a tendinite no pé, diz que está sempre a torcer os pés coitada, e dói-lhe muito o dedo em que fez infiltrações, e apenas gosta do laser porque o treino dói-lhe muito (wonder why?), e à e tal também lhe doi na lombar, tem de fazer ondas térmicas mas não aguenta, dói-lhe muito, prefere fazer gelo, e à e tal também usa sempre um imobilizador para o pescoço em casa (na rua não porque não dá jeito) por causa da cervical que lhe doi muito....e "aiii coitada da menina não lhe faça isso, se fosse comigo já estava a gritar e até se ouvia na Praça de Espanha"... bom, tivemos de fugir para um gabinete não fosse contagiar-me com tanta doença... 

Mas no meio das lamúrias, o meu Personal Terapeuta deu mais um ar da sua graça com uma explicação sobre a Elasticidade.

- Quando há uma ruptura de um tendão, ao cicatrizar ele vai ficar mais duro e rígido naquele local e perde a elasticidade original, portanto já não estica tanto. Para voltar a ser como antes é preciso muita paciência e treinar diariamente para ele ir esticando devagarinho até atingir a elasticidade original.

- E é possível voltar a ser como antes? - perguntei curiosa

- Igual, igual não é possível, é como um elástico que se rebenta, damos um nó, mas como fica mais frágil por estar mais esticado, mais facilmente pode voltar a rebentar. Tem de se passar a ter mais cuidado.

- Ahhhh...

Pois também é assim com as relações, quando há ruptura ficamos mais duros e frios, fechamos-nos na nossa concha e não queremos sair. É preciso muita dedicação para nos arrancar cá para fora, voltarmos a ceder, a acreditar, a investir. É como aprender a andar novamente. Mas é possível, com paciência e motivação, lá chegamos. Também com cuidado redobrado, para não voltar a desiludir. Mas infelizmente sabemos que, após uma ruptura, nunca voltará a ser exactamente igual.

C'est la vie!

E para não complicar com os pensamentos catatónicos do meu fisioterapeuta, fica aqui uma frase que respeito muito e tento seguir do meu Guia Zen (e sim, eu compro livros que ninguém compra)

" A nossa vida é desperdiçada pelo pormenor... Simplifica, simplifica." Thoreau

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18

Fábrica de Histórias

por Closet, em 25.01.09

12 rosas vermelhas

- Dra, posso? São as suas rosas.
A Cristina entrava pelo meu gabinete com aquele brilho nos olhos empunhando o bouquet de rosas. Dirigia-se à janela e levava a jarra que ali permanecia vazia à espera deste dia. Voltava novamente, gloriosa, com as flores elegantemente dispostas na jarra com água e colocava-a novamente no parapeito da janela. Mais um sorriso cúmplice e ía embora. Para ela isto era um verdadeiro troféu. Já era minha secretária há 5 anos, mas desde que tudo isto começou a nossa relação melhorou, de certa forma acho que passou a admirar-me. Logo eu...
Todas as quartas-feiras recebia 12 rosas vermelhas, entregues por alguém anónimo, sem qualquer cartão. Da primeira vez estremeci, procurei por todos os lados um cartão, corri até á recepção para saber quem tinha entregue,..mas tinha sido um estafeta de uma empresa de flores, não tinha deixado identificação. Fiquei aliviada. Eu sabia de onde vinham.
Quando tudo começou, pensei que fosse apenas uma desejo repentino, uma experiência, às vezes damos por nós em situações que nunca imaginávamos. Fui apanhada de surpresa, um convite inesperado e deixei-me levar. Não sei o que me atraiu.  Mas aqueles momentos foram mágicos, estonteantes, um prazer único e inexplicável. Já passaram 6 meses e ainda continuo a viver esta loucura. Porquê?
Digo sempre a mim mesma que é a última vez, que acabou, que não aguento mais esta agitação. Mas volto sempre. É um vício que se apoderou de mim, e aquelas rosas são o isco que me atraem para aquela noite. Quero resistir mas não consigo, ainda não fui capaz de lutar contra mim e os meus pés ainda me comandam sem autorização.
Às vezes tenho vontade de contar tudo, a todos, aos meus pais, aos meus colegas de trabalho, ao meu namorado deputado europeu que vejo de mês a mês... Abrir o jogo e dizer onde vou, ter com quem, fazer o quê  e porquê. Mas quem é que me iria entender? E para quê? Para me criticarem? Para me demoverem? Para opinarem sobre aquilo que uma vez por semana me faz feliz, me faz sentir viva, seja aceitável ou não? Será que me sentiria melhor se todos soubessem? Ou será que me fariam perguntas indiscretas? Ía estragar a vida dos meus pais, o que os seus amigos iriam pensar? Iria acabar de vez com a minha relação de 6 anos com o meu namorado? O que iriam pensar de mim no escritório? Alguém iria aceitar? O preconceito existe a cada esquina, e travar uma guerra com ele implica sangrar... e muitas vezes perder tudo. Não, fui perpetuando este segredo.
Optei por uma mentira socialmente aceitável - ía fazer a ronda aos sem-abrigo - era uma noite em que estava fora de casa e incontactável. Um álibi perfeito. Tinha feito isto uma vez e foi o que me ocorreu dizer quando, da primeira vez, fui confrontada com o regresso imprevisto do meu namorado e eu não estava em casa. Contudo esta mentira tem-me torturado tanto que dou por mim a comprar roupas e cobertores para os sem-abrigo. É a consciência que pesa por me apoiar numa acção benéfica para ocultar as minhas acções, socialmente criticáveis.  
E fui vivendo esta mentira, sempre com um medo horrível de ser descoberta. E podia acontecer em qualquer semana, mesmo com os cuidados que tinha. Nada de telefone, de morada de casa, nada sobre a minha vida, queria ser totalmente anónima, mas caiu-me um cartão da empresa logo na primeira vez, de tão nervosa que estava a arrumar a minha carteira. Uma falha que despoletou esta perseguição infalível das rosas. 12, é o número da porta, Rosas porque é o meu nome fictício, vermelho porque é a cor da minha lingerie.
Olhei novamente para as rosas na jarra, hoje era o dia, e a vontade incontrolável já se estava a apoderar novamente de mim. Porquê? Não sei explicar. Mas ainda não é hoje que vou contar.

