Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Talk

por Closet, em 02.11.08

Cristina. É o nome da estranha que hoje conheci, por mérito próprio, bem sei, pois desta vez fui eu que fui ao seu encontro sem saber de facto para o que ía.

Na verdade, pensava que ía apenas cortar o cabelo, já ando a adiar a algum tempo, e apesar de me ter deitado tarde ontem tinha prometido que hoje é que era, logo às 9h da manhã... ok, foi só às 10h mas foi o melhor que consegui e eu nunca fui muito boa a cumprir promessas, muito menos aquelas que metam horários pelo meio, é que eu e os relógios nunca tivemos uma convivência muito saudável, vá se lá saber porquê...

A Cristina não tem mais de 27 anos,... e em 2 horas fique praticamente a saber a vida toda dela, desde a sua terra em Vieira do Minho (que afirmei logo que conhecia perfeitamente a zona logo que a vi de caneta em punho para me fazer um croqui das localidades...), ao marido da PSP, o Ruben, que veio destacado para Lisboa (e ela que não gosta nada daqui, nem tem tempo para ir um bocadinho ao café, teve de vir, "sim porque ele andava a sair à noite com os amigos, depois assim é que começam as coisas, e eu não gosto disso, vim logo, pois pois que a mim não me enganam, jogo pelo seguro, como se diz "longe da vista longe do coração,"...), à prima que ficou na terra e o marido, que é camionista deixou-a, e ela até tem um filho pequeno, mas ele nem quis saber, à irmã Elisabete, que é mais nova mas sempre foi muito frágil, tem falta de plaquetas e no outro dia teve uma apendicite aguda, chamaram o INEM mas parece que eles não vão a casa só porque se tem uma dor de barriga, e lá foram para o Hospital de Guimarães, e o intestino estava cheio de ar e não conseguiram ver logo qual era o problema e depois de 12 horas foi operada de urgência e fizeram-lhe um cicatriz assim e assim, está a ver?, e mais a colega de trabalho que está de baixa com uma trombofibrite na perna ,...

Confesso que a minha cabeça ficou atolada de informação e roguei pragas por ter decidido logo hoje fazer nuances que demora o dobro do tempo ....aquela mulher era demais, batia-me aos pontos,...e eu a pensar que falava muito, ... conheçam a Cristina!!

Ainda tentei dissuadi-la de alguns chavões que ela dissertava, nas poucas oportunidades em que consegui proferir uma palavra claro, aquela "longe da vista longe do coração" foi uma delas, lembrei-lhe que não era assim tão linear, existia a cabeça que comanda tudo, mas ela não me ligou nenhuma e continuou na dela que jogava pelo seguro (já estou a imaginá-la a acampar de armas e bagagens para qualquer lugar atrás do sol posto que a sua cara-metade vá). Ainda me disse umas verdades indiscutíveis como "O saber não ocupa lugar" e por isso ela aprende tudo o que puder pois nunca sabe o dia de amanhã e tem de se desenrascar sozinha!! Criatura inesquecível. Até me escreveu o nome no cartãozinho à despedida e disse para voltar e marcar para ela, assim como assim, sempre poupa o dinheiro de um psicólogo e eu ainda lhe pago para a ouvir... pareceu-me razoável!! Estou sinceramente a pensar voltar e acompanhar a agitada vida da Cristina, do Ruben, da prima da terra separada e da saúde da irmã Elisabete...ahhh e saber se a colega já está melhor da perna!

 

Deixo aqui um poema que sei de cor desde os 12 anos, que estava num album da Maria Bethania que a minha irmã tinha e eu sempre adorei. Cresci com ele e até o declamei numa audição que fiz um dia para um curso de teatro. Na prática tive de o declamar como se estivesse com raiva do mundo, o que nem se adapta muito bem ao texto, mas era teatro, esmerei-me e até passei à fase seguinte. Fala que a nossa verdadeira luta é a procura de nós próprios.

