Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Bom Ano novo!

por Closet, em 31.12.08

Comecei o dia a ouvir e a cantar “I can do better” da Avril em altos berros no carro, pareceu-me bem. Nunca é tarde para fazer as coisas melhor! E desligo de tudo aquilo que me correu mal em 2008, estoirou, ficou para trás! Para a frente é que é o caminho, certo?

Costuma-se dizer “Ano Novo, vida nova” mas na verdade detesto chavões, “água mole em pedra dura, tanto dá até que fura”, “a vida são dois dias”, “tempestade num copo de água”, e afins, irritam-me as frases feitas como dogmas e num dia de inspiração ainda hei-de fazer um Post só a contrariar algumas. Mas não hoje.

Hoje é o último dia do ano, e é a 1ª vez que trabalho neste dia, paciência, não me deixo abalar por isso,… e foi um ano um ano um bocadinhozinho turbulento para mim, e não estou a referir-me só ao gesso no pulso, isso dá cabo da toillette é um facto, pareço uma múmia, mas que se lixe, não chateia nem 1%... o próximo ano vai correr melhor, é que sou uma verdadeira Optimista, sou Positiva e essa faceta minha Ninguém me pode tirar, aha! Qual crise, qual trabalho chato ou colegas enfadonhos, vale 0,5% no meu bem-estar!!

 Este post é para desejar um Bom Ano a todos:

- aqueles que eu não conheço mas que estão presentes, aqui os meus amigos virtuais que me visitam, especial para o Diogo e a Dina e para a Mafalda (Jianna) que são uma verdadeira companhia.

- aqueles que eu conheço e não fazem ideia que tenho um Blog, é muita gente, toda a minha família por exemplo, tenho medo que me internem, e detesto que se ponham a fazer perguntas, e detesto ter de me explicar, gosto de escrever o que me sai, não penso, é como falar, sai e pronto. Aqui inclui-se a minha irmã, que adoro, mas dá aulas de psicologia, com a sua psicanálise ao que escrevo iria torturar-me. Paciência. A estes vou telefonar!

- aqueles que eu conheço e que sabem deste Blog

Tenho um núcleo duro de amigos contemplados, pela confiança que tenho neles, não me questionam, e porque sei que gostam de ler o que escrevo… e aturam-me! Então por “grupos”:

Grupo sempre em festa: a criançada uniu-nos mas já não passamos uns sem os outros, são uns divertidos, bem-dispostos, sempre com a agenda cultural e recreativa em alta e sempre a contarem comigo. Adoro-vos (e não é por serem todos mais velhos do que eu :P) e desejo a todos um excelente 2009, que continuemos a viver em festa com a nossa habitual energia. E vamos começar o ano juntos, por isso começamos bem!

Amigas do trabalho: isto não me soa bem, elas são “minhas amigas”, não “do trabalho”…este português traiçoeiro… umas já não trabalham comigo, mas não saem do meu coração, outras, poucas, ainda trabalham, e algumas até recentes, entraram de rompante. O melhor da vida são as pessoas e nestes meus 10 anos a trabalhar tenho conseguido encontrar pessoas lindas. Um óptimo 2009 Amigas, passámos muita coisa juntas, muitas emoções da “vida de adulto”,…há pessoas com quem aprendi bastante e que admiro por demais.

Amiga Aeromoça: é a única contemplada da faculdade, podia incluir a nossa hipocondríaca mas não sei se ela ía perceber patavina disto…, não é cosmética nem medicamentos! Sabes que te Adoro, que te desejo, acima de tudo, um 2009 com saúde, é o melhor que te posso desejar e vou pedir uma passa só para ti. Estou aqui Sempre, já sabes.

Amigos Delfins: são os meus amigos de “infância”, a minha base, podemos não nos ver durante meses, mas contamos sempre umas com as outras (e com os maridos também, claro!). Estão-me na alma, Amigos, tenham um excelente 2009, com um emprego novo para umas, um bebé para outros, uma nova casa para outros, um namorado novo para outra, tudo o que sonharem. Merecem, são pessoas lindas e transparentes.

Best Friend: é a minha alma gémea, está-me no sangue e tudo o que possa desejar é pouco. Um emprego e uma casa nova, a bebé linda que continue serena e com saúde, a tua capacidade de amar e sonhar que continue infinita…um 2009 com toda a sorte que mereces. Não respiro sem ti!

Maridão: és o meu melhor Amigo, pai dos meus filhos, conheço-te desde os 9 anos e… ainda me consegues surpreender! Sabes que te admiro imenso, és perfeito, ás vezes tanto que me sinto uma formiga, mas és uma pessoa maravilhosa que merece tudo de bom… desejo-te o resto em privado ;-)

 

Acho que já está.

E já tenho o vestido para a noite, de alças, curto e super hiper decotado como a malta do grupo exige, eheh seus malucos, não é brilhante, sorry, mas é um vestido preto, daqueles que fica sempre bem, e lá levo os sapatos dourados para abrilhantar!! Ahhh… e levo a lingerie da praxe que os nossos amigos fazem questão de nos presentear todos os anos, este ano diz “2009 est pour moi” parece-me “três chic”, Merci. Pena o gesso para estragar… terei de por um lenço dourado, hei-de safar-me. Já comprei as lentes verdes, cor da esperança, estou ansiosa por começar a ver o mundo de outra cor!!

Depois faço a confissão das minhas 12 passas… ando a decorá-las para no momento não falhar, assim como assim tenho logo 12 desejos para pedir de uma só vez, há que aproveitar!!!

BOM ANO A TODOS com Um SORRISO RASGADO!

 

PS: Amigos, e podem ir ao PC de casa e deixarem um “Olá” anónimo só para eu não parecer assim tãoooo freak aqui para a malta cibernauta, e acreditarem que eu sou de carne e osso... ok e celulite também!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:07

"Freak" ao quadrado

por Closet, em 30.12.08

Bom... nem sei bem como começar...até porque seja como for alguem vai chamar-me "freak" que é o nome que melhor descreve o que, muito provavelmente, pareço ou sou... estranha, excêntrica, esquisita, whatever...