 

Texto escrito para a Fábrica de Histórias

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36

Cenas

por Closet, em 24.01.09

Este é dedicado à Cloudy e à Mafalda em homenagem ao Cenas de Gaija que me faz rir e sentir-me teenager... e não imaginam o que isso significa para mim que tenho a pancada da idade...adiante. Aqui vai para vocês. Enjoy!

 

Um momento de puro romantismo quando estão os dois enrolados num sofá:

Ela (confusa):

- Gosto de ti, não sei porquê, mas gosto.

Ele (armado em "sou mesmo bom"):

- Não estás apaixonada por mim pois não???

Ela (pensando rapidamente e respondendo com a mentira certa):

- Nãaaaao

Ele (fingindo-se aliviado, puxa-lhe a perna e enrrosca-se mais):

- Ahhh, vá esquece...

Ela (ainda pensativa, burra, faz a pergunta errada):

- E tu, o que sentes por mim?

Ele (pensa "sentir? que é isso??" e responde eloquente):

- És uma miúda espectacular, óptima amiga, todos gostam de ti.

Ela (muda perante tal declaração de amor, pensa "UAU...VAI-TE LIXAR").

 

É por isso que nós gostamos dos homens caladinhos... shiuuuu

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:27

Beautiful

por Closet, em 23.01.09

Todas as manhãs, quando me dispo do meu emprego de mãe e vou no caminho para o meu emprego de ... , a bem dizer às vezes nem sei bem de quê... não interessa, o meu mp4 contempla-me com esta música. Podia efectivamente mudar a ordem, até sei como é,... mas, na verdade, agrada-me ouvir "You're beautiful" no início do dia.

Eu sei que ele não está a referir-se especificamente a mim , é um facto que nunca o encontrei no metro, e que a nossa relação é, muito provavelmente, impossível (wonder why??), mas gosto de ouvir esta música logo pela manhã, pronto. Faz-me sorrir estupidamente sozinha. E isso é bom, faz bem, é meio caminho para ser feliz e contagia quem está à minha volta. Lucky me!

Um dia, pode ser, que me dediquem esta música e que a cantem no meu ouvido! why not?

 

My life is brilliant.
My love is pure.
I saw an angel.
Of that I'm sure.
She smiled at me on the subway.
She was with another man.
But I won't lose no sleep on that,
'Cause I've got a plan.

You're beautiful. You're beautiful.
You're beautiful, it's true.
I saw your face in a crowded place,
And I don't know what to do,
'Cause I'll never be with you.

Yes, she caught my eye,
As we walked on by.
She could see from my face that I was,
Flying high,
And I don't think that I'll see her again,
But we shared a moment that will last till the end.
 

You're beautiful. You're beautiful.
You're beautiful, it's true.
I saw your face in a crowded place,
And I don't know what to do,
'Cause I'll never be with you.

