Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Rádio antigo

por Closet, em 30.03.11

 

Pediu um chocolate quente, com natas e sentou-se numa mesa de madeira lá no canto junto à janela enquanto via nevar. 

Uma mesa pequena e tosca. Com um banco de tábua corrida apertado.

Os olhos prenderam-se de repente naquele rádio antigo, junto à mesa. Mudo, calado. Prenderam-se os olhos e o coração bateu desassossegado.

O empregado chegou com o chocolate quente, ela bebeu um golo apressada, como para derreter o que por dentro tinha gelado. 

«Onde estás?» perguntava-se agora , num labirinto de contradições, angustiada. 

Longe de tudo, no céu do mundo, sentia-se simultaneamente prisioseira e abandonada. Das horas que marcaram um espaço, que lhe esculpiram o corpo com lábios quentes e a envolveram num eterno abraço. Recordava e respirava com dificuldade. Porque a ansiedade e a tristeza galopavam ao mesmo passo, lado a lado. E o caminho que escolhera era distrcido e enevoado.

Teve de sair de repente, apanhar ar. Como a notícia que, recorda, recebera sem esperar. No momento, na hora exacta. Uma lança afiada que a atravessou por dentro... tudo era tão pouco, tão efémero, tão sangrento. A raiva de não arriscar, a frustação de perder de novo, a sensação de que nunca teve antes de deixar. 

Eram uma estranha história de amor, partida em mil pedaços por colar. Um passado que se repetiu triste, um sonho antigo. Antigo como o rádio que ele tinha na mesa de cabeceira, testemunha muda de desejos sufocados, impossíveis de enterrar. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:59


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Diogo a 31.03.2011 às 11:08

Hum hum....

Imagem de perfil

De Closet a 02.04.2011 às 22:30

Hum Hum.... pois XD

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031