Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Sapos

por Closet, em 30.09.08

Eles existem, passamos por muitos todos os dias, tropeçamos neles, caímos, levantamo-nos, e aprendemos a passar por cima.

Aquele trabalho chato que acaba sempre por nos calhar, aquelas pessoas que falam como se soubessem tudo e não fazem nada, aquelas obrigações que temos de fazer sem concordar, aqueles comentários que não estamos à espera e que nos acabam por magoar... são sapos, de olhos grandes e arregalados, pele rija e viscosa, ...

Muitos são como os cromos repetidos de uma caderneta, e nós colocamos de lado para a troca, já sabemos como lidar. Outros aparecem com roupas novas, para ver se não os reconhecemos, mas já são velhos e não sabem representar, passam-nos ao lado. Outros, os que realmente nos incomodam, são os que aparecem de surpresa, sem nos avisar, nos apanham desprevenidos, nunca imaginavamos que saissem de algum lado e, com uma imaculada destreza, acabam por nos conseguir ferir e arranhar. Ficamos tristes, confusos, às vezes apetece-nos desistir, chorar, ...mas é bom lembrar que, na realidade, são apenas sapos, gordos e feios, e se não os conseguimos engolir, passamos por cima sem pestanejar. 

 

Deixo aqui um poema que adoro de Pablo Neruda, dedicado a todos aqueles que gostam de escrever e de ler (provavelmente cheio de erros porque é transcrito do meu caderninho que já tem ... muitos anos). Quem não viu o filme O Carteiro de Pablo Neruda, aconselho vivamente.

 

"Puedo escribir los versos más tristes esta noche

Escribir, por exemplo: «la noche está estrellada, y tiritan, crules, los astros, a los lejos».

El viento de la noche giro en el ciel y canta.

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.

Como lo quise, y as veces ella también me quiso.

En las noches como ésta la tuve entre mis brazos

La besé tantas veces bajo el cielo infinito.

Ella me quiso, a veces yo tambiém la queria.

Cómo no haber amar sus grandes ojos fijos.

Puedo escribir los versos más tristes esta noche

Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido.

Oir la noche inmensa, más inmensa sin ella.

Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.

Qué importa, que mi amor no pudera guardalla.

La noche está estrellada y ella no está con migo.

Eso es todo. A los lejos alguien canta. A los lejos.

Mi alma no se contenta con haberla perdido.

Como para acercala mi mirada la busca.

Mi corazón la busca, y ella no está con migo.

La misma noche que hace blanquear los mismos árboles

Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.

Yo no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise

Mi voz buscaba el viento para tocar su ouvido.

De otro. Será de otro. Como antes de mis besos

Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.

Ya no la quiero, es cierto, pero talvez la quiero

Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.

Porque en noches como esta la tuve estre mis brazos,

mi alma no se contenta com haberla perdido.

Aunque éste sea el último dolor que ella me cansa.

Y éstos sean los últimos versos que ya le escribo."

Pablo Neruda

Veinte Poemas de Amor y una canción desésperada

 

http://www.imeem.com/ska8boi/music/RUFEBfM4/avril_lavigne_complicated/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:55

um lápis ou um iô-iô

por Closet, em 27.09.08

 

Só passei por aqui para divagar sobre decisões...

Hoje fui ao supermercado, e até estava com pressa, como se já não bastasse mudarem a disposição toda das coisas dia sim, dia não, e o facto de já não ser Carrefour e passar a ser Continente, etc, quando finalmente encontrei o pão integral embalado assalta-me uma promotora a dizer "vai levar pão integral Panrico?"... não, estava a coloca-lo no carrinho só para fazer exercício...ainda assustada com a criatura respondi calmamente "é o que tenciono fazer se não se importar, por isso coloquei no carrinho mas tenciono pagar no fim, não se preocupe.." a senhora sossegou-me logo "claro que sim, mas é que Panrico está a oferecer um brinde a quem comprar um produto Panrico". Confesso que nunca me entusiasmo muito com este tipo de brindes, mas como trabalho em marketing dou sempre um desconto e finjo ter paciência. Coloquei a minha cara 44, aquela que tem um sorriso rasgado de orelha a orelha, e lá segui a senhora à sua banca para receber o dito brinde. Mas surpresa, não era "O" brinde mas 3 brindes à escolha e a senhora continuou eloquente "Pode escolher entre um iô-iô, um lápis com um gato no topo ou um vale de desconto de 0,25€", tudo a ver com o pão integral pensei eu, e tudo super atractivo, de tal modo que paralisei a olhar para a criatura que continuava atenta à espera da minha decisão enquanto abanava irritantemente o vale de desconto.... Confesso que fiz a minha cara 33 já com o sobrolho  levantado: não é que até para receber um brinde que nem tinha pedido eu tinha de tomar um decisão?? Já não chega as decisões que temos de tomar no dia-a-dia, das mais simples às mais complicadas, as que conseguimos tomar e as que vamos adiando,...e ainda aquelas que nunca chegamos a colocar em plano real de decisão,... pois que ali tinha um caso que nem tinha vontade de decidir nada, que era inútil e desinteressante, e eu tinha de tomar uma decisão... Ainda pensei em dizer-lhe para ela me dar o que quisesse, atirasse a moeda ao ar, whatever... mas a senhora continuou sorridente a espera e adiantou-se à minha decisão "Tem filhos?"... disse-lhe que sim, "Então tem aqui o iô-iô que eles adoram", e a sua cara continuava com aquele sorriso que parecia ter saído de uma operação plástica. Não era para embirrar, mas eu já estava mais inclinada para o lápis com o gato e disse-lhe calmamente, lembrando-me de técnicas de respiração reiki e ainda da imagem do Buda do Spa que fui ontem, "se não se importa, prefiro o lápis gato, dá para os dois utilizarem, além de que nenhum dos dois sabe utilizar o iô-iô e ainda se podem magoar". A senhora faz-me então um ar já menos simpático, de quem deve ter quilos de iô-iôs em stock para oferecer e disse-me secamente "a senhora é que sabe"... e lá me entregou o estúpido lápis voltando-me as costa como se me tivesse feito um favor... ele há cada uma... se ela queria que eu levasse o iô-iô porque é que me deu a escolher?...Só para me vingar dela confesso que me apeteceu largar o pão numa prateleira e levar o lápis na mesma... mas não o fiz... queria mesmo o pão, com ou sem brinde. Who cares?