You're beautiful. You're beautiful.
You're beautiful, it's true.
There must be an angel with a smile on her face,
When she thought up that I should be with you.
But it's time to face the truth,
I will never be with you.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:51

Ahhh...

por Closet, em 23.01.09

Podia ter ído para um centro de fisioterapia moderno, no Alvaláxia por exemplo, via atletas e malta jovem e atraente, mas não... decidi ir para um centro a dois passos do meu trabalho, num prédio antigo, e assim conviver diariamente com o Sr. Júlio, a Dona Fernanda e o Sr. Mário, bem como conhecer a fundo os seus problemas de artrites, reumatóides e doença de Parkinson respectivamente...adiante.

Hoje, no treino com o meu Personal Trainer, que agora me contempla com uma manga curta que evidencia os seus braços insuflados, só assim para eu desmoralizar e não conseguir derruba-lo no braço de ferro, ... ouviu-se um "pac" e foi mesmo um osso do meu pulso

Eu (aterrorizada) - aiiii ainda me parte a mão

Ele (radiante) - foi óptimo, soltou-se

Eu (incrédula) - quê? e isso é bom??

Ele (pasmado) - claro, se o osso se deslocou é porque não estava no sítio certo. Agora está livre, vai funcionar melhor, vê? já dobra mais

Eu (aliviada) - ahhhh...

By the way, podía-me soltar mais umas quantas coisitas em mim... a começar pela celulite que já acusa a falta de ginásio há quase 3 meses... mas sim, estou a pagar a brutal mensalidade, assim como assim, não quero contribuir para o desemprego!

 

Lição do dia: quando algo se desloca de sítio é porque estava no sítio errado e a liberdade vai fazer com que funcione melhor.... Ahhhh

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28

Amor sobre rodas

por Closet, em 22.01.09

Quando era mais nova costumava dizer que o amor é como um autocarro, onde andava diariamente. Dizia isto com uma certa ironia...mas fazia sentido para mim.

Há alturas em que o autocarro está cheio, chega a ser confuso, nem sempre encontramos apoio para nos agarrar, furamos caminho... às vezes caímos ao colo de alguém, um estranho que nem conhecemos, mas que nos segurou naquele momento e livrou-nos de uma queda. Às vezes ficamos lá mais um bocadinho, com medo das curvas, ou simplesmente porque estamos a gostar do passeio. Mas o trajecto tem paragens e nem sempre vamos para o mesmo destino. Aquele estranho de repente quer sair e sabemos que ainda não é a nossa vez. O autocarro continua o percurso. Há quem faça a viagem até ao fim à espera de ver a pessoa certa entrar. Há quem saia no momento errado. Há desencontros...Agarramos-nos novamente a algo... às vezes o autocarro vai incomodamente vazio e só um corrimão segura-nos na viagem. Mas inesperadamente acaba por encher de novo. E uma qualquer travagem faz-nos embater em outra pessoa, às vezes já a conhecemos há algum tempo daquele autocarro e nunca tínhamos olhado para ela com atenção. Às vezes os olhos cruzam-se por segundos eternos. Nessas alturas o autocarro até pode estar cheio mas só o vemos a ele, só sentimos o seu cheiro e a sua respiração. Às vezes desculpamos-nos que foi um qualquer empurrão que nos atirou para os seus braços, foi uma curva que nos empurrou para um beijo. Estamos num autocarro cheio, temos desculpa, , negamos qualquer impulso ou emoção. Em qualquer percurso do autocarro há um destino e várias paragens. Podemos sair a qualquer momento. Ou não. 

 

Foi um amigo que me mandou o link deste videoclip, nunca vi a série, mas se fizesse uma declaração de amor, acho que diria algo muito próximo disto... a uma pessoa com dons de Special One, ou il specialli, whatever... diria exactamente isto. É lindo! Vou deixar o texto.

[Error: unknown template 'video']

 

"Dear Karen,
If you're reading this, it means I actually worked up the courage to mail it. So, good for me.
You don't know me very well but you get me started, I have a tendency to go on and on about how hard the writing is for me.
But this... this is the hardest thing I've ever had to write.
There's no easy way to say this, so I'll just say it.
I met someone.
It was an accident. I wasn't looking for it. It wasn't on the make.
It was a perfect storm. She said one thing. I said another. Next thing I knew, I wanted to spend the rest of my life in the middle of that conversation.
Now there's this feeling in my gut.
She might be the one.
She's completely nuts... in a way that makes me smile -- highly neurotic.
A great deal of maintenance required.
She is you, Karen.
That's the good news. The bad is that I don't know how to be with you right now. And it scares the shit out of me. Because if I'm not with you right now, I have this feeling we'll get lost out there.
It's a big, bad world full of twists and turns, and people have a way of blinking and missing the moment... the moment that could've changed everything.
I don't know what's going on with us, and I can't tell you why you should waste a leap of faith on the likes of me... but, damn, you smell good -- like home.
And you make excellent coffee.
That's got to count for something, right?
Call me.
Unfaithfully yours,
Hank Moody."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28

Pág. 1/4



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031