A minha amiga Jianna (http://jianna.blogs.sapo.pt/79581.html) presenteou-me com este prémio:

 

E aqui fica uma 1ª explicação para o meus amigos que me conhecem de carne e osso e já devem estar a pensar "quem é a Jianna?"... bem, na prática ela não me conhece pessoalmente, assim cara a cara, é daqui dos Blogs isto que ALGUEM, que aliás não percebe pevides disto, me disse um dia para criar,´"é giro" disse ela com ar prazenteiro... bom, amigos, é assim mesmo, a malta navega, lê os textos de outras pessoas, fica-se viciado em algumas pessoas que escrevem realmente bem como a Jianna e, voilá, está-se no meio da blogosfera sem dar conta... ok, lá se vai a loira, a barbie, a shiffer ou a women in red, chamem-me "freak" que eu deixo...

 

Obrigada, Jianna, tens um blog fantástico e eu adoro ler os teus textos, mesmo que tenhas menos 10 anos que eu,... estamos perfeitamente em sintonia (não te estou a dar a minha idade... é mais eu a tua, se não te importares!!).

 

E neste prémio há regras e é só para mulheres:

- copiar o prémio e colar no seu blog

- fazer referência do meu nome e colocar o endereço do meu blog

- presentear seis pessoas cujos blogs sejam uma inspiração para si

- deixar um comentário nesses blogs para que saibam que ganharam o prémio

 

Bom, já consegui colocar a imagem e o link , boa!,...agora o pior é arranjar 6 blogs de mulheres para presentear... é que na prática não conheço, assim em carne e osso, cara a cara, vivalma que tenha um Blog... Nenhum dos meus amigos tem tal coisa e acham inclusivé isto assim muito à frente...e pronto, agora estão todos os cibernautas que têm blogs a pensarem.. ."freak"... lá está o título do Post "Freak ao quadrado"...

Leio bastantes blogs, alguns já estão incluídos neste prémio e outros nem sabem que eu existo porque nunca deixei comentários.. mas vou colocá-los, pronto.... vão ficar a pensar "quem é esta gaja?" e no mínimo vão chamar-me "freak".. é justo. 

 

Cá vão as minhas nomeadas (definitivamente não vou chegar a seis):

Dina : é a única que sinto que conheço, tem estado presente desde que comecei a escrever aqui e parece que já a conheço há décadas e em carne e osso. Peguei-me à vida dela, e adoro a sua simplicidade e generosidade, por isso tinha de estar aqui.

Um dia depois do outro : tem-me acompanhado, apesar de também não a conhecer, mas é uma romântica inveterada que me compreende...

Cleopatramoon : não faz um boi de ideia quem eu seja, mas a verdade é que costumo ler diariamente o que escreve e gsto bastante... vou lá por o comentário e logo se vê o que acha deste prémio...

Borboleta : também não faz um boi de ideia quem eu seja, costumo visitá-la, tem curiosamente uma frase favorita igual à minha, o mesmo template, adora moda e parece que é de humores, somos parecidas... é um nadiiiiinha mais nova do que eu mas, who cares?, vou lá deixar o comentário, apesar de ser um perigo porque é psicóloga...ainda me interna...se bem que seja tentador não voltar ao meu trabalho nos próximos tempos....

A Maçã de Eva : este então nem sei como hei-de lá colocar o comentário com o prémio, mas tenho nos meus favorites há alguns meses e gosto dos textos que escrevem.. vão-me chamar "freak", sem dúvida...

e não tenho mais... depois gosto de blogs de homens e o prémio não se adapta... e ainda bem, safo-me destes!!

 

Mais uma vez Obrigada jianna pela distinção, prometo um texto bonito para a Fábrica das Histórias desta semana, para pedir desejos estou sempre inspirada!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:38

Há pessoas...

por Closet, em 27.12.08

 

Há pessoas que ficam em nós porque nos fazem ou fizeram amá-las brutalmente. Homens, mulheres, seres vivos. Podem ter estado connosco apenas horas, minutos, até segundos. Mas ficam a planar no tempo, em memórias.

 
Podia ser um traço físico, um corpo delineado, um cabelo ondulado comprido, uns olhos grandes azuis, uma boca carnuda,... mas toda essa beleza seria efémera.
 
O que nos faz realmente amar alguém é o levantar do sobrolho, o sorriso rasgado nos olhos, aquele andar desajeitado, o cabelo despenteado por cortar, aquele abraço apertado, a gargalhada incontida, as palavras certas vindas na hora exacta...
É o “olá” que nos faz estremecer, da voz que ouvimos a quilómetros de distância, o sorriso nos olhos e os lábios rasgados.
É aquele braço que nos rodeia os ombros, os dedos que percorrerem as nossas costas, aquela mão que afaga a nossa cara até à boca e pergunta “então?”
É o sussurro no nosso ouvido, seguido do beijo que nos percorre o pescoço.
São as gargalhadas partilhadas daquelas conversas sem sentido.
É aquele ombro que nos ampara quando simplesmente não temos força para mais.
É a música que nos canta baixinho em segredo, é o corpo que se esfrega no nosso a dançar.
É a capacidade de nos fazer sorrir e esquecer do mundo, a saudade que nos aperta a alma quando não está.
É a vontade que temos de contemplar, estar perto, sem questionar.
Podia ser um traço físico, mas é muito mais...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:56

After Christmas

por Closet, em 26.12.08

O Natal é maravilhoso mas deixa qualquer um de rastos com tanto lanche, almoço, jantar e ceia... para não falar de um quilito a mais que também faz parte (fujo da balança nestes dias)... e desta vez escapei-me de fazer as fatias douradas... na verdade adoro fazê-las para toda a família, cozinhar é das tarefas domésticas que mais gosto, qual bimbi?... bom, este ano tiveram de ser compradas. Mas comeram-se na mesma!

ok, começo a dieta para a semana porque tenho de entrar num vestidinho miniatura super brilhante e coleante, de alças, com decote em V, (e não, não é um fatinho de enfermeira 36, sorry amigo, vais estar comigo mas fica para a próxima, está esgotado, e acho que não me deixavam entrar!),  que eu já idealizei para a Passagem do Ano e que, com toda certeza, vou encontrar nas horas de almoço da próxima semana... ok... pensando bem, fico-me pelo brilhante e deixo o coleante de lado, se não se importarem...é que por enquanto ainda não posso voltar ao ginásio, só por isso claro! E pelos chocolates que me ofereceram no Natal aquelas amigas invejosas por eu entrar num 36 :P Os chocolates belgas são excelentes, by the way, os com licor e os negros já se foram....como diz Oscar Wilde eu resisto a tudo menos a uma tentação! 