E vou dormir porque só dormi 4 horas a noite passada, deixo-vos uma música de uma loiraça que descobri no you tube, música country, muito light,  as loiras perseguem-me!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:56

Alarme K ))

por Closet, em 25.09.08

Hoje que estou sozinha em casa com as crianças, e apesar de não ser a 1ª vez, lembrei-me que o quadro eléctrico desta casa é um bocadinhozinho maior que o da antiga. Como esta casa é inteligente, e quase na sua inauguração experienciámos aqui uma inundação na garagem, que aliás foi avisada por um alarme às 4h da manhã de que a luz tinha faltado, mas a nossa preocupação foi apenas o despertador, pois havia a bomba que suga a água da garagem, que por acaso até era eléctrica (sim porque apesar de eu nunca ter visto a dita, asseguram-me que ela existe dentro de um alçapão que está lá fora, e eu acredito). Mas depois daquele episódio (que aliás foi responsável pelo apodrecer de 3 livros da Cathy), comprámos uma bomba a gasóleo, que por acaso sei onde o meu marido a colocou mas não a sei montar, nem abrir o alçapão nem pô-la a funcionar, e isto de depender da estação eléctrica da Abóbada tem muito que se lhe diga...

Só porque vi na meteorologia que ía chover, resolvi espreitar o quadrozinho eléctrico na esperança vã de ver se me orientava com aqueles mais de 20 maravilhosos botões, é certo que alguns com legenda, o que já não é mau, "máq. roupa, máq. loiça, caldeira, fogão,"... e só para criar emoção, estão lá 3 a dizer "Luz" e outro a dizer "Int. Dif. Iluminação", que com certeza nada deve ter a ver com luz.... Para ainda criar mais suspense, 1 botão preto em cima e 4 em baixo vermelhos, todos com a mesma legenda "Int. Corte Geral". De certeza que estes quadros eléctricos foram inventados por homens só para nos torturar, os mesmos que inventaram os tampões de gasolina do meu carro, sem sombra de dúvida. Ainda estive tentada a carregar em algum botão, só para ver o que acontecia,...mas estas minhas ideias nunca se revelaram brilhantes, e por alguma razão eu nunca consegui que um circuito meu acendesse uma lâmpada em electrotecnia... Espero que não falte a luz na grandiosa estação eléctrica da Abóbada...não é que os meus vizinhos do condomínio não me ajudassem, mas um é piloto e ou está a viajar ou está a fazer algo mais interessante com a namorada (acho que dificilmente me socorria), e o outro diz que é dentista e, do que já vi, percebe menos daquilo que eu... e olhem que é difícil....

Bom, alegro-me ao ver a placa proeminente "Alarme K ))) Zona Vigiada", nunca percebi bem porque estava cá dentro de casa ou se por acaso também está lá uma fora igual. Mas deve ter certamente uma explicação lógica. Assim como a inestética caixa branca aparafusada na parede por baixo da placa e ainda uma caixinha que parece um termómetro (mas infelizmente não é, e me obriga diariamente a consultar o 579 do teletexto para decidir a roupa), com luzes que piscam numa escala de 1 a 10. Seja lá o que for ,este último não me importo, dá um ar de festa à casa. Mas como a dita placa tem um nº de telefone, eu fico mais descansada, sempre tenho alguém a quem telefonar que supostamente está acordado à espera que lhe telefonem. E se aparecer alguém à minha porta a dizer que está a fazer homejacking eu mostro-lhe a placa para ver se se assusta... mas se mesmo assim insistir em entrar ainda sou capaz de lhe oferecer o bolo de pão de ló que já tem um pouco de bolor na parte de baixo, ofereço-lhe um nespresso e até pode ser que o convença a mudar de "profissão" com dois dedos de conversa!

