Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vazio

por Closet, em 06.06.11

 

«Mas tudo o que sentia era uma solidão incomensurável. Sem me dar conta, o mundo que me rodeava perdera para sempre as cores (...) 

Ao perder Sumire muitas coisas morreram dentro de mim, como acontece quando a maré recua, levando com ela tudo o que estava depositado na areia. » Haruki Murakami 

 

Porque às vezes a maré recua e sentimos um deserto imenso à nossa volta. Um vazio clastrofóbico, ensurdecedor. Como se, de repente, o mundo inteiro desaparecesse. Só nós e um areal extenso. Árido. Um preto e branco desconfortável, distante. Somos morte mais do que vida.

Às vezes a maré recua, de repente, como se nos puxasse o tapete, apanhando-nos desprevenidos. Caímos, quase morremos. Choramos enraivecidos. Gritamos. Mas estamos inutilmente sozinhos num areal imenso, ninguém nos ouve. Falamos em silêncio e acreditamos num caminho possível. Qualquer um que se desenhe à nossa frente. De pé, embrutecidos, caminhamos. Seguimos instintivamente, até encontrar de novo a praia de ondas batidas, de pessoas, toalhas e chapéus de sol.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:01



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Junho 2011

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930