E é giro o after Christmas, andar aos saltitos pela sala com a quantidade tralhas desde pistas, um space kopter com um helicópetro que gira efusivamente, ilhas dos gormitis, os próprios dos gomitis giraços que assustam qualquer fantasma e upsss magoam os pés quando se pisam, a espada Star Wars que, cuidado, dispara energicamente ao carregar-se num dito botão, não apontar em direcção ao queixo... mas o melhor ainda foram as armas NERF, atenção que até o nome é parecido com o efeito que provocam "nervos"...pois é uma espécie de paintball para crianças, com direito a colete e óculos que tal como o meu filho diz "foram feitos para ti, vê-se tudo amarelo".. giiiro... o pior é que raramente se acerta nos coletes e é ver balas de esponja com uma cruz dura na ponta a acertar em... todo lado, basicamente. Mas há mais NERF cá em casa, há pois é, há uma verdadeira arma que se monta ou desmonta em duas armas, ainda não percebi bem por mais explicações que o meu filho me dê... apenas colaboro como alvo, é mais ou menos assim "mumy" (eles tratam-me assim, muito british, culpem os desenhos animados em inglês) "mumy, mumy, não tenhas medo" e pummm.. às vezes vem bala, outras é só para assustar... eu fecho os olhos e protejo a cara com o gesso, just in case...

And life goes on,.. hoje há mais um aniversário com lanche ajantarado, e no meu único dia de férias estou desterrada em casa porque o maridão é especialista em tirar férias para... ir trabalhar... e afinal eu estou cá... e a fábrica está lá, e não pára... ok...I'm waiting, mas mandou-me uma música gira que vou por aqui... e vou vendo o Nickelondeon, desviando-me de balas, e já fiz o almoço com uma mão... os ninjas ajudam e a Avril atrapalha, desenrascamo-nos, um agarra com o garfo, eu corto com a faca, uns pedaços de carne saem disparados do prato,... rimos à gargalhada e nem queremos saber da bagunça...a Avril vai comendo o que cai para o chão!

E estou a aproveitar estes meus míseros diazitos longe do trabalho para por em dia as leituras das revistas cor-de-rosa (o meu amigo José Carlos Pereira não se anda a portar nada bem, tenho de lhe telefonar para lhe dar os meus conselhos de pessoa crescidinha... imaginem, não tem vontade de ir trabalhar de manhã??? estranho...) e as revistas de moda com todos os "must-have" de 2009, para ser um mulher urbana hiper trendy. Gesso definitivamente não está na lista e ainda bem que o vou tirar dia 7... Há as botas de camursa compensadas com saltos altíssimos (aha, adiantei-me com as minhas botas da Nine West) e collants aveludados para shorts curtíssimos... bom, definitivamente vou passar o mês de Janeiro no ginásio, pelo menos faço aulas de RPM que já tenho saudades dos gritinhos viris daqueles homenzarrões giraços suados que habitam o meu ginásio!!! Sim, li que a ginástica faz libertar endorfinas (nome fantástico, faz-me lembrar morfina mas tudo bem, deve ser bom) que provocam bem-estar, e eu estou a precisar disso, quem não está?, estou lá batida a partir de dia 7, acabaram-se as bohémias! Bom... também não preciso exagerar, "nem tudo é 8 ou 80, nem tudo é preto ou banco" como dizia alguém que eu já conheci, ou pensava que sim, who cares, gente inteligente, mas neste caso até pode ser verdade... afinal não preciso de libertar assim toooodas as endorfinas do meu corpinho, posso ficar com algumas,... amiga giraça loiraça, uma vez por semana vamos às bohémias, ok? Já que a tua balança deu mesmo o pifo!!

Bom, e já me alonguei, prometo fazer um post com todos os must-have para 2009, ando a estudá-los afincadamente! Não quero desiludir... isto claro, se não ficar lesionada com a espada Star War ou uma bala Nerf...a ver vamos.

Cá está a música do maridão, não é a música dos Script que um colega meu já teve a simpatia de me gravar, não lhe larguei o pescoço com obrigadas o resto do dia, mas também é romântica e gostei bastante.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:51

Olhar

por Closet, em 23.12.08

Porque à vezes me apetece escrever coisas lamechas sem graça nenhuma...e ando a ler O Livro do Beijo de Martine Mairal, e acabei de ler um texto na net sobre a importância do sabor dos beijos e dos abraços, que os devemos saborear... voilá, inspirei-me... só um texto, sorry, e uma foto da net que alguém simpático tirou e eu, muito à frente, já consigo colocar aqui.

 

 

Um olhar intenso e penetrante cortou-me a respiração. Foram apenas segundos. Os teus olhos azuis imensos romperam os meus a uns metros de distância, como se quisessem beijar-se. Já os tínhamos cruzado tantas vezes mas nunca como naquele dia. Eles ficaram suspensos no tempo, falaram uma língua incompreensível à razão, atearam-se mutuamente. Foi como um feitiço, não os consegui evitar, não os consegui esquecer. Perseguiram-me estranhamente.
E aquele olhar repetiu-se mais uma vez num fim de tarde sem sentido. Atordoou-me a alma, que confusa planava por mares distantes, perdida em horizontes longínquos no tempo. E mais uma vez aquele olhar rompeu o meu sem pedir autorização. Invadiu-me. Incomodou-me. Agitou a areia que pisava. Por esse olhar era capaz de correr o mundo, por esse olhar era capaz de mover montanhas e me entregar. Se esse olhar falasse... talvez eu o compreenderia. Mas foi um olhar mudo. Talvez embriagado pela minha imaginação.