E com a desculpa de que, com certeza, vai chover, descartei-me de regar a relva e de me enrolar naquelas mangueiras e repuxos e torneiras variadas que estão montadas lá fora de uma forma muito fácil e acessível ao mais comum dos mortais. Mas isso sou só eu que não tenho jeito para estas coisas (nem para a jardinagem, que depois de morrer tudo o que plantei dedicadamente nos canteiros e de ter comprado todo o material de jardinagem incluindo livros, joelheiras e ferramentas estranhíssimas, acabei por pagar a um jardineiro para me plantar o canteiro e as floreiras...)...Mas também só eu tenho dificuldade em abrir o portão do condomínio sem fazer uma luxação no ombro, mas pronto, o que vale é que durante a semana entro sempre pela garagem... Bom, alegrem-se que, de resto, sei fazer quase de tudo um pouco!

 

Ando com esta música na cabeça, ando a ver se consigo cantá-la mas está difícil!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:38

Tão rara

por Closet, em 21.09.08

Estive sentada na areia da praia a olhar para o fundo do horizonte, a contemplar o extenso mar à minha frente e a ouvir ininterruptamente o "dancing in my dreams" da Tina Turner (a minha inabilidade em lidar com simples tecnologias como um mp3 leva-me à preguiça de descobrir como as músicas avançam para a frente sem eu ter de carregar no botão, e dou por mim a ouvir a mesma música 20 vezes seguidas sem reparar...).

Passou um cruzeiro fantástico (hei-de um dia fazer um, tenho a certeza), ao longe vi vultos a dançar, a beber cocktails coloridos, e as luzes que piscavam à volta do barco tornavam-no quase divino,... Ao longe vi vultos a acenarem-me, parecia chamarem-me, convidarem-me a entrar... fiquei ali a olhar para eles, o barco parecia parado à minha espera,... levantei-me. Virei-lhe as costas e disse "ainda não". Olhei para trás a despedir-me daqueles vultos que já se afastavam minúsculos e tive a certeza que tinha tomado o rumo certo. Vim para casa. Tenho lá tudo o que preciso, (e não são LCDs!), são as pessoas que mais amo, e amá-las não é possuí-las, é desejá-las. Só se deseja aquilo que não se tem, de que se é carente. Amar não é ter um apelido, uma aliança no dedo, filhos em comum, não é ter um endereço de e-mail ou as passwords com o seu nome, se assim fosse seria tudo tão mais simples e não existiram tantos divórcios.. Amar é contemplar o outro, sentir falta dele quando não está, admirá-lo, estar perto dele mesmo quando fisicamente não se está e dar-lhe a liberdade de ser ele próprio para continuarmos a amá-lo. 

Já me alonguei mais do que pretendia.

 

Ontem tive uma festa maravilhosa de uma loiraça que será, daqui a 16 anos, a próxima Top Model mundial. Das 15h30 às 21h30 estive de vestido ás bolas e bandelete da Minie na cabeça, claro que o dress code foi só para mim (e para mais uma Minie de peluche e várias penduradas no tecto), mas desempenhei bem o papel até ao fim! Foi giro, algumas crianças olharam para mim de lado, outras vieram tocar nas minhas orelhas, a Lili Caneças apareceu por lá mas não me reconheceu... mas fui uma Minie à altura e até saltei à corda com as minhas sandálias de cunha! Adorei a festa amiga, o sms à noite soube bem mas era desnecessário, tu és uma mulher fantástica e mereces este Mundo e o outro, e todos adoramos estar contigo, nos bons e nos maus momentos. E ontem a tua princesinha estava linda e o dia foi excelente. Só te peço que para próxima me avises que o dress code é só para mim!!!

 

E quem disse que estava "zangado" comigo por ter acabado com o blog, dezangue-se, na nossa próxima festa sairá uma crónica à altura do varão, quero dizer, do acontecimento!!!

 

Vou voltar a escrever aqui alguns textos, os divertidos, os que me apetecer, mas mais de vez em quando. Se não se importarem!!

Beijos

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára...
Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...
(...)
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:40

Game Over

por Closet, em 15.09.08

Não sei se incitada pelo final do concerto da Madonna (que aliás foi inspirador saber que com 50 anos se pode ter aquele corpo fantástico, bem sei que resultado de 3 personal trainers e comida macrobiótica), ontem aquele "Game Over" final ficou-me na cabeça, como que um pronúncio do que deverá acontecer... não, não estou a pensar em atirar-me de uma janela,... com muitos defeitos que tenha, tendência suicida não é definitivamente um deles!!

Estou a pensar acabar com este Blog. Vou mandar o meu curriculum para ser bailarina das tornées da Madonna!!

Nunca entrei em chats do messenger, não percebo nada do Hi5, e mesmo isto dos blogs, que já percebo alguma coisa, arrepia-me. Para além de me ter causado alguns "transtornos" pessoais, emocionais e certamente mais coisas terminadas em "ais" que não me apetece divulgar...

Como diz a "minha Cathy" "Cada um de nós trava diariamente uma batalha particular entre as grandiosas fantasias que tem para si e o que realmente acontece".