 

«Eros e Psique

 

Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria
De além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia. »

 

Fernando Pessoa

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:53


4 comentários

Sem imagem de perfil

De psoquevemdepois a 03.11.2008 às 21:20

Adorei ler o poema,é muito giro!
Eu hoje tambem fui logo de manhã ao cabeleireiro embora tenha sido só para lavar e secar pois ela ainda não me convenceu a cortar o cabelo mas está para breve,mas tambem tive a mesma "sorte"que tu e estava lá uma senhora que desde que entrei até sair não se calou...tambem fiquei a matutar que afinal há gente mais tagarela que eu
Beijocas grandes
Imagem de perfil

De Closet a 03.11.2008 às 22:01

O poema é de facto lindo. Fernando Pessoa era definitivamente uma pessoa que eu gostaria bastante de ter conhecido! Tenho a certeza que ficaria mais tempo calada só para o ouvir falar! Bjs
Sem imagem de perfil

De Gui a 06.11.2008 às 00:43

Pssst .... posso espreitar?
Pssst .... vá lá só um bocadinho ...
eu nem sei bem funcionar com esta coisa dos blogs .... mas quero tanto ler o que escreves-te .....
quero espreitar pelo buraco da fechadura da porta do teu roupeiro ... como a menina pequenina que tenta ver às escondidas os vestidos de festa da mãe, ver o brilho das joias ou experimentar os casacos de pele ...
Acho que esta minha expectativa, esta minha emoção, por entrar pela primeira vez numa parte do teu mundo vem do fascínio que tenho por pessoas como tu - transparentes e enormes (e com esta do enorme já devo estar a ouvir insultos:)
Transparente nas emoções, na alegria, nas relações ... de tal forma que uma qualquer mente mais distraída acharia que te conhece ao fim de 30 segundos (alguns chamam a isto preconceito ... mas a palavra é feiota por isso não tem lugar aqui).
Enorme nas vontades, no sonho, no conhecimento (não aquele dos cursos mas o outro .. o dos que vivem com os olhos e o coração aberto).

Pois hoje lembrei-me mais uma vez do teu closet ... mas hoje estava no sítio certo (no computador) e decidi espreitar ...
e deixei-me conquistar absolutamente...
Não li só o primeiro ... li todos os da primeira página .... sorri umas 37 vezes, ri alto umas 5 ou 6 (porque o marido está a dormir), emocionei-me aí umas dezenas.

Por esta altura já devem ter notado que não percebo mesmo nada disto. Isto era suposto ser um comentário e por esta altura está mais a parecer um testamento. (eu nem sei se quando carregar no enter isto fica escrito em algum lado! mas vamos embora ... sem medos:) )

Bom ... então como comentário aqui fica ...

valeu miúda ... muito obrigado ...
acho que tens mais uma fã ....
vamos encontrando-nos por aí ... entre as palavras
Gui
Imagem de perfil

De Closet a 06.11.2008 às 22:17

Pssst... já me deixaste com uma lágrima no olho... bom, a bem dizer... várias!! O meu mundo é igual ao dos outros, talvez um pouco mais baralhado, é o que dá ser uma pessoa simples rodeada de coisas complicadas!
Obrigada pelo que escreveste, nem sei se mereço, mas na verdade bastam 30 segundos para me conhecerem se olharem com atenção! E tu, definitivamente, olhas bastante para mim :))
Também é muito bom olhar para ti, para a tua calma e para o teu olhar profundo, confesso que me saiu a sorte grande! É que gosto mesmo de pessoas assim!
Também fico feliz por gostares dos meus textos, gosto de escrever para as pessoas que conheço e gosto, por isso dei-te o endereço do Blog... mas por muitas palavras que utilize, sei que são poucas as pessoas para quem me explico e, definitivamente, muito poucas as pessoas que realmente me compreendem... Mas não me importo, prefiro assim! Beijokas!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Novembro 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30