Há olhares viciantes que beijam com sabor salgado. É preciso fôlego para não naufragar. Porquê? Nem tudo tem de fazer sentido... Nada me tira o prazer de olhar o por do sol deambulante à medida que os raios penetram no mar. Tudo é tão pouco.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:08

Eles e Elas

por Closet, em 21.12.08

O fim-de-semana passou como um furacão, com a habitual movida social... Sábado à tarde aniversário na Micolândia seguido de Jantar numa Pizzaria com diversão para crianças, claro!, no Domingo só 3 festinhas apenas, na boa verdade chegámos atrasados a todas, incluindo à ultima que era em... nossa casa, upsss. Às 11h aniversário de 2 amiguinhas da 2ª classe (pois que descobrimos depois que era às 10h30, e o despertador novo espectacular tem o botão de "desligar" no lugar do suposto "voltar a tocar daí a 5 minutos"...acordámos às 11h...adiante), festa de 7 anos do nosso craque da bola no Clube de Miraflores, gostei da matiné, mesmo engessada também sei dançar "I like to move it move it" como o rei Julião!!! E... bem... uma convidada chegou primeiro que nós ao lanche ajantarado em nossa casa...shame on me... mas são as minhas amigas de há mais de 20 anos... não nos zangamos nunca! Por mais anos que passem, com filhos e maridos, não mudamos, graças a Deus, e a minha juíza recém-chegada de Bruxelas continua a bater-me aos pontos, a falar pelos cotovelos e no despistanço total... tanto que amanhã vou ter que acartar no comboio com a mala dela e a mochila dos miúdos que deixou cá em casa!! Voltem sempre que a vida sem vocês não me interessa para nada!

 

Bom, mas este post é para participar num "concurso" de um blog que costumo ler... não que tenha a mínima ambição de ganhar, nunca fui sequer ambiciosa, só gosto mesmo de participar quando o tema me agrada! E até porque o prémio em questão... já comprei para ler no avião quando fui para NYC! E fartei-me de rir. Quanto à pastilha elástica, sim, é tentador,.. mas só gosto das Trident Senses sabor tropical mix, just in case! Se não encontrares podes compensar-me com uns pacotes de açúcar Nicola com aquelas frases "Hoje é o Dia" que faço colecção... a última que me saiu não podia ser mais apropriada "Um dia vou visitar os pinguins do Ártico"... o frio conserva, certo?! Estou a precisar.

 

Bom, só para pôr a par algumas amigas que sei que costumam ler isto e não fazem um boi de ideia do que estou a falar (neste momento devem pensar que me deu a travadinha de vez, relaxem, não bati com a cabeça no gelo, foi só o pulso!)... neste blog há mais de 1000 pequenas conversas entre "ele e ela", nas mais variadas situações quotidianas, muitas delas revemo-nos indiscutivelmente. Talvez aquela teoria dos psicólogos sobre os homens serem concretos e as mulheres serem abstractas tenha algum fundo de verdade... A mim bastava-me andar com um gravador no bolso que escreveria dúzias destes diálogos! Mas a imaginação também transborda por aqui... e já dizia Einstein que "Em tempos de crise, a imaginação é a única coisa que vale mais que o conhecimento", voilá, acho que me safo!!

 

Aqui vai Ivar Corceiro, não nos conhecemos, muito prazer, gosto de Aveiro e até estive aí num fim-de-semana há pouco tempo (a propósito, perdi a bolsa do meu telelé nem sei bem onde nem quando nessa noite, alguns shots a mais provavelmente...se encontrares é de ganga e tem umas cerejas, manda). Escrevi 10 conversas, mas por votação de vários amigos, homens e mulheres, foi esta a conversa escolhida, confesso que não era a minha preferida, demasiado...realista... mas deixei-os escolher por isso, já está! Espero que gostes.

 

Escrito incompreensivelmente para o "Grande e espectacular concurso incompreensível", aqui fica o link

http://naocompreendoasmulheres.blogspot.com/2008/12/grande-e-espectacular-concurso.html 

Ela: Não me respondeste aquele email ontem.

Ele: Disseste-me que era para não responder.
Ela: Sim, mas isso era para não te sentires pressionado. Queria saber o que achaste.
Ele: Então porque escreveste para não responder? Tinhas escrito simplesmente “o que achas?”
Ela: Assim parecia que te estava a obrigar a responder.
Ele: E agora estás a cobrar por não ter feito algo que me pediste para não fazer… acho que não faz sentido…
Ela: Tu é que não fazes sentido e és irritantemente enfadonho, racional e convencido.
Ele: Não sou convencido, sou autoconfiante. Não mistures as coisas.
Ela: É a mesma coisa e já não quero que me envies mais emails. Xau.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20

Não faço

por Closet, em 18.12.08

Nunca tinha partido um osso na vida... e para dizer a verdade, pelo menos partir um pulso, e mesmo em dois sítios, não dói quase nada. Há dores bem piores e vendo bem já me parti toda por dentro várias vezes, decepcionei-me, magoaram-me, desliguei-me, voltei as costas, desisti, ..tantas vezes ... Ainda há pouco tempo tive uma pega com uma amiga sobre um assunto que, hoje, sei que não vale nada, rien, nichts, mas infelizmente não consigo esquecer algumas palavrinhas que me magoaram e...com estava escrito no Guggenheim "nothing will ever be the same"... paciência.

Voltando ao pulso, na verdade, tenho tido mais dores ultimamente do que na altura da queda (deve ser dos ares de Lisboa...), ainda hoje apanhei uma pancada daquelas que pelo menos me fez ver, finalmente, que devo ficar sossegada, descansar um pouco, parar com os disparates e passar a andar de olhos abertos e com a cabeça no lugar. By the way até devia ter batido também com a cabeça para ver se ficava com um bocado de amnésia, não me fazia mal em algumas situações, como a dita pega de há dois meses atrás...!

Mas isto não interessa para nada, as pancadas amachucam mas não matam, e eu, com todos os defeitos que tenho, gosto de mim e esforço-me por andar para a frente e ser feliz. Como costumo dizer... Sobrevivo.