Neste Verão apanhei muito sol na cabeça e estou esperançada numa mudança radical de clima. Nos próximos tempos não me apetece escrever, não me apetece pensar nem me explicar... vou fazer uma pausa sabática, e provavelmente apagar este Blog em breve...que já começo a concordar com o meu marido, as missangas do template parecem comprimidos...

Claro que continuarei a escrever as minhas crónicas divertidas para todos os meus amigos, e a enviá-las, como sempre, por e-mail. (Dina e Diogo, apesar de não vos conhecer já vi o vosso e-mail nos vossos blogs e prometo enviar-vos as crónicas mais divertidas!)

Os textos mais tristes ou desabafos pessoais vou guarda-los só para mim e escrevê-los no meu caderno, assim ninguém me comenta ou critica, ninguém me questiona, me julga ou opina, não tenho de inventar ou de me explicar. É mais fácil. Sou só eu e o meu caderno, que é cor-de-rosa, tem um espelho na capa e diz "Preety Woman", acho que ele gosta de mim! Mesmo que eu mude de opinião a cada dia, mesmo que lhe grite e diga que nunca mais o quero ver, e depois no dia seguinte agarrar-me novamente a ele como se nada se tivesse passado. Sim, acho que aguenta os meus humores e vai gostar de mim toda a vida.

Sorry, amiga que me levaste a abrir o blog (apesar de nem saberes a diferença entre um post e um comentário...!!!), sei que a tua intenção foi boa, mas estou cansada disto tudo, deste "mundo virtual"...É tudo muito à frente e eu sou uma pessoa que gosta de coisas simples! Pode ser que um dia escreva um livro, já tive um filho, aliás 2, e já plantei uma árvore, por isso... já não me falta tudo!

Beijos

 

Deixo-vos com um dos meus textos preferidos do Livro do Desassossego

"Tenho sido sempre um sonhador irónico, infiel às promessas interiores. Gozei sempre, como outro e estrangeiro, as derrotas dos meus devaneios, assistente casual ao que pensei ser. Nunca dei crença àquilo em que acreditei. Enchi as mãos de areia, chamei-lhe ouro, e abri as mãos dela toda, deixando-a escorrer.(...) Se não fosse sonhar sempre, o viver num perpétuo alheamento, poderia, de bom grado, chamar-me um realista(...). Mas prefiro não me dar nome, ser o o que sou com uma certa obscuridade e ter comigo a malícia de não me saber prever. Tenho uma espécie de dever de sonhar sempre, pois, não sendo mais, nem querendo ser mais, que um espectador de mim mesmo, tenho que ter o melhor espectáculo que posso. Assim me construo a ouro e sedas, em salas supostas, palco falso, cenário antigo, sonho criado entre jogos de luzes brandas e músicas invisíveis."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:47

O outro lado de mim

por Closet, em 14.09.08

Ontem foi um dia fantástico, e o meu filho disse-me, assim a meio do almoço que tivemos com uns amigos nossos, "eu tenho muitos Eus". Claro que para muitos isso é uma questão puramente metafísica, outros provavelmente levariam o filho ao psicólogo, mas eu não consegui deixar de sorrir e dizer "nisto ele sai a mim!". É uma verdade que acredito na reencarnação e tenho a certeza que mesmo nesta vida temos vários Eus escondidos dentro de nós. EU, seguramente tenho, e não os quero deixar fugir!

Ontem à noite, depois de jantarmos num indiano uma comida ultra picante (sim, porque quando eles dizem que é muito picante, acreditem que não estão a brincar, a língua incha, os lábios ficam semelhantes aos da Angelina Jolie, o que não é mau de todo, e as lágrimas escorrem sem as conseguirmos controlar... nestes casos aconselho, mesmo que se esteja a beber um belo vinho tinto, uma Coca-Cola revolve imediatamente o problema!), fomos ver um filme que ADOREI, o MAMMA MIA, não vi o espectáculo na Broadway mas um outro Eu gostaria certamente de ter sido um dos actores em palco. (para as minha "amigas delfins" eu sempre fui "a actriz portuguesa em Hollywood", lembram-se?)

Para quem me conhece melhor, e há mais anos, sabe que não sou apenas A Loira, que só pensa em cremes e roupas e que fala pelos cotovelos, muitas vezes só para não demonstrar o quanto está nervosa ou mesmo em baixo... Para quem não me conhece assim tão bem: "Surprise!".

Acredito piamente que todos temos "um outro lado" que vive em nós, que naturalmente nos influencia um pouco no dia a dia, mas que não habita no mundo real. Eu sei que tenho um e não luto contra ele, é um bem precioso, é uma parte de mim que aprecio e não quero perder.

O outro lado de mim não tem cor, é transparente, e vive um dia depois do outro. Não usa relógio, não tem horas para acordar nem mesmo local obrigatório para dormir. Ele é vagabundo, muitas vezes refugia-se nas dunas de uma praia e os seus sonhos são embalados pelas ondas do mar. Ele viaja constantemente em comboios sem saber o seu destino, apreciando apenas a paisagem, as flores, as árvores, os rios,... não interessa onde vai chegar, interessa-lhe apenas sentir que está a aproveitar, com todos os seus sentidos, cada momento de vida. Ele não tem cor preferida, não há o "preto" ou o "branco", há simplesmente o "preto e branco" porque ele não tem de tomar decisões. O outro lado de mim não tem idade (uau) e vive incessantemente um presente. Não defende causas, não questiona, nem julga ninguém. Chora quando lhe apetece mesmo sem ter razão, grita por coisas sem sentido, contradiz-se, volta atrás, nega o óbvio e não tem orgulhos. O outro lado de mim vive sempre feliz porque nunca tem de se explicar, e a racionalidade é uma característica que se dá ao luxo de dispensar.

 

Vejam o filme MAMMA MIA porque é espectacular e inspirador, o esforço que os actores tiveram em cantar foi sem dúvida brutal mas é de uma energia contagiante. Adorei as 3 cinquentonas, ouvi músicas que não conhecia e adorei esta que, não sei se foi por ser a personagem que faz plásticas e usa cremes de rugas estranhíssimos, é uma personagem hilariante.

E hoje vou à Madonna, e ainda não decidi o que vou vestir, por isso tenho de me apressar porque ainda tenho de decorar algumas músicas!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 07:41

Pilates

por Closet, em 11.09.08

Hoje foi um dia de sorte, até recebi de bandeja um bilhete para ir ver a Madonna de uma amiga que não vai poder ir. Eu, claro, aceitei logo ainda que não conheça uma única música dela dos últimos... uhmmm...15 anos, mais coisa menos coisa, mas ainda tenho 2 dias para me inteirar e decorar as letras todas!

Mas o ponto alto foi de facto a hora do almoço, não o almoço propriamente dito, mas uma aula nova de ginástica.

A minha amiga pediu-me (leia-se “obrigou-me”, mas eu sou de conquista fácil) para, em vez de fazermos a terapia habitual de Body attack, experimentarmos uma coisa nova, muito zen, muito à frente, e com bastante menos esforço – Pilates. É giro dizia ela, “é aquilo com uma bola..”, bom lá fomos nós.
Logo à entrada da sala tivemos a sensação de nos ter calhado o pior instrutor à face da terra, (e eu já nem sou exigente naquele ginásio) a sua corpulência peluda num corpo de 50 kg, com óculos de 90 dioptrias e ainda por cima estrábico…é que nós imaginamos sempre uma professora bela com corpo de contorcionista ou quanto muito um homem asiático ou com ar , não sei zen… bem, não imagino homens a dar estas aulas, a bem dizer…Mas lá estava um, e tinha de me calhar a mim! Entrámos logo com a sensação que não íamos para o sítio certo e tivemos imediatamente a certeza ao constatarmos que as criaturas que lá se encontravam apenas tinham um colchão, e estavam descalças,… e nada de bolas….
Nós, tal e qual gatas borralheiras, lá descalçámos os ténis que escondemos a um canto, enquanto que as outras criaturas tinham chinelinhas… Depois a pergunta que nós de todo não queríamos ouvir “Há alguém a fazer esta aula pela 1ª vez? Sabem ao que vêm?” . Dissemos um Nim” insonoro, e o “Giraço” disse-nos logo para nos chegarmos para a frente para o vermos bem em todas as posições (ora vê-lo não era propriamente a melhor paisagem do mundo, estava-se melhor de olhos fechados…), lá nos chegámos ainda que angustiadas e com a certeza que não sabíamos de todo ao que íamos…
Começámos bem com um “Força no metatarso”, aliás isto foi repetido inúmeras vezes durante a aula, entre outros termos técnicos dignos de uma aula de medicina, o problema era que eu não fazia um boi de ideia do que era o dito metatarso…Depois ouvi de tudo, desde “desçam vértebra a vértebra” (como se as conseguisse descolar), "colem o umbigo às costas" (como se as minhas entranhas me fizessem o favor de se eclipsar), "cresçam na cabeça" (e esta não era só para mim apesar de adaptar-se lindamente) e “ergam a púbis” pareceu-me de facto eloquente, e todos os exercícios eram qualquer coisa acabada em strech, longstrech, doblestrech, sidestrech, enfim…fosse o que fosse tínhamos que gramar com o giraço descalço com a perna desnudada e peluda erguida e apontada para o tecto, e ainda nos fez questão de mostrar os belos abdominais (leia-se “ossos salientes”…).
No meio daquele filme pode-se dizer que, nuns exercícios, tive a certeza que numa outra encarnação já tinha sido um pássaro de tanto que tentei levantar voo, e também em outros senti-me um caranguejo a quem lhe foram arrancadas as patas da frente… foi uma experiência a não esquecer, mas para quem já fez de nuvem, nada mais me parece estranho. E fizemos muitos círculos, com os pés, com as mãos, com os braços, de fora para dentro, de dentro para fora,…para alcançar a “força abdominal”. A dada altura, em que a minha posição não era a melhor (digamos que estava de gatas), o professor passou por mim e colocou-me bruscamente a mão no pescoço, posso dizer que pensei seriamente que se ía vingar das risadas incontidas que tive ao longo da aula,… mas apenas disse na sua voz irritantemente calma “descontraia o pescoço”, e confesso que fiquei aliviada e mais descontraída quando ele o largou… A música também não foi uma ajuda preciosa, já que a qualquer momento imaginava uma serpente a sair de uma cesta algures na sala...
Bom, para quem nunca fez Pilates, e refiro-me a Pilates sem bola (aliás, passei a aula toda a gesticular à minha amiga “onde estão as bolas???”), recomendo vivamente a experimentar, não se sai de lá com um pingo de suor, e eu apenas saí com uma forte dor nas costas que aliás me acompanhou toda a tarde e ainda uma cãibra no pé direito. Apenas aconselho a evitarem o meu ginásio…E eu que até sou toda apologista destas energias positivas e alternativas, até já fiz acupunctura,… mas Pilates sem bola e com aquele giraço,… nãaaa... fugi da sala com os meus ténis na mão tal e qual a Cinderela, não fosse o príncipe perseguir-me!
 