Na chatice de ter o pulso engessado, com uma ligadura à volta a ficar sebenta, que me irá acompanhar até ao dia de Reis, e ainda sem toilete a condizer para a Passagem do Ano, e sabendo que se estiver tudo bem ainda terei de fazer fisioterapia,... e se não tiver ainda me habilito a uma cirurgia seguida de mais uma dose de gesso,... isto é giiiro...

Assim para desanuviar, hoje vou-me deleitar a escrever sobre as vicissitudes de se ter um pulso de gesso.

O que não consigo fazer e me irrita

- esticar o cabelo: todas as manhãs é uma tourada, não consigo agarrar nem a escova nem o secador com a mão engessada, e já fiz vários malabarismos, ...então acabo por secar o cabelo de cabeça para baixo e fico com o magnífico aspecto de um leão que andou à tareia com outro e despenteou a juba. Engessada mas...Deslumbrante!

- pintar as unhas: é impossível.. não consigo agarrar o pincel com a mão engessada, nem virar o pulso para a pintar com a outra...uma tortura logo para mim que sou viciada no cheiro tóxico do verniz...faz bem ao meu neurónio para ele não pensar muito.

- fechar casacos: é um sufoco porque não consigo agarrar com a mão engessada e no outro dia até tive de pedir ao meu médico no fim da consulta para me dar uma ajudinha... shame on me! Bom, na verdade ele para mim bate o Clooney aos pontos :-))

 - Cortar a comida : é terrível... eu sei que podia bem fazer uma dietinha de líquidos, afinal engordei um quilito nos Sates e vem aí o Natal... mas ninguém quer ir comigo comer sopas e com tanto almoço e jantar que tenho tido, habilitam-se! Tenho a sorte de ter sempre amigos que lá me vão partindo o feijão verde, arranjando o peixe, e até ehehe descascar camarão, querida MM que seria eu sem ti?! São todos uns queridos. Comidinha à boca... não preciso obrigada, assim como assim,... deixo essas coisas para quem gosta apaixonadamente de mim, e é garantida uma refeição saborosa ;-)

- Dar a mão aos meus 2 filhos: "num dá", a malta tenta todas as manhãs, aí eu reservo a mão engessada para o mais velho e digo "agarra o braço da mamã"... e na minha eloquência habitual grito-lhe passado 10 segundos "não estás a agarrar" e o piqueno refila "estou, estou, mas isto é duro"...ahhhh tinha-me esquecido que não sentia atavés do gesso... cool... by the way, havia de por gesso noutras partes do corpo.

- colocar perfume no pulso direito: não tenho força a carregar com os dedos da mão engessada, já tentei várias hipótes de carregar no botão com o braço e quase que já ía partindo o meu novo frasco The One da D&G...give up..esfrego o pulso no pescoço.

- Tomar banho normalmente: confesso que já estou farta de tomar banho com o braço envelopado num saco plástico esticado para a frente, colocar shampôo na perna que tenho de apoiar no parapeito da banheira para depois agarrar e lavar o cabelo,... and so on...a bem dizer já me vejo um dia a cair na banheira e lá se vai uma perna...

- Concentrar-me no importante: bem, este já é um problema crónico e a má circulação sanguínea no braço pode piora-lo...ando a ler uns livros para isso, vou tomamdo uns medicamentos naturais,... talvez compre lentes verdes para 2009, a ver se enfrento corajosamente e repelo olhares indesejáveis.

O que não consigo fazer mas não me irrita

- Conduzir bem- confesso que esta também não conseguia antes... mas agora só com uma mão é mais emocionante, então quando atendo o telefone e lá vou sem mãos ainda melhor... eu sei que dá multa, mas ainda não tenho motorista... e ficar dependente é horrível...eu consigo... só não faço piscas mas também... mais buzinadela menos buzinadela...who cares?

- Trabalhar depressa - paciência... uma só mão chega, sem pressas nem stresses lá vou dedilhando, e quando estou ao telefone não posso ir escrevendo porque a mão engessada não agarra o telefone...aguentem-se poque senão fico em casa!

- Fazer algumas coisitas domésticas - não é que faça muito, confesso, mas ao fim de semana sempre ía fazendo, e agora "num dá",...! E é só mimos!

- Abraçar os meus amigos - mas eles abraçam-me a mim e também é bom, retribuirei com todo o gosto logo que possa, vou-me desforrando nos beijos!

 

Pronto, já dá para terem uma ideia de como é, não é assim tãoooo mau... e pelo menos ando sempre de arma em punho para me defender!!! E consigo dançar lindamente, só alterei algumas coreografiazitas com o braço esquerdo mas ninguém nota! Ontem fui sair com uns colegas do trabalho e desenrrasquei-me lindamente, nem me lembrava do meu adereço novo!

E nos próximos 3 dias vou andar em jantares, festas e afins, se der quero ver se escrevo uma história para a Fábrica de Histórias sobre fantasmas e véspera de Natal... brrr! Já ando com umas ideias, apesar de te tido zero colaboração a quem pedi, who cares, passou à história, já não quero saber, eu consigo matutar sozinha.

E aqui fica uma música antiga que hoje ouvi dos Toranja para todos os seres super hiper mega auto-confiantes deste planeta, que inveja ser assim...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:43

upss, sorry

por Closet, em 15.12.08

...o filme de ontem com o Ashton Kutcher era "A Lot like Love"... dislexia visual, que é perfeitamente aceitável quando se vê um filme com esta criatura...

Girls... vejam...é super hiper mega lamechas! Fica aqui um cheirinho e a letra de uma das músicas hiper mega românticas! Just in case, comprem gelado de chocolate e kleenex!