E deixo-vos com um verdadeiro giraço, para que o meu instrutor de Pilates se inspire!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:26

Um Beijo

por Closet, em 09.09.08

Hoje não me apetece escrever nada de especial sobre mim, ontem fiz mais uma aula de RPM com pessoas corpulentas e suadas que vibram activamente com "uuhs" e "ehes" nem deixando ouvir a música enquanto se pedala, e hoje, tive um belo almoço no restaurante do meu "amigo" brasileiro gay que me faz sempre sentir uma princesa. Ok, eu sei que é gay, e que eles adoram-me na generalidade...enfim!

 Mas apeteceu-me escrever sobre algo assim meio louco, assim estilo revista Cosmo (a propósito, se me quiserem contratar, estou disponível), inspirado em algo que li hoje numa mensagem de uma amiga minha de um louco que lhe diz que apesar da relação deles estar gasta ela é a mulher da sua vida...há realmente muito mais loucos por aí do que eu pensava, ainda mais loucos do que eu,... e puz-me a pensar ... porque é que eles não se BEIJAM como já não o fazem há algum tempo???

Puz-me a investigar sobre o beijo, o que provoca, para comprovar a minha teoria, e encontrei algumas verdades inquestionáveis:

"Quem disse que "um beijo é só um beijo" certamente não foi beijado com um daqueles de tirar o fôlego. Um beijo pode ser sexy, doce, lento, rápido, suave, simples, quente. O vocabulário é pouco para dizer tudo o que os lábios podem transmitir.O beijo por si só é uma arte, tem o poder de expressar sentimentos, emoções e paixões." Por isso é tão bom beijar!

 Depois fui espreitar sobre o que diz a astrologia sobre os Beijos do meu signo, só para ver se é bom Beijar-me :)

"Beijos das pessoas do signo Sagitário
Vai beijar alguém deste signo? Se assim for, avance com todo cuidado e concentração. O beijo dessa gente que fala com as mãos e derruba objectos à sua passagem pode terminar os dois a rolar, violentamente, pelo chão. Até aí, tudo bem, se for isto mesmo que você quer. O problema é que o seu Sagitário corre o risco de se enrolar de tal maneira, que é possível que derrube estantes e leve algumas cadeiras à frente. Evite esses desastres amarrando sua presa. Prenda o seu amor sagitariano, diga para ele se calar e não se mover. Aí você vai  poder curtir um beijo quente e empolgado, empenhado em agradar-lhe."
Uupsss é um bocado forte,... e nem percebo se é bom ou mau! Aquilo de falar com as mãos e derrubar objectos é definitivamente a minha cara... quanto ao resto... não me pronuncio e já me arrependi de ter ído procurar! Mas definitivamente não me identifico com ser amarrada muito menos a ser considerada "presa"... Agora que falo pelos cotovelos, falo, e às vezes um bom beijo consegue calar-me!

Continuei a pesquisa sobre "De onde veio o beijo" no intuito claro de poder ajudar aqueles dois... e encontrei isto:

Segundo os historiadores, o beijo surgiu há muitos ano, em Roma, quando os homens precisavam de controlar o consumo do vinho. Então eles beijavam as suas mulheres para descobrir se elas tinham tomado a bebida (realmente romântico, mas enfim...o que se espera dos homens!!). Daí para afrente a arte de beijar foi-se expandindo, e apesar dos historiadores não referirem, foi de certeza através das mulheres que lhe deram aquele "input" divino!!

 Ainda encontrei os "vários tipos de beijo" e aí fiquei eu incrédula porque não sabia que havia tanta coisa por aí, desde Drácula a Roda Gigante... graças a Deus a minha cultura nesta matéria é básica! E  não preciso aprender mais...

Passei para as "dicas de como beijar" e mais um flop de literatura, credo, até assusta, não há dicas, um beijo não se descreve, chega a ser medonho o que li que nem me atrevo a transcrever... qualquer um, mesmo a mais feia criatura do universo, fica sem vontade de ser beijado...