 

 

 

If I was the one

I see the way he treats you
I feel the tears you’ve cried
And it makes me sad
And it makes me mad
There’s nothing I can do baby
Cause your lover is my best friend
And I guess that’s were the story ends
So I gotta try to keep it inside you will never be, never bemine
 

Chorus:
But if I was the one who was loving you baby
The only tears you’d cry would be tears of joy
And if I was by your side
You’d never know one lonely night
And if it was my arms you were running to
I’d give you love in these arms of mine
If I was the one in your life

If I could have just one wish
I’d wish that you were mine
I would hold you near
Kiss away those tears
I’d be so good to you baby

You’re the one I want next to me
But I guess that’s just not meant to be
He’s there in your life sharing your nights
You will never be, never be mine

Chorus

I wanna reach out and feel you beside me (right here beside mebabe)
Take you in my arms right now
Scream I love you right out loud

Someday I pray that ill find the strength
To turn to you and say…
 

Chorus
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:09

Christmas tree

por Closet, em 15.12.08

Bom... Finalmente: Domingo em casa, acordar ao meio-dia,... não foi propriamente o jet leg... mais o jet set em que vivo... com festas de anos, almoços, lanches e jantares de Natal... e não resisto a uma saída com amigos, assim como assim todos querem ver o meu novo adereço de gesso, e eu ando com saudades de todos... e tenho dormido 4 a 5 horas por noite,... e ontem também me deitei tarde...

by the way amigas, a 24 de Julho estava formidável, qual crise??...música excelente, gente gira (aqueles sapatos prateados ficaram-me na cabeça!), o cheiro a álcool no carro (deve ter sido cá uma noite amiga!!),.. havemos de repetir o programa , sim?? para a próxima dançamos só mais um bocadinho, se não se importarem! Aha!

Bom,... hoje bezerrei, compras on-line existem e aconselham-se... também estou inválida e tenho de me preparar psicologicamente para amanhã conduzir com gesso... sempre tenho uma desculpa se bater!

Pois que fizemos a árvore de Natal (leia-se que eu "coordenei"... como quase tudo o que faço ultimamente!) com os meus ninjas deliciados a decorar e a Avril a atrapalhar (está uma giraça, fomos ontem ao veterinário e já pesa 1,150Kg). Pois que a casa fica mais aconchegante com as luzinhas a piscar, os bonecos de neve, os pais natais e os corações de pano pendurados e as bolas grandes vermelhas...e o maridão finalmente comprou a lenha, já que temos lareira, é para isso que serve, certo?...e eu adoro ficar a olhar para o fogo... agora sim,... sinto que é Natal!

A parte social é que me preocupa, pois que nas próximas semanas estou repleta de festas de aniversário (toda a gente faz anos neste mês...???), almoços, lanches e jantares de Natal,...mas é bom ter amigos por isso não me queixo... é um stress que adoro. A bem dizer, para quem não consegue partir a comida sozinha, estas comezainas todas são ainda mais stressantes,... mas lá vou olhando para as ementas a ver o que posso comer só com uma mão! E há um amigo meu que já ando há algum tempo a desafiá-lo para almoçar, gosto imenso de conversar com ele, e ele tem pachorra para me ouvir mas... tem sido complicado,... não deve andar com muita paciência para me aturar, o que até se compreende perfeitamente...Só para me chatiar só faltava dizer-me para almoçarmos antes de eu tirar o gesso,...é que não faz muito o meu género pedir coisas,... ainda mais para me partir a comida,... e vendo bem também não o estou a imaginar fazê-lo... este fica mesmo para o ano, ou não, sem pressas, pode ser que ainda cá estejamos, peço uma passa para almoçarmos em 2009, pronto. Parece-me bem :P

E hoje vi um filme que gosto "Love is in the air", a parte final com o Ashton Kutcher, confesso que gosto da criatura, faz o meu género assim meio despistado de quem calça cada meia de par diferente, não se penteia nem faz a cama! A Demi teve bom gosto!... e ouvi esta música no filme que adorei e fui procurá-la na Net.

E já é tarde e as gatas estão tipo estátuas a olhar para mim a pensar "esta gaja não se vem deitar hoje???" Lá vou eu para cima, com uma empoleirada no pescoço e outra debaixo do braço sem gesso... isto complica a vida de uma pessoa... não sei se vou aguentar muito mais tempo...Bom: Merry Christmas!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:42

Addicted to NY

por Closet, em 12.12.08

Bom... ainda não comecei mas tenho um feeling que vai ser um pouquiiiinho extenso... quem não tiver paciência faça scrol down e vá directo ao resumo e às fotos. Para abrir o apetite posso adiantar que foi extremely exiting, gorgeous and romantic, incluindo ficarmos presos numa estação de metro, assistir a uma detenção da NYPD e usufruir de uma visiting tour ao St Luke’s Roosevelt Hospital. É que só uma simples visita de turismo tinha pouca adrenalina para mim!

 
Day 1 – Tina’s Forever
Chegámos quase 1 hora antes (e não fui eu que subornei o piloto para chegar a tempo do concerto), tínhamos o carro alugado com GPS à nossa espera, reluzente magnífico como um frigorífico novinho. Só tinha era 2 pedais e mudanças automáticas ... o que foi divertido assistir aos soluços do engenheiro expert em matéria de automóveis a tentar arrancar!! Mas fomos direitinho as 70 milhas, passando pontes e portagens, e chegámos 1 hora antes ao Nassau Coliseum... acho mesmo que fomos dos primeiros a entrar! A média de idades dos espectadores é que era um bocadinhozinho maior do que eu esperava, rondava os 50 anos (mas fizemos logo amizades) e... havia lá muita malta com idade para ser meus avós!!! Mas pediram-me identificação para beber uma cerveja porque era obrigatório para menores de 30 anos, UAU, adoro aquela malta! O concerto foi espectacular, com 5 toilletes diferentes (desde um conjunto de leggings e top preto brilhante, a um mini vestido vermelho, e sempre com uns maravilhosos pumps), bailarinas fantásticas, palcos suspensos e fumos a sairem do chão, muito cool. A minha Tina está fantástica, por mais que me digam que ela não é bonita, eu acho-a linda, adoro-a ver a dançar e ela fartou-se de dançar com as 4 bailarinas. Dos temas mais conhecidos penso que só falhou o "Silent Wings" e... a música que só eu devo gostar "Dancing in my dreams". De resto, cantou entusiasticamente a "What love got to do with it" com o público “woman sing it with an attitude and man sing it ruf” e arrasou com o "Typical Male" e o "Private Dancer". Terminou num palco por cima do público com o "Be tender with me baby”… Amei. Chegámos direitinho ao hotel, os GPS são uma excelente invenção, e o maridão um condutor exímio (eu adormeci no caminho, confesso!).
Day 2 – Olhares que vagueiam
O nosso hotel estava magnificamente situado na 54th fazendo esquina com a Broadway, o que nos permitiu conhecer muita coisa a pé. Neste dia programámos subir o Rockefeller e ver a vista fabulosa de Manhattan. Foi lá que gritámos o I love you, porque decidimos já não subir ao Empire que seria semelhante. Visitámos a St Thomas Church e a St Patricks Cathedral, assim só para a minha irmã não se zangar comigo!! Depois passámos grande parte do dia no Museu de Arte Moderna que tinha uma exposição nova de Miró, e devo admitir que não fazia ideia da diversidade de estilos que ele abraçou, e uma exposição alargada de Van Gogh. Adorei o museu, conheci melhor alguns pintores, e apaixonei-me por algumas telas. Trouxemos uns posters de recuerdos! Foi a 1ª noite na Times Square, as luzes inundam os olhos e a multidão na rua é estonteante. Um movimento de gentes diferentes, uma mistura de culturas e pronúncias, que nos fazem sentir estranhamente em casa. Os argumentistas não são muito criativos, os americanos são mesmo calorosos e simpáticos, sempre a chamarem “honey, what’s your name?”,“Hi sweety” e até escreviam o meu nome “Sunny”... very cool!!
 Day 3 – Nothing will ever be the same
Atravessámos o Central Park e é como os filmes, as pessoas passeiam os cães e algumas apaixonam-se com o entrelaçar das trelas, vêem-se pais a correr empurrando um carrinho de bébé, outros com crianças de trotinete, desportistas de bicicleta vestidos a rigor...GIRO. Visitámos o zoo mas tivemos alguma dificulade em encontar um ou outro bicho... os macacos lá apareceram contrariados com a nossa visita (afinal era cedo e estava -1º) e o panda vermelho... bom deve ter ído a Madagáscar ver a família. O Guggenheim tem uma arquitectura fantástica, alguns quadros lindos, incluindo de Kandinsky, mas a exposição de fotos era um bocadinhozinho à frente... eu não percebo nada de fotografia e o tema também não me seduziu, masoquismo não é um estilo que aprecie... vi de relance. Mas gostei das frases escritas por todo lado, e achei graça a esta “From the moment you read these words until you meet someone with blue eyes”. A bem dizer, para mim toda a gente que eu gosto, me encanta ou me perturba tem olhos azuis que é a minha cor de olhos preferida! Gostei! Seguimos para o Museu de História Natural. Os dinossauros nunca foram um tema que me interessasse muito, demasiado velhos...apesar do meu filho saber mais desta matéria que eu,... os animais expostos não se mexiam e as pessoas de roupas estranhas e old fashion não falavam... eram enfadonhas! Bom, mas aprendi as diferenças entre os rinosserontes pretos e os brancos (os 1ºs têm o lábio em bico) e os asiáticos que só têm um corno. Aprendi também estupefacta que o cérebro humano tem 100 biliões de neurónios e são as networks entre eles que tornam cada pessoa única. Giro!! Bom, e o que gostei mais foi o piso -1 da exposição de Pedras que é um fetiche que tenho, pois que estavam lá “joias do espaço” e uma sala enorme de minerais, incluindo geodos de ágata e ametista, liiindos, toquei num enorme, acho que era verdadeiro! Enquanto filmava as pedras com os olhos o engenheiro ía-me explicando a tabela periódica com os seus componentes, hidrogénio, lítio, etc. Fazemos uma bela dupla!
Day 4 – Killing me softly
Definitivamente o dia em que andámos mais... Começámos por uma curta incursão a Harlem para assistir a uma famosa missa com gospel... mas depois de ver a fila de turistas que rodeavam o quarteirão achei que a missa iria ser desvirtuada, não quería ver um espectáculo mas uma missa com pessoas residentes... fomos embora em direcção à outra ponta da ilha – Wall Street. Tivemos uma pequena aventura quando à saída do metro ficámos fechados no hall. Pois que os torniquetes de saída estavam abertos, mas os torniquetes de entrada e os portões da rua estavam fechados... Cool. Eramos 6, nós, 2 espanhóis e 2 japoneses... confesso que enquanto o maridão tentava convencer alguém pelo telefone do Costumer Service que de facto estavamos fechados, eu fui tirando algumas fotos do acontecimento! 30 minutos depois, lá veio um guarda abrir-nos o portão da rua. Freedoom! Conheci o George Washinton, simpático mas pouco conversador, e passeámos por aquele centro empresarial. Seguimos para a igreja Saint Paul mesmo em frente às antigas Torres Gémeas, e acabámos por assistir a uma missa, não com gospel mas também cantaram, e... não sei bem como, mas quando dei conta já estava a ser empurrada por um senhor negro simpático para ir comungar “it’s good for your soul”disse ele... e lá fomos nós. Depois visitámos o Ground zero e seguimos para a a zona portuária em redor da ponte de Brooklyn. Estava demasiado frio para ver a Sra Liberdade, mandei-lhe um postal a desculpar-me mas corria o risco de acabar como os náufragos do Titanic... nãaaa... vejo-a da próxima vez! Corremos as ruas movimentadas de Chinatown, as mercearias de rua, as casas de jogo suspeitas, os cabeleireiros de homem a cada esquina (malta vaidosa!),... um mundo à parte que foi invadindo a little Italy que quase não se dá por ela (bem,... vi alguns com ar de mafiosos!). Depois passeámos por Soho, com as suas galerias de arte e cafés very trendy! Cool. Jantámos no restaurante que me recomendaram em Soho, Lola is soul, com música ao vivo nos estilos blues e soul... a comida, o vinho, o cocktail, tudo era fantástico. Uma frase da Tina Turner estava escrita numa parede “This is what I want in heaven, words to become notes and conversations to be symphonies”. Ficámos na 1º fila mesmo em frente ao palco e arrepiei-me com algumas músicas. “Where is love” cantado num dueto e “Killing me softly” foi too much!
Day 5 – Christmas Shopping
Reservámos este dia para ir a um Outlet – Woodbury. Apesar de toda a gente achar que eu queria ir para as compras, a verdade é que não fui com nenhuma ideia especial em mente e comprei realmente pouca coisa neste outlet para mim (só gostei mesmo da loja da Banana Republic). Aproveitámos para comprar presentes de Natal, principalmente para a criançada, e para satisfazer algumas encomendas... só houve uma que não consegui e bem que me esforcei...Encontrei uma colega da faculdade (e eu que não encontrasse alguém!) e voltámos cansados mas com o sentimento de Missão cumprida. Pronto, confesso que em Manhattan já tinha comprado umas calças DKNY e umas botas Nine West :P
Day 6 – Last slide
Para este último dia tínhamos decidido ficar pelo Central Park já que tínhamos reservado um carro para nos buscar ao hotel às 15h. Por algum motivo tínhamos decidido patinar no últimos dia.. mesmo tendo passado por lá antes, bem como pelo ring do Rockfeller e outro que está num parque também lá perto... just in case... era melhor deixar para o fim! Foi uma hora magnífica a deslizar, tentámos um pouco de patinagem artística, o maridão conseguiu patinar para trás e eu patinei com uma perna no ar, Very Cool, várias piruetas, nem todas programadas e... bom... decidi certificar-me que o gelo era mesmo duro e fui desamparada com o pulso ao chão... pois que começou a inchar e a ficar negro e lá fui ao paramédico com ar de cantor ragae para me ver o pulso... “oh sweety it doens’t look good, you must go to a Hospital”... not so cool… lá fomos nós de taxi com uma luva cirúrgica cheia de cubos de gelo em cima do pulso para o St Luke’s Roosevelt Hospital. Aposto que nenhum dos meus amigos conhece!!! A sala de espera para a triagem não era nada cool, a bem dizer tinha do lado direito um Dep. Psiquiátrico, ao que o maridão me avisou logo para eu estar calada... a malta era estranha e eu convenci-me que iam todos para aquele lado... desde uma japonesa sentada atrás de mim de olhos fechados que se abanava freneticamente para trás e para a frente enquanto balbucinava qualquer coisa em mandarim, ao homem giraço de boné, camisola de alças de decote quadrado (onde é que ele descobriu aquilo??) que salientava a sua proeminente barriga e um casaco branco de fato-treino,...céus... pois como se não bastasse a figura ele abria o telefone que tocava a 5ª sinfonia de Bethoven enquanto ele cantarolava algo ao mesmo tempo... foi aterrador...Bom lá fui chamada, fizeram 3 vezes as perguntas básicas, nome, idade e data de nascimento (pensei seriamente que ía para a ala psiquiátrica mas depois informaram-me que era para despistar se a pessoa estava totalmente consciente... brrr...e mediram-me a tensão, e a febre, e... nada do pulso... tive de dizer... “it’s the wrist”. Bom, lá segui a green line e no departamento de urgência ortopédica eram todos normais e amorosos, desde o radiologista que me chamava Honey e que gostou tanto da minha mão que me chamou uma segunda vez para mais uma sessão fotográfica... às enfermeiras que me chamavam preety, à ortopedista que apesar de me transformar em múmia disse que depois podia pintar o gesso da cor das unhas (note-se que tinha umas unhas novas coleantes que me tinham oferecido, último grito da sephora, que por acaso se revelaram totalmente roxas à luz do dia...um sucesso lá no hospital e ainda ando com elas!). Bom, foi um pulso partido... nem o fiz por menos,... mas foi no Central Park, não foi numa sarjeta qualquer,... chique! Adorei patinar e voltava a fazer outra vez de certeza, que se lixe o pulso. Eu passo a vida a cair mas levanto-me sempre. Este gesso é que era dispensável, mas vejo sempre um lado positivo, posso ir a um baile de máscaras, vou de múmia e by the way já só preciso comprar ¾ do fato! O pessoal do Hospital ofereceu-me um CD com as fotos do meu pulso (quem é que tem um??), desejou-nos boa viagem e ainda agradeceu termos incluído o hospital no nosso Visiting Tour. Malta simpática! Lá tivemos de pedir ao motorista para nos vir buscar ao hospital, até era mais fino, ir buscar ao hotel já está demodé! E goodbye NYC. Voltarei em breve para ver um espectáculo na Broadway e assistir a um jogo da NBA!!
Ao nosso amigo que nos enviou uma mensagem logo no 1º dia sobre como estava a correr o Sexo e a Cidade, aqui vai a resposta: foram “that moments that take our breath away”!
 