Depois, sim, encontrei algo realmente engraçado "20 coisas que destroem um beijo" e aí está finalmente dicas a não esquecer (passando claro algumas repugnantes como "linguão de vaca, ou linguinha de cobra ou saliva a mais,...nem li bem, nem me interessou), esta é a minha preferida  "Achar que a língua é o único lugar. Descer pelo pescoço é altamente recomendado" e aquelas que me deram vontade de rir como "Fio de couve nos dentes da frente que dá para ver mas não temos coragem de avisar..." (fez-me lembrar quando uma vez fiz uma audição para um curso de teatro e tive de contracenar com uma criatura com alface nos dentes e eu simplesmente tinha de lhe dizer bem perto da sua cara "Meu Amor..." escusado será dizer que não passei à fase seguinte!!!).

 Por fim acabo com uns textos que encontrei num site sobre um livro brasileiro Dossier do Beijo, e li algumas verdades como por exemplo "um beijo é sempre um novo beijo" ou seja é único. E aprendi uma coisa óptima:

Um beijo dispara o coração de 70 para 150 batimentos por minuto (como o meu normal é 90 acho que devo chegar perto dos 200), o rosto movimenta 29 músculos (e sem precisar de ir ao ginásio e ouvir gritinhos "uuhh" e "ehe") e mais importante o corpo queima até 15 calorias apenas com um beijo de 10 segundos!!! Aqui estão boas razões para Beijar!!

 

Como ando numa de Avril aqui fica uma música que adoro,..

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13

Gold Strike

por Closet, em 07.09.08

Em 1º lugar um pedido de desculpa aos meus amigos convidados de não me ter despedido de ninguém...não, não é porque estava a fazer nada de mais interessante na casa-de-banho,...mas uma conversa sobe a fotografia da minha melhor amiga, seguida do quadro que pintei, digamos que foi o remate final. (isto para quem cá veio a 1ª vez, querido Luigi, não costuma acontecer, eu costumo despedir-me das pessoas à porta, mas ontem simplesmente não deu, sorry)...

Em 2º lugar quero dizer-vos que o sapatinho da Barbie, ou da Bela Adormecida, aquela que andou a brincar com o boneco horrível do wrestling que reparei agora tem no slip escrito The Animal (muito mau...) , ficou cá, não sei se foi propositado por eu ser parecida com a dita, mas infelizmente não me serve...vou guardá-lo religiosamente e devolvê-lo na festinha de anos da nossa princesinha, tá?

Bom, em 3º lugar posso-vos dizer que continuam todos fantásticos, a quem veio a preceito ADOREI, desde cowboys a gueixas e a surfistas em lycra cor-de-rosa, sim porque não esquecerei quem  não esperávamos que viesse e chegou mais tarde mas nuns trajes arrebatadores (claro está que hoje devemos receber uma ordem de despejo aqui no condomínio...!), a música estava fantástica (embora eu não conhecesse metade) e a comida também, embora tenham exagerado nos doces porque já olhei para o meu frigorífico e quase desmaiei...para além dos cheiro dos queijos que me está a dar náuseas e uma água do vimeiro me parecer o único pequeno-almoço viável...

Em 4º e último lugar tenho uma constatação óbvia a fazer: Golden Strike é bom, a minha amiga que o trouxe, tem razão, só de pensar nas tais pepitas de ouro no fundo, dá-lhe logo outro entusiasmo... de de tal forma que não sei bem dizer quanto bebi daquilo, espero que não tenho sido toda a quantidade que falta na garrafa...

já percebi também que não se deve  misturar os shots de B52, com o vinho tinto, com o Blue Curaçau directamente vindo da Republica Dominicana e ainda com um pequeno martíni que iniciou o fim-de-tarde... Ok, não me esquecerei destas misturas a não repetir.... mas podem estar descansados, que como vêem estou viva e sã (ainda que admirada por ninguém ter cá ficado a dormir...), apenas fiquei em pânico porque não tirei a maquilhagem...confesso que, para além de lavar os dentes (acho que o meu marido me ajudou a fazer isso ontem à noite mas o sabor "esquisito" matém-se), quando acordei apressei-me a desmaquilhar-me e besuntar-me com os meus cremes das rugas e das olheiras... é que isto apesar de libertar o espírito, não é muito bom para a pele! E não, não dormi com os vestido sangue de boi, apesar de muito confortável e sexy, ele saiu do meu corpo, os sapatos de 12 cm ficaram na casa-de-banho, e o meu marido tratou de me por compostinhan(espero que ainda continue a querer levar-me a Nova Iorque...). Como foi andar de bicicleta cedo e o meu pirralho mais novo acordou, refugiei-me aqui no Blog para o Pedido de Desculpas formal, assim não terei de dedilhar no e-mail 2ª feira! Acho que exagerei na desforra da festa que perdi em Vale da Telha!!!

Mas podem convidar-me para a festa de anos daqui a 2 semanas que eu prometo portar-me bem! Além de levar o sapatinho!

Aqui está uma música que poderia ter aparecido ontem no karaoke, que eu teria conseguido cantar porque sei a letra!! Além de ter adorado o filme e ela estar também com um decote!Ahaha!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:09

Ser Forte

por Closet, em 05.09.08

Apesar da minha mania das dietas e não simpatizar espontaneamente com esta palavra que associo facilmente e em 1º lugar FORTE=gorda, hoje olho-a de maneira diferente, e não é por estar mais magra, mas é porque o seu significado primário fala-me mais alto: FORTE=valente, corajoso, que tem força. E é sobre Força que quero falar...

Este post é dedicado a uma Amiga minha que está a passar por uma fase difícil, que caminha galopantemente para divórcio. Não que eu saiba sequer o que é que isso significa, nem mesmo seja a pessoa para a aconselhar, provavelmente serei indicada para ainda a baralhar mais com as minhas maluqueiras,..  mas apesar de não mostrar ando muito triste por dentro, penso nas crianças, na sua tristeza ao ver desabar um projecto de vida e ao vê-la uma pouco à deriva sem saber o que fazer,...na impossibilidade de lhe dar conselhos úteis e racionais sobre o que fazer, vou escrever sobre algo que, acho, sou boa, e que ela vai pecisar - SER FORTE (relembro que não é sinónimo de ser gorda, se bem que também já o fui por diversas ocasiões na minha vida!).

Estamos cá nesta encarnação e não sabemos se iremos voltar noutra (eu tenho um feeling que sim, e dessa vez espero vir no corpo da Scarlett Johansson!), por isso devemos aproveitá-la ao máximo, ultrapassando os obstáculos, relativizando os problemas, ignorando as chatices e procurando o que nos traz felicidade a cada esquina. E às vezes, para isso, temos mesmo de ser egoístas, olhar para o nosso umbigo e achar que o sol gira à nossa volta. Porque de outra forma corres o risco de não te concentrares em ti...

Estes são os meus ensinamentos, como que a "minha Cabala" para enfrentar momentos menos bons, para SER FORTE:

- Encontra o teu escudo

sabes que o meu é pensar e dizer maluqueiras, encontrar piada no que não é engraçado e rir-me de mim própria de vez em quando. Parece que não, mas na verdade, as coisas só se tornam importantes quando lhes damos importância, e tu tens de encontrar o escudo que te "impermeabilize" do que não é realmente importante para ti.

- Agarra-te a uma tábua de salvação

seja de que material for, aquela que não te deixar ir ao fundo, que te liberte de correntes fortes, e que te leve para uma ilha tranquila. Há aulas de dança do ventre no ginásio onde eu ando,... precisas de algo que te dê prazer fazer (ok, esquece agora comprar botas ou qualquer coisa que envolva gastos de dinheiro!), que te dê paz de espírito e te divirta, que te faça sentir viva e com vontade de viver!

 - Passa tempo com os teus amigos

a família é importante, mas também precisamos dos nossos amigos, que nos ouvem e nos amparam, que nos fazem companhia e nos divertem. Agarra-os, aqueles que realmente valem a pena, investe neles, são um bem precioso, valem mais que todos os Plasmas do mundo. Eu também não sou muito boa em dar parte fraca, gosto de dar ares que estou sempre bem, mas há situações em que temos de baixar a crista e admitir que precisamos de ajuda (e não estou a falar de psicólogos, porque nunca acreditei muito nesse tipo de ajuda), precisamos de companhia, e vais ver aí que os verdadeiros amigos vêm à tona de água. Eu estou aqui (ainda que sei, a mais doidinha e barbie, but it's me!).

- Olha à volta

Mesmo debaixo de uma trovoada sabes que existe o céu azul e um sol maravilhoso. Há muita coisa por descobrir, por viver, não desperdices o teu tempo enfiada em casa a chorar. Sai, olha em volta, e vê que existem coisas magníficas para fazer, coisas que sempre quiseste fazer e nunca tiveste coragem - Faz, coisas que sempre quiseste experimentar - Experimenta. Escala uma montanha, faz canoagem, aprende mergulho, salta de para-quedas. Qualquer destas coisas me agrada e podes sempre convidar-me para te acompanhar (ok, não sou o Brad Pitt, mas aposto que sou mais divertida!).

- E, por último, VIVE

e isso não significa ser vegetativa, tu não estás ligada a uma máquina que te comanda, TU és um ser vivo cheio de energia e de amor para dar às pessoas que te merecerem. Não te feches nem te isoles, enfrenta o touro de frente (eu sei que vais levar marradas, mas o Teu Escudo vai evitar derrames graves, vão ficar apenas pequenos arranhões que com o tempo saram). Depois Grita, chora alto se tiveres vontade, ouve música em altos berros, vai ao concerto da Madonna (podes sempre me levar!), mas VIVE, nunca desistas de viver, os teus filhos também merecem que vivas e sejas feliz.

 

Bom, acho que é esta a minha "cabala".

Sabes que estou cá, no sítio do costume, e estarei sempre disponível para o que der e vier, como costumo dizer "só tenho medo de tubarões e corcodilos, e eles não costumam andar a passear por aí".

Esta não é a música que eu queria que ouvisses, mas foi a que eu ouvi hoje no comboio quando pensei no que ía escrever... é triste, mas é Tina Turner!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Setembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930