RESUMO (para as pessoas normais!)
NYC pelos meus sentidos:
Olhar: as luzes da Times Square, das árvores de Natal, a simpatia no olhar das pessoas.
Paladar: as Cheese Pretzel e o Starbucks cafe.
Audição: o coro de um colégio á porta da St Thomas Church com os cânticos natalícios, definitivamente os blues do Lola.
Olfacto: as carnes e kebahs grelhadas na rua.
Tacto: gelo, do ring de patinagem do Central Park, dos cubos de gelo dentro da luva, do saco de gelo do hospital... gelo definitivamente!
Imaginação: fazia vários posts sobre isto... bom, vamos viver para Manhattan, num prédio charmoso numa transversal da 5ª Av com a Madison Av, lá pela 70th Str, perto do Central Park. O maridão larga as fábricas, as caldeiras, as serras, as linhas e os turnos e vai trabalhar para Wall Street numa multinacional. Eu vou trabalhar em part-time para a Victoria’s Secret. Gostei do edifício, não sei bem o que poderia lá fazer mas, maybe, podia dar umas dicas aos designers! Os filhotes andavam num colégio cool perto de casa. Aos finsde-semana patinavamos nos Central Park (artilhados de protecções até aos dentes!), à tarde fazia umas compritas com a Sarah (Jessica Parker) e à noite íamos ver espectáculos, um jogo da NBA ou ouvir Blues ou Jazz...parece-me bem! 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:59

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031